Sites premium 

Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
Ultimas Atualizações
Os Mitos e a Humanidade  (10-11-2017)
Referências  (10-11-2017)
Umbanda  (10-11-2017)
Tarot   (10-11-2017)
Vikings - Runas  (10-11-2017)
Textos para reflexão  (10-11-2017)
Contactos  (03-11-2017)
O Homem e a Oração  (03-11-2017)
Numerologia  (03-11-2017)
Natureza Mistica  (03-11-2017)

Rating: 2.6/5 (281 votos)




ONLINE
1




Partilhe este Site...




Natureza Mistica
Natureza Mistica

 sites premium

 

A Natureza é Mística porque é misteriosa e complexa e, falar sobre esse misticismo é fascinante. O contato com a natureza nos mostra o verdadeiro propósito da humanidade, ou seja, sua missão. Seu equilíbrio é completo e o melhor exemplo é a complexidade harmônica entre os quatro elementos. Cada ser vivo desempenha uma atividade e desse desempenho resulta o equilíbrio total. É possível afirmar que o reino animal, com seus seres irracionais e o reino vegetal, com suas plantas conseguem contribuir com a manutenção da vida como um todo.  Aquele ser que consegue buscar o conhecimento de sua essência entende sua linguagem especial de comunicação, que vai desde o trinar do pássaro à energia transmitida por um cristal. Através desta comunicação a Natureza se torna Mestre e o homem seu Discípulo, aprendendo seus segredos, seus mistérios e ao longo do tempo entendendo quão magnífica é a Obra Divina.  

A natureza é divida em Hierarquia Atômica - três reinos – Mineral/Vegetal/Animal e todos são compostos de matéria atômica e Hierarquia Cósmica - composta por quatro elementos bases – Fogo/Ar/Água//Terra e todos são compostos de matéria sutil.

 

Hierarquia Atômica e Sua Evolução

 

. Átomo: A menor fração de um elemento capaz de entrar em combinação; uma pequena partícula.

. Elétron: Quantidade elementar de eletricidade negativa que entra na formação do átomo, fora do núcleo.

. Prótons: Núcleo do átomo, eletricidade positiva do átomo, com carga elétrica positiva numericamente igual à negativa de um elétron.

. Nêutrons: Núcleo do Átomo, partícula elementar não carregada, que tem massa quase igual à do próton e se encontra em todos os núcleos atômicos conhecidos. 

 

Toda matéria é formada por átomos condutores de eletricidade, que estão em constante movimento celular, dando forma e a aparência da forma física. Os três reinos terrestres são feitos de matéria atômica (mineral, vegetal, animal/humano).  O homem é o único que tem o poder de criar novas formas materiais, formas a serem transformadas pelos seres de luz e devem buscar a sabedoria de comunicar-se com os Anjos do senhor.

 

Ciclos de transformações

Os seres atômicos manifestam sua consciência pela primeira vez em um corpo de mineral, nesta forma não tem muita liberdade ou livre arbítrio, pois ficam presos ao lugar em que se encontram, podendo ter acesso ao Sol ou não. Sua característica mais importante é o poder de guardar memória, pois é a sua missão de vida, expandir sua memória e transformar seu corpo, acelerando seus átomos. Os cristais e pedras preciosas são excelentes fontes de sabedoria e focos de luz para que os anjos possam servir a necessidade dos seres atômicos.

Na forma de vegetal, o ser atômico já possui mais livre arbítrio, pois além da memória, tem também o poder mental, o poder de pensar, de usar a memória armazenada e, além disto, pode mover-se em direção a luz, e procriar a própria espécie.

Na forma animal, a liberdade é muito mais expressada, pois o ser atômico, já pode, incorporando os poderes de memória, pensamento e procriação, se locomover, emitir sons, desejar, amar, sentir vontade. Na realidade, o fato de se possuir uma memória, não indica que sabemos bem utilizá-la e isto é uma realidade, não só para os animais como também para os humanos de baixa vibração ou ainda não evoluídos e perfeitos na luz.

Na forma humana chegamos ao máximo do livre arbítrio, pois incorporando os outros três reinos, vamos muito além, pois podemos nos comunicar. A palavra é Deus e Deus é a palavra. Podemos nos comunicar com Deus, com seres de luz e sem luz, com animais, com vegetais, e minerais. Além da palavra, como já foi dito antes, tem a criatividade Divina e o poder de comandar os seres de luz para a criação ou transformação do mundo atômico. Somos mágicos e não sabemos, pela palavra falamos o que queremos. Mesmo não querendo, se falamos, queremos. Os minerais, os vegetais, e os animais, são atendidos pelos seres de luz por necessidade e não por comando. Os humanos recebem este apoio dos seres de luz, não só por necessidade, mas também por livre arbítrio.

 

Hierarquia Cósmica

Similar à hierarquia atômica, pois seres cósmicos de luz se manifestam pela primeira vez na Ordem dos Elohim, na forma de Elementais do fogo, do ar, da água, e da terra. Sua forma é de uma luz que não ofusca e encobre tudo que tem cuidar e seu tamanho é variável. Sua força cósmica energética envolve o ser atômico com quem está trabalhando com uma energia que sai do âmago do seu ser, até mesmo tomando sua forma. Todos os seres cósmicos amam muito seu protegido de forma incondicional, pois os mesmos são filhos de Deus.

 

Os Três Reinos

.

A divisão dos reinos foi feita oportunizado ,os espíritos que os habitam da evolução, ou seja, mesmo que estacionem por percalços na existência, o desejo de vencer os impulsionam para o desenvolvimento e aperfeiçoamento. Sabe-se que o processo evolutivo inicia no mineral até o Hominal, onde extraem da natureza os  recursos necessários para sua evolução.

Léon Denis, 1984, pg 93 “ A alma dorme na pedra, sonha no vegetal, agita-se no animal e acorda no homem. Entre cada uma dessas fases existe uma zona intermediária, como se pode verificar nos estudos científicos".

 

REINO MINERAL

 

Os minerais têm apenas um Corpo Físico e estão sujeitos totalmente às leis da natureza, sendo imutáveis por si próprios: é necessário haver uma ação externa ao mineral para que ele mude de estado (posição, temperatura, movimentos, formas, organização química). De fato, não se pode dizer que um cristal cresce do mesmo modo que um ser vivo. O primeiro aumenta por deposição externa, o segundo por uma transformação interior.

Quanto à forma, o mineral ou é amorfo ou tem uma forma cristalina, geométrica. Ambos são bem distintos da forma orgânica dos seres vivos. A forma cristalina é devido a forças físicas atuantes interiormente no cristal. . A característica básica deste reino  é a atração, presenciado claramente no fenômeno do magnetismo.

Na intermediação com o reino vegetal, que lhe vem a seguir, investigações científicas descobriram a geração espontânea dos vírus (microorganismos não celulares, a maioria dos quais muito menores do que bactérias. Reproduzem-se ou replicam-se, unicamente dentro de células vivas, muitas vezes, mas nem sempre, os quais podem ter qualquer outra forma de vida na Terra. (os vírus, em si, podem ser considerados como vivos ou não vivos) nas estruturas cristalinas. Os vírus se situam na encruzilhada dos reinos mineral, vegetal e animal, como uma espécie de ensaio para ordenações futuras.

 

REINO VEGETAL

As plantas têm, além de um Corpo Físico, também um Corpo Etérico, de 'substancialidade' supra-sensível. Por isso elas têm vida e todas as suas manifestações: crescimento interior, troca gasosa (ligada parcialmente à fotossíntese), reprodução, regeneração, forma vegetal típica (como já dissemos anteriormente, é necessário partir sempre da observação dos casos mais gerais, mais completos, e não das formas de transição – estas devem ser compreendidas a partir das mais gerais), com raiz, caule/tronco/galhos, folhas, flores e frutos, tecidos orgânicos, nascimento e morte.

O Corpo Físico da planta tem forma bem distinta daquele do mineral justamente devido à atuação do Corpo Etérico – a presença de um constituinte superior modifica todos os inferiores. O Corpo Etérico interage com o meio ambiente através do Corpo Físico da planta. Por isso, uma mesma espécie de planta pode assumir formas um pouco diferentes conforme a região (p. ex., ser mais ou menos alta ou grossa, chegar a desenvolver flores, etc.).

Como é o Corpo Etérico, supra-sensível, que dá vida a uma planta, e produz todas as suas manifestações vitais, conjeturamos que a ciência materialista jamais chegará a uma compreensão total dos processos e das formas vegetais. O característico básico dessa fase é a sensação.

Na intermediação com o reino hominal, que lhe vem a seguir, existe a zona dos vegetais carnívoros.

 

REINO ANIMAL

Vamos também partir da observação dos animais mais completos, neste caso os mamíferos. Os animais têm, obviamente, um corpo físico. Eles têm vida e as manifestações vitais que a planta também tem, se bem que em outra forma. Mas o animal tem mais um constituinte, que a planta não tem: o Corpo Astral, 'superior' ao Etérico. A sua presença modifica os Corpos Etérico e Físico em relação às plantas, daí por exemplo a forma distinta dos animais.

É devido ao Corpo Astral que o animal tem movimento, inclusive independente de estímulos exteriores: se um animal tem fome, sairá à procura de alimento independente de sentir, por exemplo, o cheiro deste. Mas além disso, o Corpo Astral permite ao animal ter sensações, sentimentos, instintos, manifestação exterior através de sons (piado, mugido, urro, etc.). É por meio de sua astralidade que o animal manifesta seus sentimentos empregando sons, como um uivo de dor, um rosnado de ameaça, etc. Devido a ela, um cachorro pode abanar o rabo manifestando satisfação.

Quanto à forma, é importante notar o aparecimento de órgãos ocos (coração, rins, etc.). Aparece também a respiração rítmica, distinta da troca gasosa das plantas.

A presença do Corpo Astral faz com que o Corpo Etérico se impregne mais no Corpo Físico do que na planta. Com isso, a capacidade do segundo de atuar no físico diminui, de certa maneira. É por isso que, num mamífero, se se cortar uma pata ela não se regenera mais. Nesse sentido, a capacidade de regeneração dos tecidos vegetais é muito maior – devido a um 'distanciamento' maior do etérico em relação ao físico, podendo aquele mudar muito mais este último. A capacidade de regeneração de diferentes espécies de animais pode justamente ser compreendida pela maior ou menor penetração do seu Corpo Etérico no Físico, produzida pelo Corpo Astral. É óbvio que essa penetração acaba por influenciar a forma do tecido físico, mas uma determinada forma ou constituição desse tecido não é a causa, e sim o efeito da atuação supra-sensível dos outros dois corpos.

Nos animais, aparece algo inexistente na planta, lembrança, repetição de sensações. Treinando-se um rato a caminhar num labirinto em busca de um alimento, ele repetirá o caminho certo, tendo ocorrido um processo de aprendizagem inexistente nas plantas.

Nos animais ocorre ainda algo que não há nas plantas: alternância de estados de consciência, entre sono e vigília. De certo modo, a planta tem permanentemente uma consciência de sono profundo. A explicação sobre a diferença entre esses estados é muito simples usando-se os corpos não-físicos.

Talvez ainda valha a pena citar uma explicação de Steiner sobre o fenômeno da dor. Quando há um ferimento, o animal sente dor. Ela ocorre pois o Corpo Etérico não consegue manter a forma do Corpo Físico, e reage a isso, o que é percebido pelo Corpo Astral como dor. Por meio de ação química ou física (por exemplo, pelo frio) pode-se alterar a interação dos 3 corpos de um animal, e com isso ele pode deixar de sentir dor.

 

REINO HOMINAL

O ser humano tem, além dos 3 constituintes corporais, os 3 aspectos da alma e ainda o espírito. A Alma Racional e da Índole, a Alma da Consciência e ainda o espírito fazem com que ele se distinga dos animais. Pelo fato de ter elementos a mais, o ser humano jamais deveria ser denominado de 'animal', nem na forma 'animal racional'. Afinal, não se costuma denominar o animal de 'planta movente'... Como vimos, a presença de constituintes superiores modifica os inferiores. Assim, já no seu Corpo Físico notamos diferenças fundamentais do ser humano em relação aos animais. Temos uma postura ereta, em forma de I (não é por coincidência que a palavra 'eu' em várias línguas começa com o som de I: 'ich', 'iá', 'io', 'yo', etc. e no inglês a própria palavra para 'eu' é um I!). Essa posição ereta, inexistente nos vários animais (atenção, as aves são bípedes mas não têm posição ereta, veja-se a forma de sua coluna vertebral; os macacos e os ursos podem ficar eretos por alguns instantes, mas logo apoiam-se nas patas dianteiras, sua posição normal de se locomover – sua coluna vertebral não tem a forma de duplo S como nos seres humanos), coloca o ser humano em uma situação de independência em relação à força da gravidade, que é tão sentida pelos animais que eles normalmente se curvam. Para ficarmos em pé precisamos estar em estado de vigília, isto é, ter toda a nossa constituição física e supra-sensível  harmonicamente em funcionamento .

O ser humano nasce totalmente indefeso e sem especialização (além de chorar e mamar). Já os animais nascem especializados – leva algumas horas para um potrinho pôr-se de pé, e pouco tempo para um patinho nadar. Há uma espécie de macaco que, ao nascer, já tem tanta força nas patas dianteiras que logo se agarra à mãe, podendo mamar enquanto ela salta de galho em galho.

É justamente uma característica humana levar muito tempo para amadurecer. É interessante que nos animais a maturidade sexual indica que estão adultos. No ser humano atual, quando essa maturidade se dá ao redor do 14 anos, faltam ainda cerca de 7 para que ele seja considerado adulto responsável. Essa idade de 21 anos para a maioridade civil provém de uma sabedoria antiga, que corresponde a uma realidade do desenvolvimento supra-sensível de cada ser humano (ver o item 11 abaixo). É nessa idade que no jovem o Eu passa a manifestar-se plenamente. Qualquer aceleração indevida do amadurecimento de uma criança ou jovem pode ter implicações trágicas para a vida futura; metaforicamente, é como se tivesse havido uma 'animalização' da pessoa.

Uma outra característica humana é a fala, inexistente nos animais. Os primatas, por exemplo, não têm o palato côncavo como nós, essencial para a fala. Uma outra é o pensar. Por meio do pensar é que o ser humano tem auto-consciência e pode agir em liberdade (quando escolhe, pelo pensar, uma dentre várias ações possíveis). De fato, os animais sempre reagem automaticamente em cada situação. Só o ser humano pode pensar de antemão na consequência de seus atos e decidir contrariar um impulso interior que o levaria a exercer uma ação. É o caso de uma pessoa que por motivos estéticos resolve fazer um regime, apesar de ser glutona.

Uma característica essencialmente humana é a memória. Sua sede está no corpo etérico, mas quem a consulta é o Eu. Hoje em dia, a especulação que faz a ciência corrente é que a memória está no cérebro. No entanto, não se pode localizar nele as mais simples manifestações de memória. Sabe-se que certas regiões do cérebro são mais ativadas quando se têm certas lembranças (por exemplo, as áreas para a memória auditiva e a visual são distintas), que se houver lesão de certas áreas do cérebro perdem-se certas capacidades de memória, etc. No entanto, não é possível tirar daí uma relação de causa-e-efeito, isto é, que essas lembranças estejam armazenadas nessas áreas; o máximo que, cientificamente, poder-se-ia afirmar, é que essas áreas estão envolvidas no processo de lembrança. A hipótese de que o 'armazenamento' se dá no corpo etérico, isto é, em algo não-físico, não contradiz, portanto, o conhecimento científico de hoje.

Há várias evidências para a memória não ser física, por exemplo, aparentemente a memória é infinita, e o ser humano guarda todas as sua vivências. Poucas delas são guardadas no consciente, podendo ser consultadas pelo Eu; a maior parte fica no inconsciente, mas podem ser lembradas em casos de hipnose, por exemplo. Qualquer um pode fazer uma experiência simples: olhar para um objeto qualquer, fechar os olhos e tentar lembrar dos seus detalhes. Logo percebe-se que a memória não é tão nítida quanto a percepção visual. Do ponto de vista do modelo aqui apresentado, a gravação no corpo etérico não se dá com a nitidez da percepção, ou a percepção da memória nesse corpo não pode ser feita pelo Eu com aquela nitidez.

O cérebro físico é necessário pois, segundo Steiner, ele funciona como se fosse um espelho, permitindo a consciência; sem uma certa área do cérebro a memória continua existindo, mas ela não pode ser mais consultada pois perde-se a consciência que permite controlar essa consulta. Uma outra evidência é o esquecimento, se algo está gravado, pode ser bloqueado ou desbloqueado por algumas ações, mas não temos a sensação de 'desbloquear' um acesso quando de repente, sem nenhuma causa aparente, voltamos a lembrar de algo esquecido.

Nos exemplos que demos, a gravação na memória do Corpo Etérico provém de percepções sensoriais. Mas nele podem ser também gravadas as sensações e sentimentos vivenciadas pelo Corpo Astral, como por exemplo o gosto de uma fruta, uma dor em algum órgão, um medo, etc.

Vê-se que, realmente, o ser humano não é um animal. Não se caracteriza um animal como 'planta móvel', por que se deveria chamar o ser humano de 'animal racional'? Assim como o animal e a planta são seres de naturezas essencialmente diferentes, como se pode constatar pelas suas manifestações (agora sabemos por que um tem o Corpo Astral, e o outro não), o ser humano e o animal são seres também de naturezas essencialmente diferentes, como também se pode constatar pelas suas manifestações (agora sabemos por que: um tem um Eu, e o outro não). A ciência corrente, materialista como é, tentou por meio do darwinismo mostrar que o ser humano é um mero animal, com algumas características 'um pouco' diferentes'. Hoje em dia, a área científica da 'Inteligência Artificial' (as aspas foram propositais – não se sabe o que é inteligência, como ela pode ser artificial?) procura provar que o ser humano é uma máquina, o que é, para começo de conversa, uma expressão absolutamente errada do ponto de vista linguístico, pois todas as máquinas foram projetadas e construídas, e nenhum ser humano o foi.  

 

 

 Quatro Elementos da Natureza

 

sites premium

 

A  Natureza é composta de quatro elementos Ar/Água/Terra/Fogo, os quais evocam a complexidade do Macrocosmo. No Esoterismo, esses quatro elementos são correspondências simbólicas entre o real e o sobrenatural (não é exclusividade das correntes esotéricas, porém é parte fundamental do seu arcabouço conceitual). Nos rituais e imagens simbólicas a presença de elementos mediadores e da imaginação ativa é fundamental para a compreensão das correspondências dentro da natureza e entre esta e o mundo sobrenatural.

Contudo, as três grandes correntes do esoterismo são as 'ciências' da alquimia, da astrologia e da magia. Essas 'ciências', profundamente interligadas, se caracterizam por estudos da natureza aliados às práticas espirituais e reflexões filosóficas profundas. A alquimia é o estudo dos elementos constitutivos do universo e dele mesmo através desses elementos (dela deriva a química moderna). A astrologia se dedica ao conhecimento dos astros e de sua influência nos movimentos da vida. A astronomia moderna mesmo reconhecendo as influências físicas dos astros, desconsidera seus efeitos na “psique” e no comportamento humano. A magia é a ciência prática da natureza, onde o homem manipula os elementos naturais porque faz parte deles. O conceito de natureza viva é importantíssimo para a operosidade da magia. As ciências naturais contemporâneas devem muito do seu conhecimento empírico à magia. O Esoterismo sempre existiu, fez e faz parte da religião é possível afirmar que, enquanto a religião professa a fé, a ciência é cerceada de dúvidas e não comprova, o Esoterismo movimenta as energias vivas e sutis em prol da transmutação de energias.

Quando falamos da Natureza, inevitavelmente identificamos os quatro elementos como parte integrante da sua estrutura, não só do próprio planeta, mas também como reflexo dos vários planos de existência do Ser Humano: o elemento Terra representa a estrutura do corpo físico e respectivas sensações; o elemento Água está relacionado com a bioquímica, as emoções e os sentimentos; o elemento Fogo dirige-se à energia e intuição, ao plano espiritual; o elemento Ar reporta-se à mente: pensamentos, entendimento e conhecimento.

Terra, Ar, Fogo e Água são essenciais para que possa existir vida e a mesma se desenvolva. O elemento Terra oferece-nos a sua estrutura, o planeta, a matéria da qual o corpo se constitui; enquanto o elemento Água lhe acrescenta vitalidade, poder de crescimento, regeneração e reprodução.

O elemento Ar eleva o ser humano além do mineral e do vegetal, recordando-nos que a terra é tão mais fértil, quanto mais arejada pelos ventos que nela circulam. O ar é o elo de ligação entre os mundos visível e invisível. No homem, implementa o movimento de renovação: o processo de respiração que transporta o oxigênio, essencial à sobrevivência e reprodução das células. Quanto mais renovado, mais capacidade funcional tem o plano mental (ideias, criatividade, imaginação). Na realidade só podemos criar, quando nos libertamos do velho e já estabelecido, para aceitar as novas formas de pensar, ser e estar.

Pelo elemento Fogo, o indivíduo entende que é o calor do sol que faz germinar e crescer as plantas e as árvores. É a mesma energia que aquece os seus processos físicos e eleva o seu entusiasmo, levando-o a vivenciar emoções como alegria ou explosões de raiva, a necessidade de intervenção no próprio meio ou de superar-se a si mesmo. Ao simbolizar a vertente espiritual do ser humano, o fogo transforma e transmuta e representa que somos os únicos seres que alcançam a consciência do seu processo de envelhecimento e, posteriormente, a experiência da morte.

Os elementos também foram divididos nas qualidades quente, seco, húmido e frio, incorporando uma velha teoria grega que posteriormente serviu de referência para designar os quatro temperamentos da medicina antiga: colérico (quente e seco - Fogo), sanguíneo (quente e húmido - Terra), melancólico (frio e seco - Ar) e fleumático (frio e húmido – Água).

Se tivermos em conta o próprio desenvolvimento da astrologia ao longo dos milênios, também podemos verificar que esta ciência esotérica estruturou-se através de cálculos matemáticos e de simbologia inspirada nos elementos como quatro conjuntos de referência dos tipos de personalidade que agruparam as 12 formas de representação das características do Homem: os signos. Assim sendo, os signos representados pelo elemento Ar são Gêmeos, Balança e Aquário; no elemento Água temos Caranguejo, Escorpião e Peixes; ao elemento Fogo foram atribuídos Carneiro, Leão e Sagitário e os que representam o elemento Terra são Touro, Virgem e Capricórnio.

Tal como a astrologia, que sobreviveu até aos nossos dias como forma de clarificar e revelar as verdades do destino do indivíduo, também o mundo dos arquétipos, inspirando a psicologia de Carl Jung no início do século XX enquanto simbologia universal, são parte constituinte da memória da Humanidade, que ele designou como Inconsciente coletivo. Desta forma, Jung também associou funções psíquicas aos quatro elementos: Terra representa as sensações; Água os sentimentos; Ar o pensamento; Fogo a intuição e ação. 

Lavoisier, químico francês do século XVIII, considerou, inspirado pelas suas investigações científicas que na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma. Tendo em conta a sua afirmação, constatamos que ao longo da história da Humanidade, o homem sempre compreendeu e aceitou o dom transformador da natureza e da forma como ela foi alterando e aprimorando o próprio ser humano. Ao descobrirmos a sua influência nas nossas vidas, fomos capazes de nos adaptarmos a ela e evoluirmos enquanto espécie. Através da união entre os quatro elementos, resulta o quinto: o equilíbrio, o éter da Vida, que deve ser encontrado por cada um de nós em todos os níveis da nossa existência para que possamos alcançar a verdadeira paz e felicidade, bem como a harmonia na relação com todos os outros seres e o meio ambiente.

 

Os Quatro Elementos e suas  correspondências

 

Desde a Antiguidade, nossos ancestrais já tinham sintonia com os quatro elementos em suas crenças e rituais, a Água (fria e úmida), Fogo (quente e seco), Terra (fria e seca) e a Ar (quente e úmido) em perfeito equilíbrio sustentam o Macrocosmo, a vida dos habitantes dos reinos e o Microcosmo, o homem que também tem em sua composição física e espiritual os quatro elementos, a Água (compõe 70% de nossa massa, o sangue e outros fluídos, a sensibilidade e emotividade), o Fogo (impulsos elétricos do cérebro e temperatura, iniciativa, entusiasmo), a Terra (nos ossos e na carne, a estabilidade, o alicerce) e o Ar (respiração, pensamento racional, a intelectualidade e a sociabilidade). Entre os quatro elementos e o homem existem uma harmonia profunda no exercício da Lei da Troca e da Oferta por intermédio da meditação

. Funções Psíquicas

Carl Gustav Jung foi um dos autores que mais estudou a personalidade humana, interessado e preocupado com as relações do homem com o mundo externo e com a comunicação entre as pessoas. Jung é conhecido como um dos maiores psicólogos do século XX.

A consciência usa quatro funções psíquicas para fazer o reconhecimento do mundo exterior e orientar-se: Sensação, Pensamento, Sentimento e Intuição - estas, junto com as atitudes de introversão e extroversão, representarão os Tipos Psicológicos. Segundo Jung, existem duas maneiras opostas através das quais percebemos as coisas – Sensação (Elemento Terra) e Intuição (Elemento Fogo) - e existem outras duas, que usamos para julgarmos os fatos – Pensamento (Elemento Ar) e Sentimento (Elemento Água).  As pessoas utilizam diariamente esses quatro processos.

A Sensação e a Intuição são funções irracionais, uma vez que a situação é apreendida diretamente, sem a mediação de um julgamento ou avaliação é a função dos sentidos, do real,  que traz as informações (percepções) do mundo através dos órgãos do sentido. Pessoas do tipo Sensação acreditam nos fatos, têm facilidade para lembrar-se deles e dão atenção ao presente. Essas pessoas têm enfoque no real e no concreto, são voltadas para o “aqui - agora” e costumam ser em práticas e realistas. Preocupam-se mais em manter as coisas funcionando do que em criar novos caminhos.

O oposto da função sensação é a função Intuição, onde a percepção se dá através do inconsciente e a apreensão do ambiente geralmente acontece por meio de “pressentimentos”, “palpites” ou “inspirações”. Os sonhos premonitórios e as comunicações telepáticas via inconsciente são algumas das propriedades da intuição. A intuição busca os significados, as relações e possibilidades futuras da informação recebida. Pessoas do tipo intuição tendem a ver o todo e não as partes, e, por isso, costumam apresentar dificuldades na percepção de detalhes.

As funções Pensamento e Sentimento são considerados racionais por serem influenciadas pela reflexão, determinando o modo de tomada de decisões. Estas funções são também chamadas de funções de julgamento, responsáveis pelas conclusões acerca dos assuntos de que trata a consciência. Se nas funções perceptivas a palavra é a apreensão, nas funções de julgamento a palavra é apreciação.

A função Pensamento estabelece a conexão lógica e conceitual entre os fatos percebidos. As pessoas que utilizam o Pensamento fazem uma análise lógica e racional dos fatos: julgam, classificam e discriminam uma coisa da outra sem maior interesse pelo seu valor afetivo. Procuram se orientar por leis gerais aplicáveis às situações, sem levar em conta a interferência de valores pessoais. Naturalmente voltadas para a razão, procuram ser imparciais em seus julgamentos.

A função racional que se contrapõe à função Pensamento é a função Sentimento. Quem usa o Sentimento julga o valor intrínseco das coisas, tende a valorizar os sentimentos em suas avaliações, preocupa-se com a harmonia do ambiente e incentiva movimentos sociais. Utilizam de valores pessoais (seus ou de outros) na tomada de decisões, mesmo que essas decisões não tenham lógica do ponto de vista da causalidade.

 

 Geometria Sagrada

 

A palavra Geometria significa (Geo – Terra e metria – medida) e Sagrada significa (o ponto de encontro de diversos universos dentro de um plano maior da criação). Existem três formas básicas da Geometria, círculo – representa à origem divina, triângulo – representa o fogo sagrado ou a energia divina da criação e o homem como espírito divino, quadrado – representa à manifestação concreta do mundo material e a ordem dos elementos que compõem a matéria.

A concepção de quatro elementos é ligada aos sólidos perfeitos (isto é, figuras geométricas tridimensionais com todas as faces iguais), poderia haver, no máximo, cinco elementos, ao tetraedro (quatro faces), forma mais simples e "pura", corresponde o fogo, octaedro (oito faces), o ar, icosaedro (20 faces), a água, cubo (seis faces), o mais difícil de mover, a terra. Sobrou o dodecaedro (12 faces), associado ao "Todo". Segundo Platão, como o tetraedro, o octaedro e o icosaedro possuem todos, faces triangulares, as partículas de fogo podem transformar-se em água e ar e vice-versa por recombinação de faces (mas a terra, de faces quadradas, e o quinto elemento, de faces pentagonais, teriam que ser imunes a transformações em outros elementos). Os números dos elementos são (1e5e9) - fogo, (2e7) - ar, (3e6) - água e (4e8) - terra.  Sabemos também que o homem sempre teve necessidade de estar ligado a crenças divinas e de buscar as origens do Universo, tentando encontrar aí suas próprias raízes. Para tanto ele sempre procurou ordenar tudo que lhe rodeia. O homem sempre busca encontrar um ser supremo, que possa representar a perfeição na desordem em que vive. O último sólido descoberto foi o Dodecaedro, a quem Platão chamou de “o mais nobre corpo entre todos os outros", associado aos Deuses, pois entre os cinco sólidos geométricos conhecidos o dodecaedro e o icosaedro são aqueles que apresentam mais relações com o número Phi. A escolha do dodecaedro para representar a ligação com os Deuses parece ter se dado por razões filosóficas e por uma razão matemática simples: enquanto este é constituído de pentágonos perfeitos, que se relacionam fortemente com Phi, aquele é composto de triângulos equiláteros, que não possuem relação direta com o número Phi.

Um cristal em forma geométrica de “TETRAEDO” - Elemento: Fogo – Elemental: Salamandras, pedir serenidade.

sites premium

 

Um cristal em forma geométrica de “OCTAEDRO” - Elemento: Ar – Elemental: Silfos, pedir constância.

sites premium

 

Um cristal em forma de “ICOSAEDRO” - Elemento: Água – Elemental Ondinas, pedir firmeza.

sites premium

 

Um cristal em forma de “HEXAEDRO” - Elemento: Terra – Elemental: Gnomos, pedir alegria.

 

sites premium

 

Letras Hebraicas

 

sites premium

 

As letras hebraicas, além do sentido simbólico, apresentam uma polaridade, cor e valor numérico. Através delas é esclarecida a essência do Plano Divino em sua manifestação. Por tanto, são símbolos cujos significados comunicam a mente seus conteúdos divinos. Cada letra é a Chave do Caminho, estando nela impressas todas suas virtudes, qualidades e significados, enfim, sua essência.  O significado espiritual dos Caminhos é dado pelos elementos.

Fogo – Iod – Significa mão. Representa o sentido do tato e a “união com o Infinito”.

Ar – He. Representa a faculdade da visão, e significa a imagem da mente, ou o que você vê com o “olho da mente”.

Água – Vau – Refere-se ao sentido da audição e simbolicamente quer dizer “ouvir a verdade e senti-la como realidade em seu coração”. Significa prego, material que une duas partes, então, quando os dois se encontram – consciente e subconsciente – sua prece é respondida.

Terra – He – Representa a faculdade da visão, e significa a imagem da mente, ou o que você vê com o “olho da mente”.

 

Lunação

 

sites premium

 

A Lunação é o período que vai do início de uma Lua Nova até o início da Lua Nova seguinte, e tem a duração de 29 dias, 12 horas, 44 minutos e 3 segundos.  Durante este período ocorrem suas quatro fases: Nova, Crescente, Cheia e Minguante.

 

Terra – Fase Nova

Lua e Sol, vistos da Terra, estão na mesma direção. A Lua nasce 6h e se põe 18h. A Lua Nova acontece quando a face visível da Lua não recebe luz do Sol, pois os dois astros estão na mesma direção. Nessa fase, a Lua está no céu durante o dia, nascendo e se pondo aproximadamente junto com o Sol. Durante os dias subsequentes, a Lua vai ficando cada vez mais a leste do Sol e, portanto, a face visível vai ficando crescentemente mais iluminada a partir da borda que aponta para o oeste, até que aproximadamente 1 semana depois temos o Quarto-Crescente, com 50% da face iluminada.

 

Ar – Fase Crescente

Lua e Sol, vistos da Terra, estão separados de 90°. A Lua está a leste do Sol, portanto sua parte iluminada tem a convexidade para o oeste. A Lua nasce meio-dia e se põe meia-noite. A Lua tem a forma de um semicírculo, com a parte convexa voltada para o oeste. Lua e Sol, vistos da Terra, estão separados de aproximadamente 90°. A Lua nasce aproximadamente ao meio-dia e se põe aproximadamente à meia-noite. Após esse dia, a fração iluminada da face visível continua a crescer pelo lado voltado para o oeste, até que atinge a fase Cheia.

 

Fogo – Fase Cheia

Lua e Sol, vistos da Terra, estão em direções opostas, separados de 180°, ou 12h. A Lua nasce 18h e se põe 6h do dia seguinte. Na fase cheia, os 100% da face visível é iluminado. A Lua está no céu durante toda a noite, nasce quando o Sol se põe e se põe no nascer do Sol. Lua e Sol, vistos da Terra, estão em direções opostas, separados de aproximadamente 180°, ou 12h. Nos dias subsequentes a porção da face iluminada passa a ficar cada vez menor à medida que a Lua fica cada vez mais a oeste do Sol; o disco lunar vai dia a dia perdendo um pedaço maior da sua borda voltada para o oeste. Aproximadamente 7 dias depois, a fração iluminada já se reduziu a 50%, e temos o Quarto-Minguante.

 

Água – Fase Minguante

A Lua está a oeste do Sol, que ilumina seu lado voltado para o leste. A Lua nasce meia-noite e se põe meio-dia. A Lua está aproximadamente 90° a oeste do Sol, e tem a forma de um semicírculo com a convexidade apontando para o leste. A Lua nasce aproximadamente à meia-noite e se põe aproximadamente ao meio-dia. Nos dias subsequentes a Lua continua a minguar, até atingir o dia 0 do novo ciclo. O intervalo de tempo entre duas fases iguais consecutivas é de 29 d 12h 44m 2.9s (29,5 dias). Essa é a duração do mês sinódico, ou lunação, ou período sinódico da Lua.

 

Mãos

 

sites premium 

Antes de cumprir seus rituais é necessário você conhecer um instrumento muito importante – Sua Mão - Muitas vezes, ao olharmos para as nossas mãos, mas sem atermo-nos as linhas, ao seu formato, ao seu tamanho. Usamos nossas mãos para alimentação, orar, trabalhar, indicar, comunicar, ajudar, dentre outras coisas mais. Elas possuem explicações, histórias, acontecimentos, enfim, fazem parte de nossa existência desde a concepção. A mão do poder é aquela com a qual se escreve, pois libera poderes. Se você for ambidestro, e puder utilizar ambas as mãos, escolha uma e mantenha sua opção. Essa mão é utilizada em magia para apresentar, segurar, arremessar ou executar qualquer outro gesto de modo ritualístico durante um ritual. É aconselhável utilizar a mão com a qual se escreve quando solicitado em rituais específicos, pois essa é uma mão hábil e, é por meio dela que as energias são normalmente liberadas. Portanto, se você desenhou um símbolo representando sua necessidade com sua mão de poder, o próprio símbolo estará imbuído com um pouco de sua energia. As mãos são poderosas ferramentas de defesa, de cura, de comunicação física e espiritual e acima de tudo para manifestar a criação e o segredo está em nossos dedos. Elas emitem a energia de nossos Chacras, energias divinas e purificadoras. Com o correto uso de este poder, podemos curar mesmo as doenças mais misteriosas. Com as mãos, podemos também transferir energia para qualquer lugar, mesmo que distantes fisicamente de nós, energias que poderão nos ajudar a buscar o que queremos, a proteger-nos do mal, a curarmos quem esta distante  e muito mais.

Na Quirologia antiga, se estudava apenas quatro tipos básicos de mãos. Hoje em dia perduram as interpretações destes tipos de mãos, apenas em alguns recintos fechados, e, bem pouco, ou quase nada é falado sobre eles. Quando, os místicos, esotéricos, e neófitos da magia começam os seus estudos metafísicos, a primeira coisa que aprendem é a divisão do mundo, dos seres, dentre outras coisas, em quatro grandes setores (excetuando-se a quintessência o Éter), associando a cada uma destas divisões, um elemento da natureza. Cada um destes elementos possui características peculiares e associações energéticas para todos os planos.

 

Mão do Fogo

Este tipo de mão tem a base larga, palma longa, dedo curto, quente e forte, um tanto desproporcional, com palma retangular (a largura é menor que o comprimento) e dedos curtos, com muitas linhas marcadas Indica indivíduo com rompantes de violência, controvertido, não gosta de críticas, porém estará sempre aberto aos elogios. Dotado de um caráter energético e forte, é bem individualista e com raras exceções, egoísta. Decidido e entusiasta, é dotado de forte autoconfiança, necessita de liberdade de ação, visto que detesta a pressão e, quando esta ocorre, torna-se rebelde, chegando mesmo à violência física. Altamente impaciente, não sabe lidar com pessoas muito sensíveis e delicadas. Inquieto e espalhafatoso necessita fazer algo que ocupe amplamente seu tempo, pois, não sabe ficar parado. Dotado de intensa vitalidade, coragem e força de vontade não se prende a pequenos detalhes e, acima de tudo, não suporta levar uma vida monótona, calma e tranquila. Para este tipo de pessoa, os limites e obstáculos não são reconhecidos, pois acha que vencerão todos eles, eternamente. Tendência à medicina, advocacia ou artes.

 

Mão do Ar

Este tipo de mão tem a palma tendendo ao quadrado e curta, dedos longos (nodosos ou não), que têm a base mais larga do que o topo, que tende ao afinamento, a mão é flexível e seca. Dotada de inteligência, versatilidade e astúcia; inventiva em busca do conhecimento e da verdade. Gosta da disciplina e da ordem, apesar de não ser disciplinada e tão pouco organizada aborda de forma racional e lógica aquilo que faz, sente ou estuda. Apreciadora dos pensamentos e ideias dos outros, quer sejam inovadoras ou ultrapassadas, contudo, não quero dizer com isto que ela concorda. Não é muito emotiva, todavia, extremamente nervosa. Abusa excessivamente das limitações do seu corpo físico, necessita de liberdade, principalmente de expressão. É simpática à cooperação, entretanto, se puder auxiliar à distância, melhor. Dotada de grande habilidade e destreza manual e intelectual, sonhadora e não muito prática, tende a ter mil planos, porém, ficam somente na sua cabeça. Sentem-se mal nos ambientes fechados. Entende que uma pessoa somente é importante pelo grau de inteligência. Costumam ser bons comunicadores e têm afinidade com as letras e a educação, assim como com a tecnologia.

 

Mão da Água

Este tipo de mão tem a palma fina e estilizada, dedos finos e compridos; mão fina, úmida e flexível, bonita e com aspectos delicados. Não possui afinidade com pessoas irritadas, nervosas e agitadas. Pessoa delicada, emotiva, sutil, que se magoa com extrema facilidade ou por um pequeno gesto e uma palavra um pouco mais áspera. Tanto o meio ambiente ao seu redor como as pessoas podem influenciá-la com grande facilidade, capta as energias por mais sutis que sejam. Externamente calma e internamente agitada, emocionalmente instável e hipersensível, tendendo a viver num mundo com fadas e príncipes (ou princesas). Não deve ser encarada como alguém muito frágil, pois, como um rio, quando canaliza suas forças para um determinado ponto acaba por conseguir o que tanto deseja. Impressionável, extremista, ou age calmamente e com doçura (rio, chuva), ou, age de forma turbulenta, agressiva e devastadora (cachoeira, tempestade). A imaginação, intuição e capacidade psíquica são acentuadas e desenvolvidas. Sentem atração por atividades em que não sintam excessiva pressão e que possam planejar, não sentem disposição para as atividades físicas.

 

Mão da Terra

Este tipo de mão possui uma palma bem volumosa e grossa, dedos curtos e grossos, porém rígidos. Pessoa trabalhadora, prática, realista, que vive o momento presente com os pés no chão. Tende a criticar os demais, quando não se assemelham a ela. Não gostam muito das pessoas sonhadoras, que vivem com a cabeça no mundo das nuvens. Tende a se voltar mais para a matéria do que para o espírito, com poucas exceções. Buscam, principalmente, a estabilidade e a segurança material, emocional e mental; necessita demasiadamente sentir-se em solo firme e fértil; não gostam de caminhar por estradas incertas. Quando se sente sem saída, sem estabilidade e sem segurança, acaba adoecendo, chegando mesmo a ficar insegura e instável (em seu humor). Por ser muito responsável, quando se propõe a realizar um trabalho, fica tensa, somente relaxando após a conclusão da obra. Premeditado, pensa e analisa bem as coisas antes de fazê-las. Por amar a ordem, a rotina, o conforto e a comodidade, não suporta as mudanças. Basicamente obstinado, quando coloca algo em sua cabeça, não há que o modifique. Analise sua mão e antes de preparar suas velas faça uma saudação ao elemento correspondente.

No Oriente é cultuado cinco elementos os quais, representam cada um de nossos dedos. Polegar - o Fogo/Sol, Indicador - o Ar/Vento, o Médio -  o céu ou o espaço, Éter/Plano Etérico - Anular -representa a Terra/Físico (matéria), Mínimo - a Água/Emocional, o corpo dos desejos.

 

 Estações do Ano

 

sites premium

 

Uma analogia entre a árvore e o ser humano pode ser feita. Assim como a árvore está em constante crescimento, também nós devemos crescer; do mesmo modo como produz seus frutos, também deve produzi-los. Devemos renovar o crescimento pessoal, assim como as árvores começam a retirar a umidade e nutrientes da terra. A raiz simboliza a conexão com a fonte, nossa fé, o tronco representa a parte principal que sustenta e representa o estudo e o cumprimento da nossa missão e o fruto está ligado com o resultado: a meta atingida, nossa influência positiva e contínua na preservação de nossos valores. Devemos constantemente lembrar que acima da natureza encontra-se Deus regando seus filhos através do legado do estudo e prática da Fé, os verdadeiros recipientes de bênçãos para que possam crescer continuamente em todas as estações do ano.

 

Ar – Primavera – Suavidade da Inocência - Vida – Energia – Sonhos – Planejamento – Plano Mental

 Significa vida e renascimento. No dia de seu aniversário forma-se um canal de luz: as portas de oito dimensões extrafísica se abrem e por esse portal uma quantidade imensa de energia chega ao aniversariante, trazendo força suficiente para mais um ano. Alegria, vitalidade, proteção e bons fluídos estão à nossa disposição. A Primavera pessoal é a fase ideal para sonhar, fazer planos, determinar os objetivos para os próximos doze meses. Enquanto se imagina tudo o que se deseja, é hora de tomar posse de tudo o que é nosso, tanto física, emocional, quanto espiritualmente. Fortaleça a autoconfiança e mantenha uma vibração de alegria, fé e esperança. O campo mental estará muito estimulado, só não perca o senso de praticidade e trabalhe bastante.

 

Fogo - Verão - Contraste da Juventude - Realização  -  Comunicação  -  Despojamento  -  Plano Emocional.

Valorize, nesse período, a parte social. Você estará mais desinibido, alegre e comunicativo. Aberto a novas ideias, mais despojado e pronto para novas aventuras, período ótimo para vendas, concretização de negócios e relacionamentos. Para os que estão sozinhos, as energias favorecem o encontro de um companheiro (a). Este é o momento ideal para materializar tudo o que imaginou e plantou em sua Primavera. Suas emoções estarão mais exaltadas nesse período.

 

Terra - Outono – Triunfo da Grandeza - Férias  -  Saúde  -  Resolver Pendências -  Plano Energético

Se a primavera tem sabor e o perfume da infância, se o verão tem a força e os ardores da juventude, o outono tem a glória e o ouro da maturidade. Outono é a apoteose da cor. É o triunfo da grandeza.  Termine sua colheita, deixe todos os assuntos pendentes em ordem e tire férias. Nesse período você estará mais propenso a cansaços e falta de energia. Nos últimos seis meses planejamentos, muito trabalho e relacionamentos podem ter desgastado muito suas reservas de energia. Lembre-se que seu inverno não será fácil, uma vez que as energias que recebeu no dia de seu aniversário já estarão na reta final. Aproveite, então, esse período para repor suas forças, caso contrário os últimos três meses serão muito difíceis. Invista em lazer, faça viagens, mesmo que rápidas e aproveite para cuidar da saúde. Tudo o que você puder fazer que seja para energizar será bem vindo. Essa não é uma época favorável para começar nem idealizar novos projetos, apenas administre o que tem.

 

Água - Inverno – A Glória do Holocausto - Colheita -  Recolhimento  -  Balanço  -  Plano Espiritual

Agora estamos na reta final de nossa reserva de energias. Cuidado com problemas de saúde e combata a depressão, o corpo pode se ressentir da falta de energia cósmica. As boas ideias e intuições também poderão estar em baixa. Mas quem soube administrar bem o seu Outono Pessoal poderá passar tranquilamente por essa fase. Período mais espiritual e intimista, que pode até levar a certa cobrança, uma vez que nessa fase poderemos ser levados a fazer uma avaliação de nosso desempenho no último período: "será que estou no caminho certo, é isso mesmo o que eu quero da vida?". Esses questionamentos são muito úteis. Lembre-se que, em breve, você estará entrando em sua nova primavera, tempo de refazer sonhos e planos.

 

Sentidos Químicos

Os sentidos, gustativo e olfativo, são chamados sentidos químicos, porque seus receptores são excitados por estimulantes químicos. Os receptores gustativos são excitados por substâncias químicas existentes nos alimentos, enquanto que os receptores olfativos são excitados por substâncias químicas do ar. Esses sentidos trabalham conjuntamente na percepção dos sabores. O centro do olfato e do gosto no cérebro combina a informação sensorial da língua e do nariz Na superfície da língua existem dezenas de papilas gustativas, cujas células sensoriais percebem os quatro sabores primários, aos quais chamamos sensações gustativas primárias: amargo (A), azedo ou ácido (B), salgado (C) e doce (D). De sua combinação resultam centenas de sabores distintos. A distribuição dos quatro tipos de receptores gustativos, na superfície da língua, não é homogênea.

Fogo – Odores extremos e sabores intensos e extremos. Ardidos, azedos e picantes.

Ar – Doces, mas suaves. Refrescantes.

Terra – Amargos e adstringentes.

Água – Inodoros.

 

Tarô

As Lâminas do Tarô possuem em si imagens que representam todos os aspectos da vida humana em sua jornada de vivências, das mais comuns até os mais elevados ideais, passando pelo homem médio na busca do desenvolvimento espiritual. Suas imagens são alegorias das muitas fases de desenvolvimento e amadurecimento da personalidade humana, desde a saída da infância para a adolescência, até a saída da maturidade para a velhice, ou a entrada num ciclo de iniciações na universidade ou numa escola de mistérios, por exemplo. Qualquer passagem da vida humana pode ser retratada nas imagens ordenadas dos arcanos maiores e menores do Tarô. Seus Naipes estão ligados aos elementos.

Fogo – Paus

Vontade, inspiração, criação, força, ânimo. Iniciativa e Progresso. Desenvolvimento, animação, invenção. Energia. Acontecimentos, vivências. Vara mágica, bastão do comando, cetro da dominação viril. Pai, poder gerador do masculino. Idealista, moralista. No plano da identidade individual significa força. Socialmente representaria os políticos, produtores e agricultores; operários, empregados e camponeses. Relaciona-se ao governo civil. Corresponde ao rei, entre as figuras do baralho. São as salamandras, entre os espíritos elementares.

Aspecto masculino de Paus: Herói (Aquiles, Hércules, Sansão).

Aspecto feminino de Paus: Amazonas (Ártemis, Joana d’Arc.).

 

Terra - Ouros

Concretização, manifestação, realização. Apoio da vontade, resultado da ação espiritual. Esforço, estudo, inteligência prática. Preservador, operativo, realista, sensível, sensual. Dinheiro, ganhos, lucros, frutificação, desenvolvimento dos negócios. No plano da identidade individual significa inteligência, esforço, estudo.

Socialmente representaria a burguesia, as finanças, o comércio e os bens patrimoniais. Relaciona-se ao poder econômico. Corresponde ao valete, entre as figuras do baralho. São os gnomos, entre os espíritos elementares.

Aspecto masculino de Ouros: o Patriarca (Zeus, Odim, Moisés, Abraão). Lado luminoso: o Bom Pai. Provedor, bondoso, exemplar, forte, protetor. Lado sombrio: o Padrasto. Severo, inalcançável, tirânico, que impede o desenvolvimento.

Aspecto feminino de Ouros: a Mãe (Mãe Terra, Mãe Coragem, Deméter). Lado luminoso: a boa Mãe, nutridora, protetora, cuidadosa, fecunda, que perdoa e oferece proteção. Lado sombrio: a Madrasta, devoradora, destruidora, má, possessiva, enganadora, ambiciosa.

 

Ar - Espadas

Pensamento, inteligência, trocas e intercâmbio. Fusão, cooperação dos opostos, ação penetrante do Verbo. Maturidade e equilíbrio. Racional, teórico, filosófico, intelectual. Esforço, dificuldades, energia para a renovação. Arma que desenha uma cruz e recorda a união fecunda dos princípios, masculino e feminino. A espada simboliza também uma ação penetrante como a do Verbo ou do Filho. No plano a identidade individual significa maturidade, equilíbrio. Socialmente, representaria os militares e os guerreiros, policiais e fiscais; toda atividade que toma das armas para manter uma ordem ou modificá-la. Relaciona-se ao poder apoiado pela força. Corresponde ao cavaleiro, entre as figuras do baralho. São os silfos e os gigantes, entre os espíritos elementares.

Aspecto masculino de Espadas: o Adolescente (Átis, Adônis, Narciso).

Aspecto feminino de Espadas: Musas Inspiradoras (a Noiva do vento, as Sereias, a Estrela de cinema). Lado luminoso: a Sacerdotisa (“prostituta” do templo), a Mulher independente, a Musa, a Esteticista, a Intelectual, encantadora, distante. Lado sombrio: a prostituta, mulher calculista, fria, impiedosa, cínica, histérica.

 

Água - Copas

Sentimentos e emoções. Receptividade feminina, ânfora divinatória. Sensibilidade, ideais, criações artísticas. Amores, afetos, prazeres. Paixões e sentimentos profundos. Intuitivo, místico, romântico.

Aspectos feminino: A Mãe. Artistas, religiosos, intelectuais e poderes adquiridos por meio da cultura. No plano da identidade individual significa a sensibilidade, o amor, os ideais, a criação artística. Corresponde à dama, entre as figuras do baralho.  São as Ondinas e as sereias, entre os espíritos elementares.

 Aspecto masculino de Copas: o Místico (Mestre Eckhart, Rasputin, Nostradamus). Lado luminoso: o Sábio Mediúnico, o Profeta. O caloroso ajudante na vida, o Mago, um sentimental. Lado sombrio: o capacho humano, o caótico. O Mago Negro. Fanático, demagogo.

Aspecto feminino de Copas: a Médium (Sibila, Hécate, Circe, Cassandra, Fada madrinha). Lado luminoso: A mulher intuitiva, que realiza curas, espontânea, dedicada, que se sacrifica, desapegada, inspiradora, imaginativa. Lado sombrio: a mulher “angelical”, vaidosa, boba, seduzível. A mulher Bruxa, a Fúria, a fanática, a destrutiva, possuída pela sede de poder.

 

Divisão das 24 horas

 

É sempre medido em quatro etapas o dia e suas quatro partes distintas e, ao mesmo tempo complementares e, cada uma destas partes se relaciona com o Quartenário Elemental:

Ar – aurora – 06hs

Quando recebemos as energias do Sol nascente. O nascer do Sol é a altura em que o Sol aparece no horizonte na direção Este. Este acontecimento verifica-se todos os dias em todas as regiões compreendidas entre os dois círculos polares. A este período do dia dá-se o nome de "alvorada" ou "alba". Amanhece e a noite fica para trás, é a hora da reflexão, do exercício mental para direcionar suas metas com objetividade. É hora de orar e colocar-se à disposição Divina para o cumprimento de mais uma tarefa na jornada terrena.

Oração do Amanhecer

Pai fortalece minha visão interior, para que eu possa olhar este novo dia em primeiro lugar com os olhos da alma, agradecendo a centelha luminosa que me faz estar viva e poder ser digna de tua confiança. Permita que os mensageiros Angelicais guiem meus passos na terra valorizando o orvalho nas folhas, o canto dos pássaros, o murmúrio das águas, o sibilar da brisa, os raios solares que iluminam o grande Universo. Que eu possa ver a beleza de uma flor nascer, de um ser sorrir, de um animal correr. Que eu possa neste novo amanhecer ser portadora de tua palavra de fé e semeá-la em cada coração para colher a paz. Amém.

 

Fogo - meio-dia - 12hs

Quando o Sol está no auge. Meio-dia ou meio do dia é o horário que corresponde as 12 horas, quando o Sol está a pico. Esta hora é divisora entre a manhã e a tarde. Quando chega o meio-dia o homem se sente cansado e fatigado pelo trabalho, tendo necessidade de alguma tranquilidade interior. Por isso, faz a Oração do Meio-Dia, a fim de reanimar o seu organismo.

Oração do Meio - Dia

Pai olha para teu filho que neste momento presta conta dos atos  que por ti foi destinado durante a manhã. Energiza meu corpo físico e intuitivo com a dádiva dos raios solares para que eu tenha ânimo e força de continuar as tarefas deste grandioso dia. Que o poder do Fogo e seu Elemental sejam meus companheiros constantes a partir deste momento. Amém.

 

Água – entardecer – 18hs

Pôr-do-sol, na despedida do grande astro. O pôr-do-sol é a altura em que o Sol desaparece no horizonte na direção Oeste. Este acontecimento verifica-se todos os dias em todas as regiões compreendidas entre os dois círculos polares. Ao período do dia em que ocorre o pôr-do-sol dá-se o nome de "ocaso". Neste horário regressamos ao lar e a família e devemos orar pedindo ao Elemento Água e seus Elementais a limpeza Espiritual.

 

Oração do entardecer

Agradeço-te Pai  a oportunidade que me ofereceste e te peço perdão por erros cometidos em pensamentos, palavras e obras. Permite que todos os Elementais da Água limpem meu corpo físico de doenças e que meu corpo espiritual fique livre de perturbações e maus fluídos adquiridos no decorrer deste dia. Amém.

 

Terra - meia noite – 24hs

A Noite é quando a escuridão reina na Terra, uma etapa nostálgica onde as emoções oscilam. Meia-noite é o horário divisor entre um dia e outro. Também é o horário em que começa a madrugada (período sombrio), onde a visão fica diminuída, a noite é certamente a grande geradora dos mitos, com os quais a humanidade explicava seus temores. Ruídos inexplicáveis, visões enevoadas acendem à imaginação.

Antes de dormir procure olhar para uma imagem ou escutar uma música que tenha o poder de atrair sua imaginação e relaxar seu consciente.

 

Oração do adormecer

Boa noite meu Deus, minha tarefa neste dia se encerra e entrego a ti o julgamento de meus atos. Perdoa tudo que não fiz por covardia ou orgulho. Agradeço-te as oportunidades de aprendizado e a esperança que guiou meus passos. Que meu cansaço se dissipe e que o entusiasmo tome conta de minha mente para um amanhã consciente. Amém.

Todas as funções orgânicas atingem picos em certas horas e se acalmam em outras. A música tranquila equilibra, em um fluxo contínuo, o aumento e diminuição de atividade, eliminando as mudanças bruscas e as transições violentas. Se você tenta dormir e não conseguir é porque sua mente continua presa às tarefas inacabadas do dia. Dessa forma, é aconselhável escutar este tipo de música 10m antes dos horários mencionados.

 

Temperamentos

Temperamento é um estilo pessoal inerente, uma predisposição que forma a base de todas as nossas inclinações naturais, ou seja, o que sentimos e pensamos o que dizemos, o que fazemos, representando uma configuração de inclinações. Na medicina os temperamentos são conhecidos como Sanguíneo, Melancólico, Colérico e Fleumático. Os sinais desta constituição são observados desde mais tenra idade, antes que a família, grupos ou outras raças sociais possam ter causado uma impressão sobre o nosso caráter que simboliza uma configuração de hábitos. No decorrer da vida, cabe ao indivíduo procurar alcançar a harmonia interior dos quatro temperamentos, através do trabalho do próprio Eu. Compreende-se a possibilidade disso, considerando-se que em cada época da vida predomina um determinado temperamento: a criança tende para o sanguíneo, a juventude, a partir da puberdade, para o colérico, a idade madura, para o melancólico e a velhice, para o fleumático.

 

Colérico: temperamento caracterizado pela impulsividade e pela agressividade e pela falta de reflexão, típico dos nativos de Carneiro, Leão e Sagitário.

Forças - Enérgico - vivaz, ativo, ardente, prático, independente, vontade férrea. Decidido, toma com facilidade decisões para si mesmo como para os outros; Para ele, "a vida é atividade" – não precisa ser estimulado pelo meio em que vive ao contrário é ele quem estimula seu ambiente com idéias, planos e ambições infindáveis. Possui um cérebro perspicaz e prático – sua atividade tem sempre um objetivo, toma atitudes definidas diante de problemas e muitas vezes encontramo-lo em campanhas contra injustiças sociais ou situações prejudiciais à moral; Não vacila sob a pressão do que os outros possam pensar não se amedronta diante das adversidades; elas têm o dom de encorajá-lo. Audacioso, possui uma firmeza inabalável e frequentemente obtém sucesso, onde os outros fracassam devido a sua persistência. Otimista e Chefe nato.

Fraquezas – Insensível, cruel, irado, auto-suficiente, agressivo, amargo, rancoroso, impetuoso, orgulhoso, arrogante, vaidoso, astucioso, impaciente, sarcástico.

Muitos dos grandes generais foram Coléricos. Ele pode vir a ser um bom gerente, planejador, produtor ou ditador, e até um criminoso, dependendo dos seus padrões morais. As necessidades espirituais básicas do temperamento Colérico são: o amor, a paz, a bondade, a paciência, a humildade e a benevolência.

 

Melancólico: temperamento marcado pela solidez, introspecção e pela reflexão, característica dos nativos de Touro, Virgem e Capricórnio.

Forças - É o mais rico dos temperamentos, pois é um tipo analítico, abnegado, bem dotado; Amigo muito fiel; Artista - desfruta grande prazer com as belas artes. Sua excepcional habilidade analítica o capacita a diagnosticar apuradamente os obstáculos e perigos de qualquer projeto de cujo planejamento participe. Habilidoso, minucioso, idealista, dedicado, sensível, leal.

Fraquezas - Egocêntrico – são inclinadas à autoanálise complacente, benévolas, autocontemplação que paralisa a energia e a vontade. Hipocondríaco, desconfiado, pessimista, teórico, confuso, crítico e inflexível, perfeccionista, caprichoso, deprimido e sombrio, tendência a retroceder ao passado – fuga da realidade, vingativo.

Muitos dos grandes gênios do mundo – artistas, músicos, inventores, filósofos, educadores, e teóricos, eram de temperamento Melancólico. As necessidades primordiais do Melancólico são o amor, a alegria, a paz, a bondade, a fé e o autocontrole.

 

Sanguíneo: temperamento marcado pelo caráter exuberante, cheio de vida e muito ativo, que identifica os nativos de Gêmeos, Libra e Aquário.

Forças - Cordial, eufórico, vigoroso, vive para o presente, consequentemente, tem a tendência de ser otimista, bom companheiro, receptivo por natureza. Natureza apaixonada, emotiva, espontânea, bondosa. Compreensivo - conseguem sentir, verdadeiramente, as alegrias e tristezas dos indivíduos com quem convive. Comunicativo - gosta do convívio social. É a vida do grupo, pelo seu jeito alegre e folgazão. Simpático, crédulo. Possui um repertório inesgotável de casos interessantes os quais narra dramaticamente. Fala antes de pensar, mas sua franca sinceridade desarma muito dos seus interlocutores, obrigando-os a reagir com a mesma disposição de espírito, amável, amistoso e compassivo.

Fraquezas - Pouco prático, desorganizado, agitado, barulhento. Raramente é bom estudante, devido a seu espírito inquieto. Indisciplinado, ânimo fraco (não é resoluto ou leal); Não conhece as suas limitações, medroso, exagerado, egoísta, volúvel, impulsivo, inseguro, egocêntrico, emocionalmente instável.

As pessoas sanguíneas enriquecem o mundo. São bons vendedores, funcionários de hospitais, professores, conferencistas, atores, oradores e, ocasionalmente, bons chefes. As necessidades espirituais básicas do temperamento Sanguíneo são: abstinência ou autocontrole, paciência, fé, paz e bondade.

 

Fleumático: temperamento caracterizado pela impassibilidade, pela serenidade e pela lentidão, marca registrado dos nativos dos signos de Câncer, Escorpião e Peixes.

Forças - Calmo, frio, bem equilibrado. A vida para ele é uma experiência feliz, serena e agradável – coerente, possui uma combinação muito eficiente de habilidades, sente muito mais emoção do que demonstra e tem grande capacidade de apreciar as belas artes e as melhores coisas da vida. Embora seja tímido, gosta do convívio social, para ele não faltam amigos, tem um mordaz senso de humor ingênito – são do tipo de indivíduo que consegue manter muitas pessoas "as gargalhadas" sem jamais deixar escapar um sorriso. Possui a capacidade única de encontrar algo de engraçado nos outros e nas ações deles, possui um cérebro organizado, ótima memória e, frequentemente é um ótimo imitador. Simpático e de bom coração, cumpridor, eficiente, prático. Nunca aceitará a liderança por sua própria vontade, mas quando ela lhe é imposta prova ser um chefe capaz. Diplomata - exerce uma influência conciliadora sobre as pessoas e é um pacificador inato.

Fraquezas - Moroso e indolente provocador, calculista, egoísta, indeciso, temeroso, desconfiado; pretensioso, desmotivado, contemplativo.

As pessoas de temperamento Fleumático têm maiores possibilidades de serem diplomatas, administradores, professores, técnicos. As necessidades primordiais do Fleumático são o amor, a bondade, a docilidade, a temperança e a fé.

 

Virtudes Cardeais

 

Virtude é uma disposição estável em ordem a praticar o bem, revela mais do que uma simples potencialidade ou uma aptidão para uma determinada ação boa: trata-se de uma verdadeira inclinação, pois são todos os hábitos constantes que levam o homem para o bem, quer como indivíduo, quer como espécie, quer pessoalmente, quer coletivamente.

As virtudes cardeais são aquelas virtudes essenciais na quais todas as outras decorrem. São em número de quatro: prudência, fortaleza, temperança e justiça. Funciona como uma dobradiça, pois todas as outras devem girar ao redor destas. Isto decorre da etimologia da palavra cardeal (cardo = gonzo = dobradiça).

Fogo - Fortaleza ou valentia - Consiste na disposição para, em conformidade com a razão, isto é, em atenção a bens mais elevados, arrostar perigos, suportar males e não retroceder, nem mesmo ante a morte. A paciência, por exemplo, é uma virtude subordinada à fortaleza, e consiste na capacidade constante de suportar adversidades.

Ar - Prudência - É aquela virtude que permite ao entendimento reflexionar sobre os meios conducentes a um fim racional.  É o reto agir, o bom senso, o equilíbrio. Cuida do lado prático da vida, da ação correta e busca os meios para agir bem, é o mesmo que sabedoria, previdência, precaução. O prudente é previdente e providente, pessoa que abandona as preocupações e abraça as soluções, se afasta das ilusões e opta pelas decisões. Rejeita as omissões e se empenha nas ocupações. O lema dos prudentes é: “Ocupação sim, preocupação não.” A prudência coloca sua atenção na preparação dos fatos e eventos e nunca na precipitação nem no amadorismo ou improvisação. Ciência sem prudência é um perigo.

Água - Temperança - Consiste em aperfeiçoar constantemente a potência sensitiva, de modo a conter o prazer sensual dentro dos limites estabelecidos pela sã razão. Assim, a moderação é a temperança no comer, a sobriedade no beber, a castidade no prazer sexual. São aparentados com a temperança: a negação ou domínio de si mesmo, isto é, a vontade de não se deixar desviar do bem, nem sequer pelas mais violentas excitações do desejo.

Terra - Justiça - Consiste ela na atribuição, na equidade, no considerar e respeitar o direito e valor que são devidos a alguém, ou a alguma coisa. Regula nossa convivência, possibilita o bem comum, defende a dignidade humana, respeita os direitos humanos, pois é da justiça que brota a paz, sem a justiça nem o amor é possível. É a virtude da vida comunitária e social que se rege pelo respeito à igualdade da dignidade das pessoas. Da justiça vem à gratidão, a religião, a veracidade. O primeiro passo do amor é a justiça, porque amar é querer o bem do outro. Esta virtude trata de nossos direitos e nossos deveres e diz respeito ao outro, à comunidade e à sociedade.

 

Cor

Nosso mundo é colorido, onde há luz há cores. A percepção da forma, profundidade, o claro ou escuro, está ligado diretamente à percepção das cores. A cor é um atributo que percebemos dos objetos quando existe luz e a luz é constituída por ondas eletromagnéticas que se propagam no vácuo, com a velocidade da luz, isto significa que nossos olhos captam a incidência da energia e não a matéria em si. Nosso campo visual interpreta estas radiações eletromagnéticas com a palavra COR.

Toda cor possui três características principais responsáveis por medi-las e identificá-las

Matiz – É a própria cor em sua máxima intensidade. Vermelho, verde ou azul, por exemplo, são matizes. As mudanças nos matizes são obtidas pelo acréscimo de outros matizes.

Saturação – Grau de pureza de um matiz, ou seja, a capacidade de preservação de sua intensidade máxima. Uma cor tem a máxima saturação quando corresponde a seu próprio comprimento de onda no espectro. A não saturação de uma cor se dá pela proporção de um matiz em relação ao preto, branco, cinza ou a sua cor complementar.

Luminosidade – Trata-se da capacidade da cor de refletir a luz branca, tornando o matiz mais claro ou mais escuro, independente de sua saturação.

Algumas evidências científicas sugerem que a luz de diversas cores, que entra pelos olhos, pode afetar diretamente o centro das emoções. Cada um de nós responde à cor de uma forma particular. As pessoas tendem também a ser atraídas por certas cores, em virtude de alguns fatores determinantes. Sua escolha pode estar baseada em seu tipo de personalidade, nas condições circunstanciais de sua vida ou em seus desejos e processos mentais mais íntimos, profundos e até inconscientes. As pessoas não escolhem necessariamente uma cor porque ela é boa para si, mas porque gostam da cor, mesmo que esta possa ser contrária às suas necessidades. Existem muitos testes psicológicos, que foram desenvolvidos para nos ajudar a conhecer mais sobre nós próprios, por meio do poder da cor. A atração forte de uma pessoa pelo vermelho indica o tipo de personalidade afirmativo e extrovertido, de alguém que tem vontade firme, enquanto a aversão a essa cor sugere um indivíduo tímido e provavelmente isolado da sociedade. As cores têm influências em nossos componentes físico, mental e emocional e intuitivo. Quatro cores também são ligadas aos quatro quadrantes na base representativa do mundo:

Quadrante Sul – Fogo - Vermelho

Símbolo do fogo e da masculinidade, da energia e poder, emoções intensas da paixão. É a mais positiva das vibrações, típicas dos grandes líderes, dos homens e mulheres fortes, determinados que sem hesitar, assumem o controle e comando.

Aspectos favoráveis: sugere motivação, atividade e vontade. Ele atrai vida nova e pontos de partida inéditos. O vermelho está associado ao calor e à excitação, com a iniciativa e a disposição para agir, com o espírito de pioneirismo que nos eleva. Persistência, força física, estímulo e poder são seus traços típicos. Afetuosidade e perdão são duas belas qualidades dessa cor, assim como a prosperidade e a gratidão. Amor físico e paixão carnal são sinônimos do vermelho.

Aspectos desfavoráveis: indecência e grosseria falta de polidez e certas obstinações podem começar a aparecer aqui. Crueldade física, brutalidade e perigo tornam-se mais evidentes. A intensidade e força intrínsecas do vermelho podem transformar-se em raiva e fúria belicosa, ou se expressam sob a forma de brutalidade, crueldade, rancor ou revolta.

Efeitos físicos do vermelho: o vermelho é uma cor quente, com natureza extrovertida. Essa cor estimula a vitalidade e energia em todo o organismo vivo e, quando houver indolência, estimula a atividade. O vermelho ajuda a circulação sanguínea dentro do corpo e promove a produção de hemoglobina para os glóbulos vermelhos novos. Essa cor aumenta a pressão sanguínea, promove o aquecimento e estimula o sistema nervoso, motivo pelo qual pode ser usada com tanta eficácia para tratar de vários tipos de dormência e paralisia. Anemia, resfriados e pneumonia são outras doenças que podem ser melhoradas pelo vermelho.

Decoração: É uma cor muito energética e vibrante, deve ser usada em pequenas doses nos ambientes, traz um ar exótico, mas em grandes proporções torna o ambiente vulgar, provoca também excesso de excitação e nervosismo.

Quadrante Leste – Ar - amarelo

Como o Sol, é a cor que mais irradia a alegria. É uma cor que anima, encoraja, gerando energia positiva. Representam à inteligência, estimulando a atividade mental, amizades, incentivando a criatividade. É a cor do intelecto. Ideal para períodos de dificuldades pessoais.  Uso: Traz o equilíbrio do sistema nervoso e ativo processos mentais.

Aspectos favoráveis: o amarelo é a cor mais clara e a que mais se assemelha ao Sol, traz consigo a esperança e o sentimento de que tudo correrá bem. Ela tem uma atmosfera de resplendor, brilho, jovialidade e alegria. O amarelo é compreensivo e inspirador; ele refulge e ilumina e, em sua vibração mais positiva, essa cor corresponde ao conhecimento e à sabedoria. Razão e lógica são seus atributos e deles se irradiam discriminação intelectual, discernimento e capacidade de decisão.

Aspectos desfavoráveis: a vibração negativa do amarelo pode ser extremamente destrutiva. Ela envolve decepção, afastamento, comportamento controlador, discrição, maldade, comportamento vingativo e bajulação. Essa cor pode levar a uma negatividade extrema associada com depressão mental e pessimismo profundo.

Efeitos físicos do amarelo: o amarelo age reforçando o sistema nervoso e os músculos, inclusive o coração, facilitando a circulação. Essa cor ajuda a estimular várias funções corporais, tais como as ações do fígado, da vesícula biliar e o fluxo de bile. O amarelo promove a secreção dos sucos gástricos e alivia a constipação e indigestão, estimulando o trânsito intestinal normal. É excelente para o tratamento dos distúrbios inflamatórios das articulações e tecidos conjuntivos e pode aliviar a artrite, o reumatismo e a gota. Sente-se regularmente por algum tempo sob a luz do Sol e impregne-se dos raios amarelo-dourados, sempre que isso for possível. O amarelo tem a capacidade de dissolver depósitos de cálcio dentro do organismo e, dessa forma, é eficaz para atenuar a rigidez e as dores articulares experimentadas durante o movimento, é purgativa e trabalha excepcionalmente bem, estimulando os rins e o fígado, além de dissolver as secreções mucosas do corpo. Pode limpar a corrente sanguínea e ativar o sistema linfático, ajuda os pacientes diabéticos a reduzir a dose diária da insulina pancreática. Iodo, fósforo, ouro e enxofre contêm essa energia do amarelo. Embora o amarelo seja uma cor que estimule o cérebro e as faculdades mentais, não é recomendável para qualquer pessoa que tenha doenças mentais ou neuroses graves.

Quadrante Oeste - Água – azul

Estimula sinceridade, devoção, sensibilidade, o lado místico, excelente para meditação. É a cor da serenidade, segurança, e paz. Suas vibrações relaxam os músculos, acalmam a mente, estimulando o sono, contribui para a objetividade.

Aspectos favoráveis: o azul assinala a entrada nos domínios mais profundos do espírito e uma das suas qualidades mais sutis é a aspiração. Essa cor faz parte do espectro frio e, por sua quietude e confiança, promove a devoção e a fé. O azul é uma cor popular associada ao dever, à beleza e à habilidade. A serenidade dessa cor traz consigo paz, confiança e sentimentos curativos agradavelmente relaxantes. Sua fluidez e força serena são traços atraentes, que provocam admiração por parte das outras pessoas.

Aspectos desfavoráveis: a natureza da cor azul é procurar e buscar sem cessar. Os aspectos comuns da vibração negativa dessa cor são dúvida e descrença, assim como a falta de habilidade. Essa cor é fantasiosa, estimulam os devaneios, a tendência ao desleixo, à desconfiança. Partindo do cansaço, da indolência e da apatia, o azul pode levar a um estado de melancolia, atraindo por fim uma sensação generalizada de inércia.

Efeitos físicos: a cor azul produz um efeito relaxante e tranquilizador. Ela é o antídoto para o vermelho e pode ser usada com sucesso para tratar condições febricitantes, frequência de pulso acelerada e pressão sanguínea alta. Em geral, essa cor reduz o calor e a inflamação do corpo, como ocorre nos casos de queimadura solar, promove serenidade e elimina tensões, estresse e dores de cabeça, além de tratar todos os distúrbios da garganta ou das cordas vocais, tais, tosses, rouquidão e laringite. Essa cor tem sido usada com sucesso para tratar distúrbios menstruais, como: cólicas, dor lombar ou até mesmo sangramento excessivo. As mulheres com problemas menstruais podem usar a qualidade curativa da cor azul pouco antes, durante e depois das menstruações. Roupas de dormir, calcinhas e roupões de banho azuis, assim como roupas de uso diário da mesma cor podem ser considerados bons, também podem ajudar a atenuar os distúrbios menstruais. Outros distúrbios para os quais a cor azul é útil são: enxaqueca, meningite, colite, disenteria, insônia e diarreia. Essa cor é particularmente adequada para os problemas infantis, como erupção de dentes, inflamações na garganta, amidalite, sarampo, coqueluche, catapora e soluços. Alguns problemas oculares podem ser tratados com o azul, inclusive miopia, catarata e fotofobia. O azul não é aconselhável para tratar paralisia, pressão sanguínea baixa ou resfriados. Além disso, essa cor não é recomendável para melancolia ou depressão.

Decoração: O azul claro quando aplicado em um ambiente acalma e tranquiliza as pessoas, mas em excesso provoca monotonia e o azul escuro transmite autoridade e poder. Em almofadas, cortinas e tapetes, use tons degrade.

Quadrante  Norte – Terra – verde

É a cor da fertilidade, natureza, crescimento. Representa a renovação e regeneração. Situa-se entre o azul e amarelo, reunindo alegria do mais novo e serenidade do mais velho, combinando sempre a esperança com o equilíbrio universal.

Aspectos favoráveis: a energia do verde reflete participação, adaptabilidade, generosidade e cooperação. Essa cor atenua as emoções, facilita o raciocínio correto e amplia a consciência e compreensão. Ela é a imagem da segurança e da proteção e cria um ambiente propício para tomar decisões. Espaço, liberdade, harmonia e equilíbrio são aspectos que se originam do sentimento natural de justiça do verde. Essa cor atua como um sinal para a renovação da vida e sua vibração mais elevada reflete o espírito de evolução.

Aspectos desfavoráveis: avareza, indiferença e insegurança são algumas das expressões negativas da cor verde. Raciocínio precário, cautela excessiva e suspeita estão representados na natureza negativa dessa cor e, junto com a precocidade, podem indicar ciúmes, inveja, egoísmo e preconceito. Em seus níveis mais inferiores, o verde promove estagnação e por fim degeneração.

Efeitos físicos: a cor verde é particularmente benéfica para o sistema nervoso simpático e é útil para a cura em geral, equilibrando e recuperando as células. Essa cor está relacionada com o coração e produz um efeito direto sobre as funções cardíaca e pulmonar. Ela dissolve coágulos sanguíneos e elimina a estagnação e o endurecimento das células. A cor verde ajuda na formação dos músculos, da pele e dos tecidos. Também ajuda na eliminação de substâncias tóxicas e atua como um adstringente suave atenua a tensão e pode reduzir a pressão sanguínea. Ele produz um efeito sedativo e relaxante, embora possa causar sonolência, cansaço ou irritabilidade, se não for usado corretamente. Já que essa cor é capaz de influenciar a estrutura celular básica, pode ser usada para tratar tumores, cistos e proliferações. Ela é particularmente adequada para os problemas torácicos, como: asma, bronquite crônica e angina. Passeios frequentes nos parques da sua cidade ou em áreas rurais para "respirar ar puro" também são eficazes nesse sentido. O verde também é usado para tratar as condições inflamatórias do fígado, resfriados e dores de cabeça. Já que essa cor atua como uma força equilibrante, atenua o medo em situações traumáticas e é eficaz no tratamento do choque. A cor verde também ajuda as pessoas que sofrem de claustrofobia.

 

ASTROLOGIA

 

e tivermos em conta o próprio desenvolvimento da astrologia ao longo dos milénios, também podemos verificar que esta ciência esotérica estruturou-se através de cálculos matemáticos e de simbologia inspirada nos elementos como quatro conjuntos de referência dos tipos de personalidade que agruparam as 12 formas de representação das características do Homem: os signos. Assim sendo, os signos representados pelo elemento Ar são Gêmeos, Balança e Aquário; no elemento Água temos Caranguejo, Escorpião e Peixes; ao elemento Fogo foram atribuídos Carneiro, Leão e Sagitário e os que representam o elemento Terra são Touro, Virgem e Capricórnio.

Lavoisier, químico francês do século XVIII, considerou, inspirado pelas suas investigações científicas que na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma. Tendo em conta a sua afirmação, constatamos que ao longo da história da Humanidade, o homem sempre compreendeu e aceitou o dom transformador da natureza e da forma como ela foi alterando e aprimorando o próprio ser humano. Ao descobrirmos a sua influência nas nossas vidas, fomos capazes de nos adaptarmos a ela e evoluirmos enquanto espécie. Através da união entre os quatro elementos, resulta o quinto: o equilíbrio, o éter da Vida, que deve ser encontrado por cada um de nós em todos os níveis da nossa existência para que possamos alcançar a verdadeira paz e felicidade, bem como a harmonia na relação com todos os outros seres e o meio ambiente.

 

 

 

sites premium

 

FOGO MATÉRIA

 

A descoberta do fogo pelo homem é um fato ocorrido há milênios numa época que não podemos precisar. Há evidência de que o fogo já era usado pelo homem na Europa e na Ásia, no paleolítico posterior e no neolítico. Uma lenda grega relativa ao aparecimento do fogo, imortalizada na tragédia Prometeu Acorrentado de Ésquilo (525 a.C 456 a.C), conta que o gigante Prometeu roubou o fogo dos deuses e deu-o ao homem, sendo por isto condenado a uma terrível tortura.

Ao adquirirem o controle sobre o fogo, os ancestrais da espécie humana começaram a marcar profundamente a história da vida na Terra.  Com a descoberta do homem pré-histórico de como fazer fogo, com o atrito de pedras e madeiras, onde as fagulhas incendiavam a palha seca, começou então o domínio do homem sobre a produção de energia em seu benefício, como cozer os alimentos, aquecer as noites frias, iluminar e afastar os animais e outros grupos inimigos. Mais tarde ele usaria o fogo para derreter os minerais e forjar suas armas e ferramentas para o trabalho, como também usar o fogo para dar resistência às peças cerâmicas que produziam.

O fogo é um fenômeno que produz calor a um corpo combustível na presença de ar. Uma vez iniciado o fogo, o calor gerado pela combustão proporcionará a energia necessária para continuidade do processo. Para iniciá-lo são indispensáveis três elementos básicos: combustível, ar e calor. Sem um desses três elementos não há fogo.

O seu uso reflete, assim, valores, percepções, crenças, aspectos econômicos, institucionais, políticos. O homem contemporâneo continua a utilizá-lo em suas atividades. O fogo é um dos fenômenos naturais mais úteis do mundo, mas também um dos mais perigosos e, esse fato não passou despercebido do homem primitivo. Evidências arqueológicas indicam que os primitivos caçadores usavam fogo para encontrar sua presa, e alguns grupos podem tê-lo usado para combater outros grupos. Através da história o fogo provou ser uma arma devastadora e extremamente eficiente. Usá-lo corretamente é uma questão de inteligência. Seu sentido é a Visão e sua energia é projetiva e masculina e sua Natureza básica é, destruidora, energética, sexual, forte. Seus lugares são os desertos, fontes termais, vulcões, fornos, lareiras, quarto de dormir (devido ao sexo), saunas, campos de atletismo, academias de ginástica. Seus símbolos é o Sol, relâmpago, vulcões, larva, labaredas. Suas ferramentas representativas é a lamparina, o bastão e papéis queimados. Seus animais são dragões, leões, cavalos, louva-deus, besouros, abelhas, centopeias, escorpiões, tubarões, fênix, coiotes, raposas. Seus instrumentos são todos os de corda. Suas plantas e arvores são o alho, hibisco, mostarda, urtiga, cebola, pimenta, vermelha, canela, cactos, café, amendoeira em flor e todas as plantas espinhentas.

COMPOSIÇÃO

O oxigênio, elemento químico de símbolo O, pertence ao grupo dos calcogênios e foi descoberto em 1972 por Priestley, por calcinação do nitrato de potássio. A partir de 1775, Lavoisier estabeleceu suas propriedades, mostrou que existia no ar e na água e, indicou seu papel fundamental nas combustões e na respiração. Coube ao químico francês Antonie Lavoisier mostrar que a combustão, a calcinação dos metais e a respiração são fenômenos relacionados entre si, pois são todos os processos de combinação com o oxigênio.

ESTADO FISICO

Fogo - Plasma - O plasma é o caso onde a temperatura é tão alta que não existem mais átomos, mas sim apenas uma sopa de íons, pois todos os elétrons, prótons e nêutrons foram arrancados de perto do núcleo de tão intensa que é a agitação molecular devida à temperatura. Apesar de ser difícil a produção de plasma na Terra devido à necessidade de compartimentos que resistam a temperaturas altíssimas, pesquisadores acreditam que 99% de toda a matéria existente no Universo estejamos sob a forma de plasma

ÉTER

Está plasmado quando sentimos calor, secura, sede e cansaço e pouca manifestação de animais terrestres e aéreos, bem como no murchar das folhas. Normalmente tem pouco vento, sua cor no ambiente astral é vermelha.

 

FOGO ESOTÉRICO

 

sites premium

 

O elemento fogo atua no microcosmo agindo como um princípio transformador, mas pode agir em dois sentidos. A predominância fogo pode transformar uma pessoa em vários sentidos: personalidade forte e dominadora, desequilíbrio emocional, desajustados líder, impulsivo, impetuosos. Pessoas com este temperamento com facilidade tornam-se revolucionários, guerrilheiros e incendiários.

Tem como atribuições intensificar a  espiritualidade, a intuição e destruir a bagagem negativa que o ser carrega durante sua existência, transformando e incentivando este ser para construção de novos alicerces. Para isto ocorrer é necessário que aprenda controlar suas labaredas internas que queimam através da pressa e da teimosia.

O fogo é o elemento das transmutações, das transformações. Sua força luminosa indica o caminho que deve ser seguido por aquele que conhece os ensinamentos do Universo é a chama que, acesa dentro de nós, faz brilhar nossa aura e nossos olhos, revelando a força de nosso espírito. Ele conduza cada um à sabedoria interior. A busca de nossos ideais, nosso caráter, nossa personalidade e a realização de nossas potencialidades.

O fogo interno não pode ser enfraquecido pela ignorância e o medo da decepção, pois estamos neste plano para a aprendizagem, a reciclagem e de todas as intempéries de nosso ciclo terreno são importantes para a maturidade, nos tornando mais fortes, mais capazes. Para que nossa chama interna esteja sempre acesa é necessário, nossa pré-disposição para a busca do autoconhecimento e, este é o momento mais difícil, pois vamos nos deparar com nossa essência, aquela que ninguém conhece e da qual não é possível fugir. Procure desvendar seus mistérios, analisar seus pensamentos, palavras e obras, elabore uma nova escala de valores saudáveis e úteis e conquiste o aperfeiçoamento. O fogo leva ao caminho da espiritualidade, mas à sua espiritualidade, não aquela imposta por dogmas os quais não combinam com sua individualidade, o caminho é seu, a vida é sua e somente você poderá escolher como vivê-la e essa escolha e pessoal e intransferível.

Os filhos do Fogo representam à justiça, a decisão, o entusiasmo, a força que não conhece limites, a fé em si mesmo. Os aspectos negativos são: impaciência, intolerância, egocentrismo, injustiça, os quais devem ser controlados por meio da serenidade. As pessoas de fogo devem moderar sua energia, cultivando a calma, tranquilidade e serenidade.

As tendências positivas e naturais do temperamento fogo quando em equilíbrio: coragem, idealismo, visão, expressões criativas, vitalidade, força, ardor, intuição.  As tendências negativas quando em desequilíbrio (caráter): fanatismo, autoridade a qualquer custo, dissipação da vitalidade, auto indulgência.

 

SIGNOS DO FOGO

Signos: Áries, Leão, Sagitário.

Os símbolos de signos de Fogo - Carneiro, Leão e Sagitário - são dinâmicos por natureza e denotam um movimento irresistível. Entretanto, cada um deles salienta aspectos diferentes dessa orientação, segundo as suas qualidades e o seu planeta regente, entre outros aspectos. O fogo é a vida, a energia no seu estado bruto. Fogo é amor, amizade, carinho e sua cor é vermelha.

Assim, as personalidades de Fogo saem-se quase sempre melhor quando seguem o seu primeiro impulso do que quando refletem demais. Preocupar-se pode ser especialmente destrutivo para sua visão positiva, minando a sua geralmente grande autoconfiança. As pessoas de signos de Fogo têm uma profunda consciência de si próprias. Muitas vezes criticadas pelo seu egoísmo, são egocêntricas, sem serem especialmente tolerantes consigo mesmas. Em geral, movem-se depressa demais para se mimar a si próprias e talvez se aborreçam quando outras pessoas demonstram abertamente posse ou intimidade.

A inclinação da personalidade de Fogo é mais sexual do que sensual e, como muitas pessoas de signos de Ar, mais passionais do que sensuais. As pessoas de signos de Fogo normalmente gostam da excitação dos desportos competitivos e de atividades físicas competitivas. Devido à sua natureza impulsiva, podem predispor-se a sofrer acidentes. A impetuosidade também é frequentemente equiparada com um temperamento que reage à menor provocação. Embora os nascidos sob signos de Fogo tendam a demonstrar um alto grau de imprevisibilidade, são bastante capazes de dedicar-se a um trabalho extenuante ou seguir uma programação durante anos, se necessário. como integrantes da família, podem ser extremamente leais e ardentes, mas se as coisas não correrem bem, são, em geral, suficientemente honestos para admiti-lo.

as outras pessoas. Tem tendência a inquietações, egoísmo, crueldade, agressividade e ao uso do álcool, drogas. Difícil controlar os desejos. Pode levar à auto-valorização, vaidade e amor,  à pompa e grandeza.

 

FOGO E O QUADRANTE SUL

Vento:  Nótus

Simbolicamente, ele rege o meio-dia, quando o sul (ou a lua) está no ponto mais alto do céu, num período de intensa luz e calor. Por ser associado ao elemento do Fogo, a magia do vento sul lida com as mesmas coisas. Esse vento, no entanto, pode ser utilizado para qualquer tipo de magia. É um bom período para lançar encantamentos. Uma vez que este é um vento forte e quente, encantamentos lançados com ele recebem uma dose extra de poder. É sempre excitante e intrigante lidar com o vento sul. Acautele-se, entretanto, pois o fogo – mesmo o fogo diluído do vento sul – pode ser perigoso. Como sabemos, o fogo pode queimar. A cor do vento Sul é o Amarelo, o amarelo do sol ao meio dia.

 

METAIS

Ouro

O ouro de símbolo Au ( do latim aurum ), é conhecido desde a antiguidade. Existem hieróglifos egípcios de 2600 a.C. que descrevem o metal, inclusive sendo várias vezes mencionado no Antigo Testamento. Se tem considerado como um dos metais mais preciosos, e o seu valor foi empregado como padrão para muitas moedas ao longo da história. O ouro é usado como símbolo de pureza, valor, realeza, ostentação, brilho etc. O principal objetivo dos alquimistas era produzir ouro a partir de outras substâncias, como o chumbo.

O calor intenso que emana do ouro é o calor solar, é a energia vital. Possui uma força que absorve continuamente o calor do sol, é uma substância ativa dos nervos da Terra e nos nervos do homem, o mesmo acontece com certos tipos de grãos. O homem destrói a natureza e ela com humildade lhe oferta a cura através dos minerais.

Latão

 O latão é uma liga metálica de c O ouro (latim aurum, brilhante) é um elemento químico de símbolo Au e de número atômico igual a 79 (79 protons e 79 electons) e de massa atômica 197 uma. À temperatura ambiente, o ouro encontra-se no estado sólido cobre e zinco com percentagens deste último entre 3% e 45%. Ocasionalmente se adicionam pequenas quantidades de outros elementos como (Al, Sn, Pb ou As) para potenciar algumas das características da liga.

As aplicações do latão abrangem os campos mais diversos, desde armamento, passando pela ornamentação, até tubos de condensador e terminais eléctricos. São utilizados na fabricação de objetos de uso doméstico, como tachos e bacias, de instrumentos musicais de sopro e de joias.

 

A Magia do Elemento

Sempre que um fogo estiver aceso sua magia pode ser praticada. Escolha um lugar seguro e com privacidade. A Magia do Fogo é audaz, forte e sua manifestação é rápida. Traz a mudança, vontade e paixão e acentua a sexualidade no Plano Físico e no Plano Intuitivo representa a centelha divina que reluz em cada ser. Muitas vezes é difícil separar estes dois planos, pois as labaredas se confundem e permeiam-se em si. Todos os rituais deste elemento objetivam:

Plano Físico: restaurar a energia, alimentar o calor, vigor, sucesso, destruição, cura, autoridade, lealdade, força, transformação, proteção, coragem.

Plano Mental: impulsionar  aprendizagem, purificação,  vontade de ousar, criatividade, autoconhecimento, eu superior. 

Plano Emocional: desenvolver  sexualidade,  amor,  paixão.

Plano Intuitivo: fortalecer o espírito, intuição, chama interior, visão interior, percepção, fé.

 

Numerologia

Número 1 - Fogo, o primeiro elemento. O fogo representa o espírito, a chama interna, a purificação alquímica, algo que se encontra além da matéria, além do pensamento e até mesmo além do sentimento; é algo ainda mais abstrato, aquilo que move o sentimento espiritual no ser humano. O fogo é um símbolo de poder e de belicosidade (guerra) pois, o poder do homem primitivo sobre os outros animais se fez impor através do domínio do fogo, tornando assim os humanos mais poderosos que animais inúmeras vezes mais fortes e terríveis.  Seu símbolo do fogo é uma tocha acesa.

 

Incensoterapia

A Incensoterapia é feita através dos incensos para cura física, emocional, intelectual e espiritual. Para saber a propriedade dos incensos visite: https://abaopero.com.br/incensoterapia

Alfazema, Absinto, Alecrim, almiscar, âmbar, bálsamo, canela, carvalho, côco, cravo, cravo-da-índia, erva-cidreira, girassol, Heliotrópio, limão, louro, Lótus, Lírio, Opio, Olíbano, patchouli, rosa, violeta, sândalo.

Áries - Principais: Alfazema, almiscar, antúrio, Alecrim, Angélica, rosa bálsamo, bico-de-papagaio, bergamota, cravo, canela, Cipreste, cidreira, Dália, Geranio, gerbera, lima, limão, maracujá, Mirra, Opium, Papoula , Violeta musgosa Rosa, Sândalo.

Leão - Principais: Alecrim, âmbar, almiscar, Amor perfeito, camomila, canela, cedro, côco, cidreira, funcho, Girassol, Heliotrópio, lótus, lírio amarelo, noz moscada narciso, o Opio, Rosa Branca, patchouli Sândalo Vermelho, sálvia.

Sagitário - Principais: Alfazema, baunilha, alecrim, Amor perfeito, cedro, cravo-da-índia, canela, Carvalho, hortênsias, jasmim, Miosótis, musgosa Rosa, Sândalo Amarelo, Violeta.

 

FOGO ESPIRITUAL

 Santo

João Marcos - era sobrinho de Pedro. O nome João era hebraico, mas o segundo nome Marcos era puramente latino. Não deve admirar-nos esse hibridismo, sabendo-se que os romanos dominavam a Palestina desde 70 anos antes de Cristo, introduzindo entre o povo não apenas a língua grega, como os nomes latinos e gregos.

João Marcos escreveu entre 62 e 66, e parece que se dirigia aos romanos, tanto que não vemos nele citações de profecias; apenas uma vez (e duvidosa) cita o Velho Testamento.    Mais: se aparece algo de típico dos costumes judaicos, Marcos apressa-se a esclarecer, explicando com pormenores o de que se trata, como estando consciente de que seus leitores, normalmente, não no perceberiam. Em seu Evangelho Cristo é representado como o poderoso "Leão da tribo de Judá", em razão de ser este animal, o mais nobre da fauna. O leão é exaltado entre os animais selvagens. Conhecido como rei dos animais, por sua força, ferocidade e beleza. Jesus, o libertador. Poderoso e cheio de autoridade. Este evangelho foi escrito aos judeus e apresenta Jesus como Messias.

Oração

 “Salve o Astro Rei e a Senhora Lua, salve as energias cósmicas. Salve o FOGO impetuoso que só queima, pode aquecer e salvar pode queimar e destruir, instintivamente, porque não tem sentido e nem direção. Salve o FOGO que queima e tem sentido e tem direção, queima para assumir o poder; é o fogo concentrado do seu calor, que é impetuoso, mas não destrói senão pela própria ação do calor, assumindo o comando, o poder. Salve o FOGO que simboliza o sentido da chama interior que nos projeta para realizar algo, é o calor interno que impulsiona a alma humana a realizar a evolução. “Peço com toda  humildade ao seu Elemental  Salamandra, que me envolva com o fluxo de suas energias como alimento de meus átomos, minhas moléculas e  células, meus órgãos, tecidos, músculos, veias, vasos, sangue, pele e ossos, trazendo a minha pessoa o equilíbrio nos meus planos físico, mental, emocional e intuitivo, dessa forma obtendo meu sucesso e harmonização, no mundo material e espiritual. Amém”.

 

Arcanjo e Anjos

O Arcanjo Miguel rege o Elemento Fogo:

Governa: Os advogados prosperando as finanças e patrocina as riquezas, defende de energias nocivas, abre caminhos, aguça a inteligência, soluciona problemas de caráter material, aumenta o círculo de amizades, torna a vida mais alegre, obter sucesso nos empreendimentos, simboliza as mudanças, a justiça e a sabedoria e todas as atividades relacionadas ao “eu” superior e eterno, espiritualidade, divindades.

Invocação: “Arcanjo Miguel, Luz de Deus pelos raios do Sol, invoco a tua hoste divina: proteja-me na luta pela minha sobrevivência e combatei comigo contra as ciladas e os egos demolidores. Hostes da milícia celeste precipitem sobre mim os teus raios de luz, torna-me invisível aos inimigos e transmutados aos desafetos, imune aos embustes e ciladas, invulnerável aos acidentes e a língua vingativa. Trazei paz ao meu dia, alegria em minha casa e harmonia entre os meus. Seja eu convosco em sintonia agora e para todo o sempre, amém”.

Horários: 4 às 5, 12 às 13, 20 às 21 h.

Dia da semana: Domingo

Salmo: 47

Planeta regente: Sol

Cor: Amarela

Vela: Amarela

Pedra: Pirita

Essência/incenso: Bálsamo

Os Anjos do Elemento Fogo são governados pelo arcanjo Miguel. Deve-se invocá-los nos assuntos referentes à ação, iniciativa e desejo de mudanças: Vehuiah, Jeliel, Sitael, Elemiah, Mahasiah, Lelahel, Nith-Haiah, Haheuiah, Ierathel, Seheiah, Reyel, Omael, Vehuel, Daniel,  Hahasiah, Imamiah, Nanael, Nithael.

 

Terapias com Velas

Nos meados do século XIV iniciou o uso das velas em casas de nobres e mosteiros e a seguir no meio das pessoas mais pobres. As candeias destinadas ao uso cotidiano eram de sebo (graxa animal) e a que produzia mais resultados era a de ovelha e eram fabricadas em suas próprias casas. Ao final do século XV, cada vila com um mercado tinha seu fabricante de velas e as granjas e matadouros dos arredores produziam as matérias primas e tinham a tarefa desagradável de purificar o sebo que era fundido em um grande caldeirão onde eram retiradas as impurezas quando subiam as impurezas à superfície.  As mechas eram fabricadas torcendo juntos vários fios de algodão, cortados na medida exata e levadas a um banho de sebo várias vezes e colocados ao sol para secarem.

As velas de cera eram as melhores, proporcionavam mais luz sem odores desagradáveis. Essas velas eram fundidas e filtradas para retirar as impurezas e exposta ao sol em tiras finas para perder o tom amarelado. A seguir eram fundidas outra vez em um caldeirão e eram moldadas em formas de madeira umedecidas para que a cera não grudasse.

A qualidade da luz emitida por uma vela depende do material usado em seu fabrico. Velas feitas com cera de colmeia de abelhas, por exemplo, produzem uma chama mais brilhante que as velas de sebo. Outro material, derivado do óleo encontrado no esperma de baleias, passou a ser usado na época para aumentar o brilho das chamas. Devido a questões ambientais e ao desenvolvimento de novas tecnologias de iluminação, este elemento não é mais usado.

Para conhecer o uso terapêutico das velas visite: https://abaopero.com.br/meus-rituais

 

O FOGO E A MITOLOGIA

 

sites premium

 

Elementais

Salamandras

Não se deve confundir o espírito do Fogo, as Salamandras. Com os homônimos anfíbios, tipo lagartos do plano físico. A única relação entre ao dois são o movimento das labaredas do fogo com os movimentos sinuosos das caudas dos lagartos e lagartixas.

Os elementais do fogo colaboram imensamente para a preservação de nosso corpo espiritual. A energia irradiada pelas salamandras ao nosso corpo espiritual perpassa todos os planos até atingir o corpo físico. Elas intensificam a espiritualidade elevada, a fé e o entusiasmo. Colorem nossa percepção e ampliam o discernimento espiritual para que ele sobrepuje o psiquismo inferior. As Salamandras, criaturas de cor vermelho alaranjada não possuem forma definida e medem de 70 a 90 centímetros de altura.

Uma salamandra foi designada para acompanhar cada um de nós ao longo dessa existência. Ela contribui para o bom funcionamento do corpo físico, a manutenção da temperatura corporal adequada, estimula o metabolismo orgânico para a continuidade da boa saúde e auxiliar a circulação. O metabolismo lento é indício de uma atividade relaxada das salamandras. Já o metabolismo acelerado pressupõe uma atividade exacerbada dos seres e espíritos do fogo. Uma boa conexão e relacionamento com nossa salamandra pessoal,  estimula a vitalidade e a franqueza. Elas nos ajudam a desenvolver vontade própria e firmeza, além de impulsionar fortes correntes espirituais positivas e bem-determinadas. Fomentam o sentido de auto-estima, mantêm as aspirações em alta e nos impulsionam a uma atuação marcante no cenário da vida.

A fraca ligação com nosso elemental pessoal e demais espíritos do fogo configura-se como falta de ânimo, esmorecimento em relação à vida, falta de fé e crescente senso de pessimismo. Por outro lado, a proximidade demasiado intensa com estes elementais e outros do reino, pode acarretar falta de autocontrole e de sensibilidade. Haverá tendência à inquietude e a um excesso de atividade que pode levar a um desgaste do ser. A falta de paciência também é reflexo da influência excessiva desse elemento.

De todos os elementais, as salamandras são os mais difíceis de compreender e aqueles com os quais a harmonização é mais complexa. A melhor forma de controlá-los é agir serenamente. Podemos controlar nosso fogo interior por meio da calma e de uma postura tranquila e satisfeita em relação à vida. Em outros termos, significa aceitar a existência como ela é, aqui e agora. Além de serem agentes primordiais da natureza, as salamandras adoram a música e sentem-se fortemente atraídas por ela, sobretudo quando está sendo composta. Suas energias são vibrantes. Controlá-las e direcioná-las de modo a produzir resultados positivos requer tamanha habilidade. Recomenda-se a todo compositor, poeta ou qualquer um que exerça atividade criativa, que procure cultivar uma melhor sintonia com as salamandras.

Nossas salamandras pessoais nos auxiliam a compreender os mistérios do fogo. Ajudam a despertar os níveis mais elevados de nossa espiritualidade e a elevar o patamar de nossas aspirações. De forma geral, estimulam e fortalecem o campo áurico a tal ponto que facilitam o reconhecimento das forças espirituais atuantes em nossas vidas e o contato com elas. Não se deve confundi-las com os homônimos anfíbios, tipo lagartos do plano físico. Foram os movimentos serpenteantes desses elementais no interior das labaredas de fogo, semelhantes aos movimentos sinuosos das caudas dos lagartos e lagartixas, que lhes valeram esse curioso nome. Porém, essa é a única relação entre eles e o animal.

As salamandras despertam poderosas correntes emocionais no homem. Alimentam os fogos do idealismo espiritual e da percepção. Sua energia auxiliar a demolição do que é velho e a edificação do novo.  Isto porque o fogo tanto pode ser destrutivo quanto criativo em suas formas de expressão. Os elementais do fogo trabalham com o homem e com o mundo por intermédio do calor, do fogo e das chamas, quer se trate da chama de uma vela, das chamas etéreas ou da própria luz solar. São incrivelmente eficientes nos trabalhos de cura, pois ajudam a desintoxicar o organismo, sobretudo nas situações críticas. Mas devem ser empregadas com muita cautela, pois suas energias radiantes são dificílimas de controlar. De modo geral, encontram-se sempre presentes quando a cura está para se manifestar.

 

Dragões Vermelhos

 

sites premium

A palavra dragão deriva do Grego “drakon” e do Latim “draco”, significando serpente alada gigante, com pele escamosa, colo dentada, garras e alguns com várias cabeças lançando labaredas de fogo de sua boca. Geralmente habitam grutas, pois é uma guarida fácil de se proteger, mas também habitam, rios, pântanos, mares, lagos. Fizeram-se presentes na mitologia de diferentes culturas e geralmente tem má fama simbolizando a destruição e a maldade. Existem também dragões simpáticos, bondosos que se dedicam a cuidar dos pequenos seres ao seu redor r alguns são amigos fiéis dos Magos e os acompanham em suas peregrinações.

Aos dragões se atribui uma dualidade de papéis, por um lado são os guardiões dos tesouros e por outro lado são dotados de uma grande espiritualidade sendo, cultos e inteligentes, símbolo do poder terreno e celestial, do conhecimento e da força.

Estes seres mitológicos são de sangue quente e a temperatura de seu corpo é controlada internamente, dessa forma adaptam-se aos climas diferentes das regiões onde habitam. Seu princípio vital se encontra em seus olhos, pois sua visão é muito penetrante.

Sua anatomia é igual a das aves para que possam voar, não podem correr porque a musculatura de suas patas não permite, mas podem caminhar sem problemas sem alcançar grandes velocidades. Podem medir 3 metros e pesar em torno de 90 kg e, contam às lendas que vivem de 500 a 100 anos e, em algumas culturas são seres imortais. Seu sistema reprodutor é interno e, por fora é muito difícil distinguir um macho de uma fêmea. Põe ovos com uma casca muito dura, que amolece com o tempo para facilitar sua ruptura quando as crias nascem.

Guardiões do Quadrante Sul. São ferozes e inconstantes. Residem nas entranhas dos vulcões e relâmpagos. Dragões Vermelhos são maiores, mais fortes e mais amedrontadores que todos os outros Dragões. Possuem seus corpos com o plano geral dos outros Dragões: seis membros locomotores, sendo duas asas e quatro patas, pescoço levemente alongado e uma cauda comprida. Suas presas, chifres, garras e outros adornos são dispostos nos locais mais adequados ao combate. Seus escamas são relativamente finas e de um vermelho-claro, ficando mais espessas e rígidas com o passar dos anos. Estes Dragões nascem com pouco mais de 1 metro de comprimento total (cabeça até a cauda), podendo chegar aos 20 metros em seu último estágio de desenvolvimento. Sua envergadura de asa corresponde a seu comprimento total, o que garante boa manobrabilidade e velocidade.  Dragões Vermelhos receberam de Sopro de Fogo, que consiste em um jato de fogo. Partindo da boca do Dragão, segue em um cone de fogo e fuligem, deixando apenas destruição por onde passa. Sua potência já é considerável desde o nascimento, apenas se consolidando com o passar dos anos.  Podem respirar sob a lava ou fogo. São os mais orgulhosos, os mais terríveis, os mais ferinos, agem como bem entendem, procurando apenas saciar seus impulsos, atender suas vontades, massagear seu ego e preservar seu bem-estar. Nos rituais são invocados para guardar a fogueira central.

Os Dragões Vermelhos habitam preferencialmente vulcões, tomando quilômetros de raio ao redor destes como seu território, são caçadores ávidos, se alimentando de qualquer coisa que fuja de sua presença. São incrivelmente territorialistas, gerando conflitos com qualquer um que invada seus vastos territórios. Por muitas vezes, põe cidades vizinhas sob seu domínio, exigindo tributos ou sacrifícios apenas para assegurar sua supremacia frente aos seres dominados e sua soberania no território. Podem permanecer submersos em lava durante algumas horas. Quando o fazem, suas escamas ficam incandescentes, o que torna qualquer combate corpo a corpo praticamente impossível de ser travado. Neste estado, a proximidade do Dragão já pode queimar, o toque é causticante e o simples fato de olhar para ele já se torna difícil. O Dragão Vermelho também pode consumir uma "abocanhada" de lava. Uma vez que tenha feito isso, pode utilizar seu sopro de maneira diferente: cuspir uma bola de lava incandescente que explodirá ao atingir um alvo, gerando grande destruição no raio da explosão. Esta bola de lava é propelida em grande velocidade e tem um alcance maior que o sopro convencional.

 

Deuses

Rei do Elemento Fogo: Djin

"Djin" ou "Djim": do árabe "ginn". Demônio entre os árabes pagãos, representando uma das forças contrárias à natureza. Espírito ou demônio de poderes superiores aos humanos e inferiores aos dos anjos; gênio, espírito, demônio. A forma plural do nome é "Djinn"; a forma feminina, "Inniyah". Formados de fogo ou ar, podem adotar tanto forma humana quanto animal. Para os muçulmanos, são entes sobrenaturais que podem ser bons ou maus. O rei Salomão possuía um anel de magia que o protegia desse demônio. Dependendo da localidade, também são chamados de "Jin".

 

sites premium

 

Agni

O Deus do fogo, da encarnação das plantas, da fertilidade e vitalidade masculinas. É um Deus Hindu do fogo. Os seus relâmpagos trouxeram a chuva que fertilizou os campos. Podemos perceber a relação simbólica existente entre o pênis (relâmpago) e o sêmen (chuva). Foi por causa desse simbolismo que Agni foi considerado também o Deus da fertilidade.

 

sites premium

 

Hórus

 Hórus era a encarnação do dia, aquele que combateu o deus Set heroicamente em sua personificação das trevas. Com sua vitória teve o direito de governar o Egito. A duas histórias sobre a origem de Hórus, mas ambas ele possuía a forma de um falcão. A primeira história conta que o deus Hórus era filho primogênito da deusa Hator e era chamado de O Distante. Mais tarde ele tornou-se filho de Geb e Nut, o irmão de Ísis e Osíris. Durante a batalha contra Set, o deus do mal arrancou o olho de Hórus, mas o deus Tot o curou, restituindo-lhe a visão. Depois disso, o olho azul - esverdeado de Hórus, tornou-se um dos mais poderosos talismãs de cura do Egito. A Segunda história era que o deus Hórus era filho de Ísis e Osíris, nascido nos pântanos de papiro, no delta. Criado pela mãe, tornou-se o vingador do assassino do pai, travando uma batalha contra o tio Set. Segunda a lenda egípcia o olho de Hórus foi curado pela deusa Hator, mas em histórias narradas pelos gregos o olho foi curado pelo deus Toth.

 

sites premium

 

Brighid

Brighid, que significa "luminosa" é uma Deusa tríplice do fogo da inspiração, da ferraria, da poesia, da cura e da adivinhação. Isto é, as funções que lhe atribuem são triplas, correspondentes às três classes da sociedade indo-européia:

- Deusa da inspiração e da poesia - Classe Sacerdotal.

- Protetora dos reis e dos guerreiros - Classe Guerreira

- Deusa das técnicas - Classe de artesãos, pastores e agricultores.

 A lenda diz que ela nasceu com uma chama que saía do alto de sua cabeça, ligando-a com o universo.

 

sites premium

 

Vesta

 Deusa romana, idêntica a Héstia dos gregos. Esta divindade personifica o fogão doméstico, o fogo eterno, a proteção do lar. Diz à tradição que o culto da deusa consistia, essencialmente, em manter aceso o fogo sagrado.

 

sites premium

 

Pele

Pele é conhecida pelo seu temperamento violento, mas também por fazer visitas aos mortais, normalmente aparecendo como uma mulher alta, bonita e jovem ou como uma velha, feia e frágil. Por vezes está acompanhada de um cachorro branco que ela usa para testar as pessoas, perguntando se elas tem alguma comida ou bebida para dar. Aqueles que passam no teste por mostrar compaixão são poupados e recompensados. Entretanto aqueles que fazem o contrario e são cruéis, desrespeitosos ou mesmo insensíveis são punidos tendo seus lares destruídos. Quando enraivecida ela aparece ou como uma mulher em chamas ou como chamas puras. Dizem que sua presença pode ser sentida perto do vulcão Kilaueu, e que costuma amaldiçoar aqueles visitantes que levam do Havaí pedras vulcânicas.

 

sites premium

 

 

 

 

 

SITES PREMIUM

ÁGUA MATÉRIA

Elemento da natureza apontado como o princípio de todas as coisas. Representa a purificação, a regeneração, a profundeza e o infinito. Em quase todas as culturas, a água aparece como símbolo da força feminina e da emoção, associada à fertilidade e à vida. No aspecto negativo, a água simboliza a destruição. Simboliza a capacidade emocional, indicando o quanto uma pessoa considera os seus sentimentos, emoções, sensibilidade, intuição e sensações ao agir, Relaciona-se ao Plano Emocional. Seus atributos: Deslumbramento, limpeza, transformação interior, esforços psíquicos, adivinhação, purificação, as emoções, amor romântico, manifestação espiritual, morte, renascimento e explorações de vidas passadas.

A água é o elemento da absorção e germinação. O subconsciente é simbolizado por este elemento, pois está sempre em movimento, como o mar que nunca descansa quer seja noite ou dia, sua direção é Oeste, seu vento é  Zephyrus, sua energia é   receptiva, feminina, sua natureza básica é purificante, fluente, curadora, suave, amorosa, movimento, sua fase de vida é a velhice.  Seu Rei é  Niksa ou Necksa, suas Deusas, Afrodite, Ísis, Tiamat, Yemanja, seus Deuses,  Dylan, Osíris, Netuno e Poseidon, seus instrumentos piano, teclados, cravo, sinos, suas pedras e jóias, água-marinha, ametista, turmalina azul, pérola, coral, topázio azul, fluorita azul, lápis lazuli, sodalita, seus metais, mercúrio, prata, seis incensos, mirra, camomila, sândalo e suas plantas e árvores: lótus, samambaia, musgo, arbustos, alga, couve-flor, gardênia, salgueiro.

 

Estado físico da matéria

Na natureza, podemos encontrar a água em três estados físicos.

O estado líquido é o mais comum, pois está mais presente em nosso dia a dia. É a água que bebemos, tomamos banho, lavamos roupa e louças e etc. Podemos encontrar, na natureza, a água neste estado nos mares, rios, lagos, riachos e etc.

No estado sólido, a água se apresenta na forma de gelo. Neste estado físico, ela é mais comum em regiões frias do continente com na Antártida e no Polo Norte. A água também pode passar do estado físico líquido para o sólido de forma artificial, ou seja, quando colocamos água no congelador de nossas geladeiras.

O estado gasoso, embora menos visível, também está muito presente em nossas vidas. A água é encontrada no estado gasoso após passar pelo processo de evaporação. Num dia de muito calor, por exemplo, a água dos rios, mares e até da roupa que estendemos no varal é transformada em vapor de água. Quando fervemos a água em casa, ela também muda do estado líquido para o gasoso, através do processo de ebulição.

 

Éter da Água

O éter da Água cria climas úmidos, chuvas, tempestades e enchentes e sua cor é amarelo.

 

ÁGUA ESOTÉRICO

A água é o elemento da purificação, da mente subconsciente, do amor e todas as emoções. Assim como a água é fluida, constantemente mudando, fluindo, de um nível a outro, também são assim nossas emoções, constantemente se movimentando.  É o elemento da absorção e germinação. O subconsciente é simbolizado por este elemento, pois está sempre em movimento, como o mar que nunca descansa quer seja noite ou dia.

 

 

ATRIBUTOS

Direção:   Oeste

Nome do Vento Oeste:  Zephyrus

Energia:  Receptiva, feminina

Trabalho ritual: Emoções, sentimentos, amor, coragem, ternura, tristeza, intuição, a mente inconsciente, o ventre, geração, fertilidade, plantas, cura, comunicação com o mundo espiritual, purificação, prazer, amizade, casamento, felicidade, sono, sonhos, o psíquico, o eu interior, simpatia, amor, reflexão, marés e correntes da vida, o poder de ousar e purificar as coisas, sabedoria interior, busca da visão, curar a si mesmo, visão interior, segurança, jornadas.

Lugares: Lagos, rios, fontes, poços, praias, banheiras, piscinas, chuveiros, cama ( para dormir), spas, o oceano e as marés.

Cores: Azul, verde, azul-esverdeado, cinza, índigo, roxo, preto. 

Formas rituais: Diluir, colocar na água, lavar, banhar-se.

Natureza Básica: Purificante, fluente, curadora, suave, amorosa, movimento.

Fase da Vida: Maturidade

Tipos de magia: Mar, gelo, neve, neblina, espelho, ímã, chuva.

Tempo: Anoitecer

Estação: Outono – O tempo da colheita, quando a chuva lava a terra.

Ferramentas: Cálice, caldeirão, espelho, o mar.

Espíritos: Ondinas, ninfas, sereias e fadas dos lagos.

Rei: Niksa ou Necksa

Sentido: paladar

Pedras e Jóias: Água-marinha, ametista, turmalina azul, pérola, coral, topázio azul, fluorita azul, lápis lazuli, sodalita.

Metais: Mercúrio, prata.

Incensos: Mirra, camomila, sândalo.

Plantas e árvores: Lótus, samambaia, musgo, arbustos, alga, couve-flor, gardênia, salgueiro.

Animais: Dragões, serpentes, golfinhos, focas, todos os peixes, mamíferos marinhos e criaturas marinhas, gato, sapo, tartaruga, lontra, ostra, cisne, caranguejo, urso.

Deusas: Afrodite, Ísis, Tiamat, Yemanja.

 

SITES PREMIUM

 

Deuses:  Dylan, Osíris, Netuno e Poseidon.

 

SITES PREMIUM

 

SITES PREMIUM

 

Instrumentos: Piano, teclados, cravo, sinos.

Símbolos: Oceanos, lagos, rios, poços, fontes, chuva, neblina, conchas, água.  

 

NÚMERO - 2

Água, o segundo elemento. A água representa a emoção, que vem a ser a manifestação material (física) mais próxima do espírito, ou ainda a manifestação espiritual mais próxima da matéria. A emoção fica na fronteira entre o espírito e o pensamento. A água é ondulante, calmante, suave, mas também pode ser uma violenta fonte de terror. Representa o princípio feminino da adaptabilidade e da persuasão. O símbolo da água é uma taça cheia deste elemento.

 

FILHOS DA ÁGUA

 

SITES PREMIUM

Signos: Câncer, Escorpião e Peixes.

Sabemos que o planeta Terra, assim como nossos corpos, tem muito mais água do que qualquer outra coisa. Em outras palavras, isso tem a ver com a célebre história da origem da vida, o signo de Câncer representando o ventre materno e Peixes o oceano onde tudo deságua.

É a imagem perfeita que descreve o ciclo vital e também nossos irmãos de Água, que banham nossas mágoas e as curam com sua sensibilidade, gentileza e compaixão, sem nada criticar ou julgar. É Escorpião, que tem a tendência inata de ver sempre o lado errado das coisas, com seu olhar de raio-x que percebe segredos e transforma tudo com a força de suas emoções. Dizem que o céu fala pela boca dos que nasceram sob Peixes, e quem amou alguém assim sabe que é verdade.

Amantes românticos, apaixonados até o limite de sua própria vida, os signos de Água querem sentimento, intensidade e intimidade. Podem querer perder-se no outro, como Peixes; podem achar que tem o poder de transformar quem amam como Escorpião; e podem querer proteger até demais quem gostam como Câncer. Para esses signos de abnegação, lealdade e força emocional, nada pior do que a indiferença, mesmo muda. Podem não falar muito, mas sabem se mover na vida deslizando em meio às tempestades emocionais sem medo de se perderem, pois flutuam com facilidade onde os outros signos, submergem.

Fascinados pelo amor à aventura dos signos de Fogo, atraídos pela racionalidade límpida do Ar, temem ser abandonados, desprezados ou tratados com formalidade demasiada. Preferem seu mundo interior, cheio de poesia, onde habita príncipes e princesas encantadas, gente que nem existe de verdade, mas que alimenta seus anseios. São criativos, intuem o que não foi dito nem expresso ainda, por isso adoram passar o tempo "sentindo" as pessoas. Na verdade, são confiáveis e sabem do que falam, quando falam. Podem ser fechados, por cautela ou por extrema sensibilidade, mas sabem se mover bem nas dificuldades.

Quando decidem entregar seu amor, pode ser tudo feito com boa dose de chantagem emocional - diriam nossos irmãos de Ar - ou com extrema cortesia e delicadeza - assim percebem os signos de Terra. De toda maneira, são um pouco instáveis como as marés, prezam demais sua intimidade, detestam aparecer ou fazer demonstrações de afeto em público e se queixam quando pequenos detalhes afetivos são tratados sem muito cuidado - coisa que os signos de Fogo e Ar insistem em fazer, magoando o coração sensível dos signos de Água. Capazes de grande sensualidade e sexualidade - como Escorpião - também nutrem paixões secretas e platônicas - como Peixes.

De todos eles, Escorpião é o mais determinado no amor, Peixes o mais misterioso e charmoso e Câncer o mais maternal. Nos relacionamentos, preferem quem não brilhe muito, mas seja constante, dando apoio e colo quando o mundo parece cruel demais. Nessa ocasião saem na frente os signos de Terra, que sabem como marcar presença e se fazerem essenciais, enquanto os signos de Ar se sentem oprimidos por tanta irracionalidade junta e os de Fogo sentem apagar a chama da aventura diante dos inúmeros temores e pressentimentos dos signos de Água. Quando Água encontra Água, pode ser o paraíso ou o inferno, dependendo de outros sinais astrológicos, pois ambos se calam, quando magoados, deixando a mágoa crescer até a explosão final. Ou então se posicionam por meio da inércia

 

BANHOS TERAPEUTICOS

Para obter instruções para banhos visite: https://abaopero.com.br/banhos-banhos

 

ELIXIRES ENERGÉTICOS

É o agrupamento de fórmulas formadas pelos extratos das plantas tendo por objetivo a cura do físico, o equilíbrio emocional do homem e sua limpeza espiritual. Os óleos essenciais podem aumentar o nível vibratório e agir no plano mais especificamente energético, os órgãos.  As águas florais ou hidrolatos agem de maneira harmonizantes sobre o corpo energético e o psiquismo, as emoções. Os elixires de flores ou elixires florais influenciam com a sua quintessência o corpo emocional

Cada órgão faz ressonância com os planetas do sistema solar. Existe uma adequação invisível entre os planetas, os órgãos e os indivíduos. Quando uma pessoa está sob a influência mais precisa de um planeta, e por consequência da atividade do órgão correspondente, é o seu sistema físico e o seu caráter que são influenciados. Nem todos os óleos essenciais podem ser misturados. Deixo registrada uma lista de misturas adequadas ao uso para banhos energéticos.

Alecrim - Mistura-se bem com óleo de alfazema, bergamota, basilicão, canela, cravo-da-índia, cedro, cipreste, gengibre, lavanda.  Manjericão, menta, olíbano, tomilho.

Alfazema – Mistura-se bem com óleo de alecrim, bergamota, camomila, cedro, cravo-da-índia, , gerânio, jasmim, limão, ylang-ylang, patchouli, rosa, 

 Anis – Mistura-se bem com cardamomo, funcho, sândalo.

 Artemísia - Mistura-se bem com óleo de alecrim, cedro, patchouli,  sálvia. Evitar uso durante a gravidez.

Basilicão - Mistura-se bem com óleo de bergamota, gerânio, lavanda, sálvia. Não usar durante a gestação. Não usar quantidade demasiada do óleo, pois pode irritar a pele.

Bergamota - Mistura-se bem com óleo de camomila, coentro, cipreste, gerânio, lavanda, limão.

Camomila - Mistura-se bem com óleo de alfazema, alecrim, bergamota, eucalipto,  lavanda, limão,  gerânio, jasmim, mangericão, patchouli, sândalo, sálvia, evite uso durante a gravidez.

Cardamomo - Mistura-se bem com óleo de coentro, gerânio, limão.

Cedro – Mistura-se bem com óleo de cardamomo, patchouli, vetiver.

Cipreste - Mistura-se bem com óleo de alecrim, bergamota, sálvia, lavanda, limão, laranja, sândalo.

Coentro - Mistura-se bem com óleo de bergamota, cravo, cipreste, gengibre, jasmim, limão, laranja. Evite uso durante a gravidez.

Cravo - Mistura-se bem com óleo de alecrim, basilicão, canela, limão, laranja, menta, rosa. É um poderoso irritante para a pele e deve ser usado com cuidado. Evitar uso durante a gravidez.

Eucalipto - Mistura-se bem com óleo de alecrim, alfazema, cedro, lavanda, limão, menta, pinho, tomilho. Evitar uso do óleo em pessoas com pressão alta, epilepsia.

Funcho - Mistura-se bem com óleo de alecrim, basilicão, gerânio, lavanda, limão, rosa, sândalo. Evite o uso durante a gravidez, é um tanto quanto irritante para a pele (utilizar em pequena quantidade) e é fotossensível (não expor a pele ao sol após uso).

Gengibre - Misturam-se bem com óleo de alecrim, canela, cravo, eucalipto, gerânio, limão, laranja, menta, e outros óleos cítricos. Um tanto quanto irritante para a pele. Usar em pequenas quantidades.

Gerânio - Mistura-se bem com óleo de alfazema, alecrim, bergamota, benjoim, cedro, sândalo, jasmim, lavanda, laranja, mangericão, pau-rosa, sálvia, olíbano, patchouli,  sândalo, zimbro e outros óleos florais.

Ylang-Ylang – Mistura-se bem com óleo de alfazema, bergamota, camomila, jasmim, limão, olíbano, rosa, pau-rosa, patchouli, sândalo.

Laranja - Mistura-se bem com óleos cítricos em geral. Como ocorre com a maioria dos óleos cítricos, o óleo de laranja é fotossensível. Portanto, evitar exposição ao sol após uso.

Lavanda - Mistura-se bem com óleo de bergamota, cravo, alecrim, eucalipto, rosa, jasmim, sálvia. Evitar uso durante a gravidez.

Lima - Mistura-se bem com óleo de sálvia, bergamota. Como ocorre com a maioria dos óleos cítricos, o óleo de limão é fotossensível. Portanto, evitar exposição ao sol após uso. Utilize pequenas quantidades e não aplique diretamente na pele ou poderá causar irritação.

Limão - Mistura-se bem com óleo de alfazema, bergamota, benjoim, camomila, laranja, lima, mangericão, sândalo, sálvia, zimbro. Como ocorre com a maioria dos óleos cítricos, o óleo de limão é fotossensível. Portanto, evitar exposição ao sol após uso. Utilize-me pequenas quantidades e não aplique diretamente na pele ou poderá causar irritação.

Mandarina - Misturar-se bem com óleo de basilicão, bergamota, camomila, sálvia, gerânio, lavanda, limão, laranja, rosa. Como ocorre com a maioria dos óleos cítricos, o óleo de mandarina é fotossensível. Portanto, evitar exposição ao sol após uso.

Mangerona - Mistura-se bem com óleo de alecrim, cedro, camomila, cipreste, eucalipto, lavanda, mandarina, laranja, tomilho. Evitar uso durante a gravidez. Por possuir propriedades sedativas, utilizar em pequenas quantidades.

Menta - Mistura-se bem com óleo de alfazema, alecrim, bergamota, benjoim, eucalipto, hortelã, jasmim, lavanda, limão, sândalo. Um tanto quanto irritante para a pele. Usar em pequenas quantidades.

Mirra - Mistura-se bem com óleo de cravo, lavanda. Evite o uso durante a gravidez.

Olíbano - Mistura-se bem com óleo de alfazema, basilicão, canela, gerânio, lavanda, laranja, limão, patchouli, pinho, sândalo.

Patchouli - Mistura-se bem com óleo de alfazema, bergamota, cravo-da-índia, cedro, gerânio, lavanda, limão, mirra, rosa, sálvia, sândalo, vetiver.

Rosa - Mistura-se bem com óleo de bergamota, camomila, citronela, cipreste, gerânio, jasmim, lavanda, limão, mandarina, menta, mirra, patchouli, sândalo. Evite uso durante a gravidez.

Sálvia - Mistura-se bem com óleo de cedro, lavanda, óleos cítricos. Evitar uso durante a gravidez.

Sândalo - Mistura-se bem com óleo de alfazema, bergamota, benjoim, camomila, cedro, cipreste, gerânio, olíbano, zimbro.

Tangerina - Mistura-se bem com outros óleos cítricos. Como ocorre com a maioria dos óleos cítricos, o óleo de tangerina é fotossensível. Portanto, evitar exposição ao sol após uso.

Tomilho - Mistura-se bem com óleo de bergamota, limão, alecrim, lavanda. Evitar uso durante a gravidez e no caso de pressão alta. Utilizar pequenas quantidades, pois pode irritar a pele.

Vetiver - Mistura-se bem com óleo de jasmim, lavanda, patchouli, sálvia.

 

ÁGUA ESPIRITUAL

 

A história registra a importância da água em todas as Religiões, cada cultura com seus Rituais, seus símbolos e sua Magia, mas todos são unânimes - a água possui infinitos poderes. Este Elemento da Natureza é apontado como o princípio de todas as coisas. Representa a purificação, a regeneração, a profundeza e o infinito. Em quase todas as culturas, a água aparece como símbolo da força feminina e da emoção, associada à fertilidade e à vida. No aspecto negativo, a água simboliza a destruição. A água se torna o símbolo da vida espiritual e do Espírito, oferecidos por Deus e muitas vezes recusados pelos homens.

 

Santo

João - é citado também como "o discípulo amado", e mais tarde "o presbítero", isto é, o "velho". Filho de Zebedeu e, portanto primo irmão de Jesus, acompanhou o Mestre no pequeno grupo iniciático, com seu irmão Tiago e com Pedro. Clemente de Alexandria diz ter João escrito o "Evangelho Pneumático". Sabemos que "pneuma" significa "Espírito". Então, é o Evangelho espiritual. João escreveu entre 70 e 100, tendo desencarnado em 104. Seu estilo é altaneiro, condoreiro e seu Evangelho está repleto de simbolismos iniciáticos tendo dado origem a uma teologia.

Em seu Evangelho o Homem é exaltado entre as criaturas em termos gerais. É a coroa da criação. Cristo é representado como o filho.  Sua humanidade, servindo a vontade divina e a necessidade humana. Este evangelho foi escrito a todos os gentios e dá atenção à vida humana. Apresenta Jesus como homem e demonstram seu interesse pelo ser humano, sua situação e seus relacionamentos. 

.

Oração ao Elemento Água

“Salve o Astro Rei e a Senhora Lua, salve as energias cósmicas, salve a ÁGUA que vêm do céu, das vertentes, rios, lagos, cachoeiras, cataratas e mares. A ÁGUA “in natura”, onde estão os elementos primordiais que vão construir os germes da vida, não tem sentido nem direção, ela vai gerar o que se puser lá dentro. A ÁGUA onde a vida surgirá quando os fermentos produzirem a transmutação alquímica que vai permitir ao ser vivente realizar o metabolismo indispensável à sua existência. A ÁGUA sublimada, a água alquímica, espiritual, que tem sentido e tem direção e estão relacionadas com o “oceano primordial”, as profundezas da alma humana, é a água transmutada, é a quintessência, a água que se transforma em essência espiritual. Peço com toda humildade aos seus Elementais  Ondinas, Nereidas e Sereias, que me envolvam com o fluxo de suas energias como alimento de meus átomos, minhas moléculas e  células, meus órgãos, tecidos, músculos, veias, vasos, sangue, pele e ossos, trazendo a minha pessoa o equilíbrio nos meus planos físico, mental, emocional e intuitivo, dessa forma obtendo meu sucesso e harmonização no mundo material e espiritual. Amém”.

 

ÁGUA E A MITOLOGIA

Elementais da Água

A história nos conta sobre esses seres, desde a mais remota antiguidade. Os Elementais da água têm vida própria, onde há água, há seres aquáticos. Existem guardiões das fontes, ondinas, que vivem nos movimentos de água, sereias que penteiam seus cabelos nas rochas muitos tipos de ninfas, nereidas que mantêm a água limpa e dirigem suas correntes.  Ondinas/Sereias/Ninfas - São entidades do amor, que vivem nas águas do mar, lagos, lagoas, rios e cachoeiras, semelhantes às graciosas mocinhas de cabelos longos. Comandam toda a fauna aquática e podem encaixar (incorporar) na forma de sereias, dragões, serpentes marinhas, gaivotas. 

 

ONDINAS

Vivem nos riachos, nas fontes, no orvalho das folhas sobre as águas e nos musgos. As Ondinas são conhecidas por terem o poder de retirar das águas a energia suficiente p/ a sua luminosidade, o que permite ao homem, por muitas vezes, percebê-los em forma de um leve "facho de luz". Ondina Pessoal

Uma Ondina em particular nos acompanha ao longo de toda a vida. A sintonia com ela possibilita o contato com outros seres de seu elemento. Esse nosso Elemental pessoal da água desempenha funções importantes no tocante à circulação dos fluidos corporais, tais como o sangue e a linfa. As enfermidades sanguíneas contaminam as ondinas, e atam-nas, contra sua vontade, ao Karma e aos efeitos indesejáveis da enfermidade.

Sempre que abusamos de nossos corpos, abusamos também das ondinas, pois, uma vez designadas para acompanhar um ser humano, são obrigadas a sentir esses efeitos negativos, inclusive porque dependem de nós para o seu crescimento e só evoluem à medida que também o fazemos. A conexão insatisfatória com nossa Ondina pessoal e demais seres do reino das águas gera distúrbios psicológicos, emocionais e até psíquicos. A compaixão faz-se ausente. Deixamos de confiar em nossa intuição e desenvolvemos um medo desenfreado da dor. Pode não acarretar a total perda da sensibilidade, mas no fará parecer frios aos olhos alheios. A falta de simpatia, de empatia e de amor à vida invariavelmente refletem falta de entrosamento com as ondinas e demais espíritos desse elemento, os quais dirigem nossa atividade emocional. A ruptura com esse equilíbrio harmônico aumenta a presença de toxinas no organismo, pois o elemento água já não flui livremente para desempenhar sua função purificadora.

Por outro lado, uma ligação exagerada com tais elementais pode nos afogar emocionalmente, tornando-nos contraditórios nos sentimentos. A retenção de água no organismo é um bom indício físico de que isto está acontecendo. Quando tal ocorre, passamos a maior parte do tempo concentrados em nossos pensamentos. A imaginação torna-se pronunciadíssima e evidencia-se nas ações uma tendência ao extremismo. O excesso do elemento água nos torna compulsivamente passionais além de gerar,  acentuada sensualidade, medo e isolamento. Passamos a dedicar grande parte do tempo a anseios e delírios emocionais, em detrimento de ações concretas. Disso resulta uma sensação de vulnerabilidade.

Por intermédio de nossa Ondina pessoal, entramos em contato com os sentimentos e emoções mais profundas do nosso ser e despertamos para a unicidade da criação. Elas nutrem nossa capacidade de sustento e suprimento, e descortinam diante de nós um vasto oceano emocional onde podemos encontrar compaixão curativa e intuição. Em razão de sua natureza fluídica, a melhor maneira de controlar as ondinas é por meio da firmeza.  

Invocação às Ondinas      

Invocação às Ondinas Eu vos saúdo, Ondinas, Que consituís a representação do elemento água, Conservai a pureza da minha alma, Como o elemento mais precioso, da minha vida e do meu organismo. Fazei-me pleno de sua criação fecunda, E dai-me sempre intuição de forma nobre e correta. Mestres da água, Eu vos saúdo fraternalmente,

Amém.

 

Oração das Ondinas         

"Rei terrível do mar, vós que tendes as chaves das cataratas do céu e que encerrais as águas subterrâneas nas cavernas da terra; rei do dilúvio e das chuvas da primavera, a vós que abris as nascentes dos rios e das fontes, a vós que ordenais à umidade, que é como o sangue da terra, de tornar-se seiva das plantas, nós vos adoramos e vos invocamos. A nós, vossas móveis e variáveis criaturas, falai-nos nas grandes comoções do mar e tremeremos diante de vós; falai-nos também no murmúrio das límpidas águas, e desejaremos o vosso amor. Ó imensidade na qual vão perder-se todos os rios do ser, que sempre renascem em vós! Ó oceano das perfeições infinitas! Altura que vos mirais na profundidade; profundidade que exalais na altura, levai-nos à verdadeira vida pela inteligência e pelo amor! Levai-nos à imortalidade pelo sacrifício, a fim de que sejamos considerados dignos de vos oferecer, um dia, a água, o sangue e as lágrimas, para remissão dos erros. Amém."

 

SEREIAS

As Sereias  são elementais conhecidos como metade mulher e metade peixe, delicados e sutis, com o poder de encantar e hipnotizar o homem com seu canto. O simbolismo mais veemente da sereia é a da sedução mortal.  A paixão inflamada que ela inspira é perigosa, porque provém do sonho e do inconsciente, e por isso é sonho insensato, fantasma irreal.

As lendas mitológicas nos dizem que elas representam a união da Grande Mãe com a água, desta forma simboliza as emoções, sensações e sentimentos o que causa atração aos simples mortais com o canto de sua voz melodiosa que,  após uma grande paixão ficam loucos ou morrem afogados.

Como os outros elementais da natureza, se comunicam com todos os seres vivos e são capazes de controlar as forças naturais em seu benefício, dentro de certos limites. Na maioria das vezes agem por instintos  e de uma forma selvagem. Sua forma física depende da cultura da região onde se manifestação, para os gregos são mulheres pássaros e para os nórdicos, mulheres-peixes.

Na antiguidade, as sereias eram também invocadas no momento da morte, por isso, muitas estátuas que as representavam eram encontradas nos sepulcros. São muitas as lendas e as histórias e a  obra literária mais antiga que existe sobre elas se encontra na "Odisséia" de Homero, escrita no ano 850 a. C., na qual o herói, Ulisses, alertado pela feiticeira Circe, não cai prisioneiro de seus encantos, ao passar próximo da ilha onde habitam, tapando os ouvidos dos marinheiros e fazendo-se atar no mastro do navio. Desde então, as sereias passaram a ser um símbolo mitológico das artes da sedução e da atração feminina.Elas controlam as forças da natureza em relação às plantas e vida marinha, bem como as marés e os movimentos da água. Estimulam a nossa compaixão e intuição, despertando nossas emoções mais profundas.

 

 

SITES PREMIUM

 

SITES PREMIUM

 

SITES PREMIUM

 

SITES PREMIUM

 

SITES PREMIUM

 

SITES PREMIUM

 

SITES PREMIUM

 

SITES PREMIUM

 

SITES PREMIUM

 

SITES PREMIUM

 

NINFAS

Ninfas (Elementais da água) são entidades do amor, que vivem nas águas do mar, lagos, lagoas, rios e cachoeiras, semelhantes as graciosas mocinhas de cabelos longos. Comandam toda a fauna aquática. As Ondinas, funcionam na essência invisível e espiritual chamada éter úmido. Normalmente elas vivem em cavernas de corais ou nos juncais à margem dos rios ou das praias. As Ondinas servem e amam sua rainha, Necksa.

Elas são antes de tudo seres emocionais, amigáveis para com a vida humana e que gostam de servir à humanidade. Às vezes são representadas cavalgando golfinhos marinhos e outros peixes grandes, e parecem ter um amor especial pelas flores e plantas, às quais servem de maneira tão devotada e inteligente quanto os gnomos. Elas não existem somente na água em si, mas também na umidade e em todos os outros líquidos.

É preciso cautela ao se trabalhar com elas, pois podem influenciar fortemente o emocional da pessoa. Em geral quase todas as ondinas se parecem com seres humanos na forma e tamanho, embora aquelas que habitam os rios e fontes tenham proporções menores. As ondinas frequentemente fazem sentir sua presença no plano onírico. Sonhos em ambientes aquáticos ou que transbordam sensualidade espelham a sua atividade permitindo um aumento da criatividade em nossas vidas.

As Ninfas então divididas em:

Epigéias – associadas ao Elemento Ar e Terra

Agrônomides – campos cultivados

Alseídes – flores

Antríades _ pastos

Dríades – florestas

Hamadríades –  árvores

Lomounides – campinas e prados

Orestiades – montanhas

Napéias – vales

Efidríades  - Elemento Água, Ar e Terra

Ocêanide – água salgada

Nereidas – mar calmo e águas litorâneas

Hada – rio

Pleiades -  chuva

Corícias – covas, cavernas, montanhas

Nefítes – éter

Naíades – Água (doce) e Terra

Crinéias – fonte

Pegéias – mananciais

Potâmides – rio

Limneidas – lagos, pântanos.

 

SITES PREMIUM

 

SITES PREMIUM

 

SITES PREMIUM

 

SITES PREMIUM

 

SITES PREMIUM

 

SITES PREMIUM

 

SITES PREMIUM

 

SITES PREMIUM

 

SITES PREMIUM

 

SITES PREMIUM

 

 

Dragão

Naelyon (Nail' yon-), que comanda os dragões do mar, fontes, lagos, lagoas e rios. Sua cor é azul. Aspectos positivos são: o cálice de água, compaixão, paz, perdão, amor, intuição, calma, paz de espírito. Aspectos negativos são: inundações, tempestades, redemoinhos, a preguiça, a indiferença, a instabilidade, a falta de controle emocional, insegurança. Seu ar é frio e úmido. Auxiliam-nos na purificação e nas mudanças, principalmente aquelas voltadas para o lado emocional e curativo, sua presença dentro do circulo pode oscilar com o calor de Fafnir deixando o local vezes frio vezes quente.

 

SITES PREMIUM

 

 

 

Ainda fazem parte dos Elementais da Água:

Asrai

 São pequenas de estatura, habitam os lagos e rios profundos, se diluem em água se recebem um raio do Sol, só saem nas noites de lua cheia, embora sejam velhas possuem aparência de jovens donzelas, com cabelos verdes e compridos e habitam os buracos das rochas.

Cotaluna

Ondina que habita os rios durante o verão. Sua forma é feminina, atrativa e sedutora. Seus cabelos crescem no inverno até os pés

Donas

Habitam as águas dos rios e fontes. Gostam de pentear os cabelos com pentes de ouro e sentem uma forte atração por homens.

Fadas Mora

Vivem nos lagos de origem glaciar e atraem os pastores das montanhas com suas canções especialmente em noites de Lua Cheia, dançam sobre as águas na madrugada.

Fossegrim

Espírito das cascatas, seres pequeninos e com cabelos dourados, cantam canções mágicas para o baile das folhagens.

Gwragedd Annwn

Habitam ilhas mágicas no fundo dos lagos, belas e sensuais, sonham em casar-se com humanos. Grandes conhecedoras de plantas medicinais.

Celpe

São os homens dos rios e adotam a forma de um cavalo que cavalga os arroios e atraem principalmente as crianças.

Laminak

Seres femininos relacionados com águas das fontes e riachos têm patas de ganso e garra de aves. Também são chamadas de Lumias.

Lavadeiras

Em alguns casos possuem características que as associam às bruxas e em outros são apenas fadas que dançam entre as árvores e a grama dos prados.

Legends

Ondinas que são capazes de prever o futuro.  Podem penetrar nas mentes daqueles que vivem enfeitiçados feitiços e sua missão é limpar as larvas do ambiente.

Man-eaters

Vivem em águas estagnadas e em ruína.  Eles são feios e deformados.

Mirrows

São do sexo masculino, chamados de Elfos do mar e apesar de sua aparência desagradável são muito afáveis com os homens e ajudam em caso de naufrágio.

Navi

Almas de crianças mortas sem batismo, vestidas com roupa branca e habitam rios e lagos e cantam para atrair caminhantes.

Nereidas

Da família das ninfas, as nereidas vivem nas profundezas dos mares.  Funcionar como vir à superfície para orientar os navegantes.

Rusalki

Habitam o fundo da água e cuidam dos juncos, espíritos de jovens suicidas das águas. Possuem um sorriso enigmático e seu abraço é mortal.

Sealkies

 Selkie é uma palavra da tradição celta que significa "selo", portanto, a sealkies é conhecida "como os selos de fadas".  Segundo a lenda, o sealkies habitam as costas da Escócia e pode verter a sua pele de foca para se tornarem mulheres bonitas.

Xana

Fada pequenina dos rios e das fontes, sua vestimenta é branca com estampas de flores. Dançam e cantam namorando os pastores

Yeure

Misterioso animal que vive no fundo dos rios e lagos.

Yacumana

Serpente gigante que se transforma em um grande rio quando sai das profundidades.

 

Magia da Água

A água é muito importante para o ser humano, também possui propriedades importantes que pode curar, porque é limpa e purifica.  Este Elemento é habitado por criaturas aquáticas, bonitas e benevolentes. 

Trabalho ritual: Emoções, sentimentos, amor, coragem, ternura, tristeza, intuição, a mente inconsciente, o ventre, geração, fertilidade, plantas, cura, comunicação com o mundo espiritual, purificação, prazer, amizade, casamento, felicidade, sono, sonhos, o psíquico, o eu interior, simpatia, amor, reflexão, marés e correntes da vida, o poder de ousar e purificar as coisas, sabedoria interior, busca da visão, curar a si mesmo, visão interior, segurança, jornadas.

Lugares: Fases da Lua, Lagos, rios, fontes, poços, praias, banheiras, piscinas, chuveiros, cama (para dormir), oceano e as marés. Tipos de magia: Mar, gelo, neve, neblina, espelho, ímã, chuva. Ferramentas: Cálice, caldeirão, espelho, o mar. Animais: Dragões, serpentes, golfinhos, focas, todos os peixes, mamíferos marinhos e criaturas marinhas, gato, sapo, tartaruga, lontra, ostra, cisne, caranguejo, urso. Símbolos: Oceanos, lagos, rios, poços, fontes, chuva, neblina, conchas, água.  

 

 

 

 

sites premium

O elemento ar é o princípio do movimento e da pressão. A sua função é causar o movimento dos outros fenômenos materiais. O ar é o meio próprio da luz, do alçar voo, do perfume, da cor, das vibrações interplanetárias é a via de comunicação entre a terra e o céu. Corresponde à cor azul, relacionada com o espírito, o que faz todo o sentido. O elemento ar é, assim, inalienável do conceito de origem e de construção. O ar do pensamento, o sopro, o espírito, a respiração, juntamente com a terra da sensação, a matéria, os sentidos e o corpo, formam uma correspondência em que físico e espírito, feitos da mesma substância em diferentes níveis vibratórios, podem influenciar-se mutuamente e passarem a ser um.

Microcosmo

É insuflado pelo sopro tornando-se necessário à subsistência dos seres.

 

Símbolos

O vento é um dos símbolos do poder espiritual, donde se deriva a palavra inspiração, tal qual o sol, é um símbolo de criação e fecundidade, sua direção é Leste e sua energia é projetiva e masculina e seus lugares de referência são: topos de montanhas e colinas, céus nublados, praias onde se venta muito, torres altas, aeroportos, escolas, bibliotecas, escritórios, agências de viagem.   Os ventos são governados por Eolo, Deus dos Ventos, o qual os mantém presos em cavernas ou liberta-os conforme as suas conveniências. Os ventos mais conhecidos correspondem aos quatro pontos cardeais: Norte: Bóreas (mitologia grega) ou Áquilo/Aquilão (romana); Oeste: Zéfiro (grega) ou Favónio (romana); Sul: Noto/Nótus (grega) ou Auster/Austro (romana); Leste: Euro (grega e romana). Este elemento simboliza a infância, o frescor da primavera e o nascer do Sol e está ligado ao olfato e audição.

O mais conhecido destes ventos é Zéfiro por ser um vento ameno, por vezes, portador de chuva e que chega com as andorinhas para anunciar a Primavera. Sem vento, a Terra permaneceria estática. Os ventos estão intimamente ligados à vida e à natureza. Desde a ligeira brisa até à maior tempestade, são os ventos que espalham as sementes que irão criar vida nova. Cada um possui virtudes mágicas e determinados rituais. São mais eficazes se praticados durante certos ventos. Deve observar os ventos durante a prática dos rituais mágicos através de um cata-vento ou de um tecido amarrado em um mastro bem alto livre de árvores ao redor,  para adequar seus trabalhos ao vento certo.

Os Ventos refrescam a Terra, embalam as águas, apagam o Fogo, purificam o Ar, levam e trazem chuvas,  amenizam o calor do Sol, varrem as tristezas da Terra e trazem as alegrias do Céu.

Vento Sul

Por ser associada ao elemento do Fogo, a magia do vento sul lida com as mesmas coisas. Esse vento, no entanto, pode ser utilizado para qualquer tipo de magia. É um bom período para lançar encantamentos. Uma vez que este é um vento forte e quente, encantamentos lançados com ele recebem uma dose extra de poder. É sempre excitante e intrigante lidar com o vento Sul. A cor do vento sul é o Amarelo, o amarelo do sol ao meio dia. O Vento do Sul foi confiado a Uriel, Arcanjo das Profecias, Anjo dos escritores, intérprete da Lei do Retorno e, talvez por isso, nos mostre nossa "Criança Interior", estimulando-nos a conservá-la.

Vire-se para o Sul e diga: Valei-me Notus, vento do Sul tu que és energia e radiante e que simbolizas o Fogo, protege-me em meu ritual mágico. Fortalece a inocência, confiança, humildade, paciência, os sonhos. Entre muitas outras coisas, renova nosso entusiasmo, nossa alegria e nossa fé.

Vento Norte

O vento norte é chamado de vento da morte, mas não necessariamente da morte física, “morte” também significando mudanças, limpezas. O vento norte é frio (em termos de magia), ligado a noite e ao elemento Terra, soprando da direção do inverno e das neves profundas sobre as terras. É "seco", ou infértil, abrindo assim caminho para encantamentos de destruição. Quando o vento estiver soprando do Norte encare-o de frente e se livrará de sentimentos e situações negativas.  Este vento não favorece aos rituais de prosperidade, mas é o vento ideal para rituais de cura do corpo físico e emocional. Sua cor é o preto da meia-noite. Vento do Arcanjo Rafael, Chefe da Medicina Celestial e representante dos Anjos da Guarda, transborda de bálsamos e de aromas para restabelecer a saúde física, mental, emocional e espiritual da humanidade

Vire-se para o Norte e diga: Valei-me  Bóreas, vento do Norte, tu que és forte e poderoso que simbolizas a Terra, protege-me em meu ritual mágico. Este Vento ensina a gratidão e canta canções de agradecimento pela sabedoria que possui. Sabedoria esta que pretende derramar sobre quantos a queiram receber.

 Vento Leste

O vento que sopra do leste é o vento do frescor, da vida renovada, da força, do poder e do intelecto. É um vento tépido e revigorante que sopra do ponto de onde surgem o sol, a lua e as estrelas. Vento Leste é o Vento do Arcanjo Miguel, Vento que o ajuda na limpeza da "psico-esfera"  da Terra., vento de força, de combate, de vitórias.

Portanto, este é o vento que envolve novos reinícios, os novos fenômenos que surgem a partir do trabalho do vento norte. O calor provém do sol, e da centelha da criação. Os encantamentos mais bem utilizados durante o vento leste são aqueles relacionados a melhorias dramáticas, mudanças para melhor, especialmente em comportamento. Também são encantamentos do vento leste aqueles que envolvem a mente e os que envolvem o elemento do Ar, ao qual ele está magicamente relacionado. Não se aconselha praticar encantamentos de amor durante um vento oriental, a não ser que se deseje um amor muito intelectual. Sua cor é o branco.

Vire-se para o Leste e diga: Valei-me Eurus, vento do Leste, tu que és belo e iluminado que simbolizas o Ar, protege meu ritual mágico. Vento que afastam as dúvidas, os pensamentos negativos e detém o poder com bondade e justiça. Vento que abre a porta dourada da sabedoria e da Luz, para que possamos entrar em novos níveis de entendimento.

Vento Oeste

O vento oeste é aquele que sopra frio e úmido. Pode carregar um pouco de chuva ou névoa enquanto sopra sobre a terra. É uma força fértil e amorosa, gentil e persuasiva. Simbolicamente, rege o poente, quando tudo está parado, o dia e a noite se misturam numa paisagem mágica de cores mudas e brisas frescas. O pôr-do-sol, assim como o nascer do sol, é um período excelente para praticar magia – principalmente se o vento correto estiver soprando. A magia da Água, amor, cura, fertilidade é excelente para o vento oeste, pois acrescenta suas próprias forças e energias àquela área. Especialmente para encantamentos envolvendo limpeza ou rituais puramente religiosos, o vento oeste é um alívio bem-vindo após as brisas secas e quentes do Sul. O vento oeste é azul como o céu pouco antes de suas luzes sumirem. Quando o Vento vem do Oeste traz a esperança do Arcanjo Gabriel, seu protetor, e o desejo de transmitir apenas boas notícias, conhecimentos úteis, especiais, internos.

Vire-se para o Oeste e diga: Valei-me Zephyrus, vento do Oeste, tu que és amoroso e esperançoso que simbolizas a Água, protege-me em meu ritual mágico. Fortalece em nós a vontade de pensar, refletir, meditar, pois não há nada melhor para um aprendizado correto e para a introspecção.

 

AR MATÉRIA

 

 

Éter do Ar

É sentido quando há no ambiente bastante vento, secura e um ar de silêncio. A cor desse éter é o azul.

 

AR ESOTÉRICO

 

Rituais com o Vento

O primeiro passo para usar as energias dos ventos e virar-se para a direção do vento a ser solicitado de acordo com a estação do ano Inverno (Vento Norte), na Primavera, (Vento Leste), no Verão (Vento Sul) , no Outono, (Vento Oeste).

Solte um longo e agudo assobio, descendo de tom no final. Repita três vezes e imagine que o mesmo está lhe envolvendo totalmente. Se fizer esta concentração não será necessário esperar que o vento sopre para usar de suas energias. O melhor período para chamar o vento é no nascer do sol.

 

Invocando os Quatro Ventos

Muitos encantamentos e rituais podem ser precedidos por uma invocação dos ventos. Isto se aplica especialmente se você está sempre trabalhando com eles. A ideia de invocar ou chamar os ventos tem origem da Grécia Clássica. Não é apenas a convocação de seus poderes (todos os quatro ventos para auxiliar em seu encantamento), mas é também um anúncio geral de suas intenções. Isto ocorre, com efeito, a todo mundo.

Reunir os poderes dos ventos e pedir auxílio é um excelente meio de iniciar um encantamento.  Uma vez que tenha reunido tudo o que necessita para o encantamento no local onde o realizará (de preferência ao ar livre) volte-se para os quadrantes (norte/sul/leste/oeste) e peça ao vento da direção correspondente o que deseja.

 

Trabalhando com Um Vento

Se estiver praticando um encantamento próprio de um vento, pouco antes de iniciar volte-se à direção apropriada e diga as palavras acima a ele associadas. Em pé por alguns instantes, sinta o vento (mesmo que apenas em sua imaginação) soprando daquela direção, formado por seu chamado mágico, aumentando sua velocidade à medida que se aproxima de você, com uma força tremenda. (Esta técnica também é interessante quando estiverem invocando os quatro ventos). Então coloque o encantamento em ação.

 

Amarrar Seus Problemas (Vento Norte)

Num caule rígido, preferencialmente seco, de um arbusto ou moita ainda presa ao solo, num local onde os ventos soprem livremente, amarre ou espete na ponta de um ramo uma folha para cada um dos males que o afligem. Se amarrar a folha, não aperte muito e use um fio de fibra natural. Isto é tudo que deve fazer, pois o vento norte se erguerá e, talvez lentamente, soltará as folhas, liberando assim a energia e aliviando os males que o incomodam. Este encantamento pode levar alguns dias ou semanas, não minutos, portanto afaste-se da moita após terminar o encantamento. Se esperar e observar, o vento pode nunca se erguer.

 

Um Sino de Amor (Vento Oeste)

Pendure um sino com um belo anel numa janela que permaneça aberta por boa parte do dia, pela qual sopre o vento (de preferência o vento oeste). Enquanto faz isso, peça ao vento a realização de todos os desejos de amor. A cada badalar do sino, ele estará "murmurando" seu desejo de amor.

 

Para Livrar-se do Medo (Vento Sul)

Acenda uma vela amarela dentro de casa e contemple-a sentado em silêncio por alguns instantes. Visualize a chama da vela gerando medo e ansiedade em você; visualize isso enquanto a vela se funde aos seus temores. Leve a vela para fora e deixe que o vento apague sua chama.

 

Para Comunicar-se Com Um Amigo Distante (Ventos Leste)

Ao ar livre, volte-se para a direção na qual essa pessoa esteja. Se não souber, repita o procedimento a cada direção, começando pelo norte. Estenda seus braços e mãos e, num voz clara, mas suave, chame a pessoa pelo nome. Visualize sua figura. Chame-a pelo nome novamente, com mais força, e em seguida uma vez mais e bem alto. A seguir, diga sua mensagem como se estivesse falando pessoalmente. A mensagem deve ser curta e precisa. Ao terminar, escute a resposta, não através da imaginação e sim da audição.

 

Para Tomar Uma Decisão (Vento Leste)

Se estiver diante de muitas opções, escreva cada uma delas em pequenas tiras de papel. Dobre cada uma duas vezes e deixe-as sobre uma mesa livre (por exemplo, que não esteja encostada numa parede), num local onde sopre um leve vento. O vento deverá mover os papéis sobre a mesa, e em seguida eles devem cair ao chão. O último papel a restar sobre a mesa (ou o último a cair, se não conseguir apanhá-lo rápido o suficiente) é sua opção, se decidir segui-la.

 

As Tiras do Tempo

Utilizado para gerar ventos, no mar (para encher as velas) ou em terra. Em uma velha correia de couro cru, com cerca de 80 cm de comprimento, dê um nó a 8cm da extremidade, um segundo nó a 15 cm do primeiro e um terceiro a 25 cm do segundo nó. Para ativar o encantamento, desamarre os nós: para uma suave brisa, desate o primeiro nó, concentrando-se nas ondas, ou no vento sobre as folhas ou sobre a grama; para um vento mais forte, desate o segundo nó, concentrando-se num vento constante que enche as velas de um navio; para uma ventania desamarre o último nó, pensando numa forte ventania e muitos ventos em ação.

 

Para Criar Ventos

Apanhe vários punhados de areia e atire-os para o alto. Por volta do terceiro ou quarto punhado atirado, o vento deverá ter surgido e assoprado a areia de sua mão. Use areia fina e limpa para este encantamento.

 

Para Parar o Vento

Junte quatro penas, de preferência uma de cada das seguintes core: branco, azul, amarelo e preto, para representar os quatro ventos. Apanhe as penas e amarre-as fortemente com um barbante grosso. Deposite-as no fundo de um pote e cubra-as com sal ate que não estejam mais visíveis. Isto unirá e enterrará os ventos e eles logo perderão sua força.

 

Para Parar Um Ciclone

Corra num campo e enfie uma faca no solo, com o fio da lâmina voltado para a tempestade que se aproxima. Diz-se que a faca "corta" o vento, de modo que sua área será poupada.

 

Para Gerar Vento No Litoral

Apanhe um longo pedaço de alga marinha, enrole-a em sua cabeça e assobie.

 

Rituais com Penas

As penas possuem diversos significados dependendo da cultura dos povos. Seu significado mais importante está ligado a ascensão e evolução espiritual para um plano superior.  As penas foram usadas pelos nativos americanos para simbolizar a sua comunicação com o Espírito, e expressar sua sabedoria celestial.  Na Índia os nativos a relacionavam com o poder do ar e do vento.

Outro significado de penas direciona-se à oração enquanto povos dançam em oração por chuva durante os rituais do solstício. Na cultura Celta a pena foi usada pelos druidas sob a forma de mantos ornados de penas, usadas em cerimônias para ganhar o conhecimento do reino celestial.  Acreditava-se que o manto de penas, juntamente com a presença dos Deuses do Céu permitiria ao Druida transcender, o plano terreno e entrar no reino etéreo.

 Os egípcios acreditavam que as penas eram simbólicas dos deuses também.  Ma'at, a deusa egípcia da justiça, pesaria o coração dos recém-mortos no submundo contra o peso de uma pena de determinar o merecimento de sua alma.

No cristianismo as penas representam  virtudes.  Na verdade, uma imagem de três penas foram feitas em anéis de sinete - cada pena simbolizando Caridade, esperança e fé.  Estes anéis eram usados como um símbolo de uma alma virtuosa - que também foram usadas como selos de cera.  O anel seria mergulhado em cera quente, em seguida, pressionado contra os documentos para marcar o encerramento.  O destinatário sabe que os documentos vieram de um homem virtuoso pela indicação do símbolo de três penas na cera.

As penas simbolizam também, verdade, velocidade, leveza, voo, ascensão, nos conectam com as forças do ar e com o espírito. Elas chamam os espíritos do ar para brincar. Colocam tudo em movimento em nossas vidas, movem energias estagnadas, purificam, bem como harmonizam nosso corpo energético.

Ritual

Coloque uma pena em sua mão esquerda, faça exercícios respiratórios para relaxar seu corpo e trace no ar um símbolo de seu desejo. Uma as mãos e eleve a pena sobre sua cabeça e traga-a até os lábios e em sopro suaves faça com que a pena se movimente com o sopro de sua energia. Os espíritos do ar atenderam seus pedidos  de acordo com seu merecimento e a intensidade de sua fé.

 

Número

Número 3 - Ar é o terceiro elemento. É o elemento das idéias, do pensamento, da criatividade, do raciocínio e da filosofia. Após a urgência espiritual que não tem nome e a espontaneidade emocional, naturalmente se desenvolve a necessidade de refinar as emoções - ou seja, educá-las, analisá-las. A grande característica do ser humano é sua criatividade: tudo que há na sociedade foi primeiramente concebido, imaginado, pelo homem. Daí que todos os planos, conceitos, racionalizações e ciência têm ressonância no arquétipo do ar. Ao mesmo tempo em que representa o desenvolvimento do ser humano através da inteligência, o elemento ar evidencia as armadilhas que o intelecto prega, devido às suas limitações.

.

Filhos do Ar

 

 SITES PREMIUM

Signos => Gêmeos, Libra e Aquário. 

Os signos de Ar consideram que a razão é a melhor qualidade humana, e a imparcialidade e objetividade que ela aufere é o maior objetivo a ser alcançado, por almas lúcidas, independentes, autônomas e equilibradas.

Com muito custo aceitam as tempestades emocionais, a dependência e a cobrança alheia. O que mais almejam em um relacionamento é a comunicação franca e aberta, por isso conseguem dialogar com pessoas muito diferentes de si mesmas. Ensinam aos outros como se desapegar, embora elas próprias não reconheçam os apegos que mantém, porque têm dificuldade em perceber ou aceitar os vínculos emocionais que criam com os outros. Como nos casos anteriores, há um signo de Ar que é mais teimoso na perseguição de seus ideais de vida a dois (Aquário), outro que tem jogo de cintura para adaptar-se às circunstâncias (Gêmeos) alheias e contemporizar; e outro que está mais interessado em iniciar contatos sociais do que mantê-los (Libra).

Claro que tudo irá depender de outros fatores astrológicos na carta natal, que podem acentuar ou diminuir esta tendência. De modo geral, porém, o Ar precisa de ar, ou seja: contato humano, espaço pessoal para ir e vir, autonomia para trabalhar como e quando quiserem e tempo suficiente para se reciclar quantas vezes acharem necessário. De todos eles, Libra é o mais romântico, Aquário é o liberal e Gêmeos,  o mais aberto a mudanças. Mas todos são suficientemente esclarecidos e querem sempre saber mais, aprender e de forma superficial ou não, trocar idéias. Quando se comprometem com alguém, é porque encontraram um canal de comunicação interessante.

São capazes de manter e cultivar relacionamentos de parcerias quando tudo está às claras, odeiam a deslealdade, principalmente a ética ou a intelectual, afastando-se sem piedade e desocupando a mente do assunto que os fez sofrer. Não são presas fáceis da sexualidade e da sensualidade, como os signos de Terra, mas sabem ser elegantes e requintados na arte de amar e conviver. O lado animal do ser humano - com toda a sua carga grotesca que às vezes irrompe - intimida e tira a espontaneidade desses signos que estão aí para ensinar a civilidade, os bons modos e a coexistência pacífica. Decidem-se abandonar uma relação, apenas Gêmeos pode voltar atrás, porque é o mais instável de todos os três signos de Ar. Libra terá feito o que foi possível a seu alcance para manter a relação. E Aquário terá usado de toda a sua compreensão e discernimento, embora fraqueje às vezes, pois não é muito seguro de sua importância como pessoa, sendo difícil para esse signo de anti-heróis aceitar de bom grado os elogios - aos quais costuma ser refratário, aliás.

Quando partem, de coração ferido ou não, em pouco tempo estarão de olho em outra pessoa, capaz de entendê-los e aceitá-los. Prezam bons ouvintes, ótimos amigos e companhias para os diversos programas culturais em que costumam afogar suas mágoas. Neste momento, os signos de Fogo entram com vários pontos à frente, pois animam e inflamam os ideais dos irmãos de Ar, nada exigindo em troca, a não ser a generosidade do momento presente. Já os signos de Terra podem se sentir fascinados por estes tipos livres e engraçados, mas temem a falta de chão que sentem ao seu lado, sabendo de antemão que não foram escolhidos por sua maestria, mas pela ocasião.

Mesmo assim, podem aprender a relaxar mais e se desapegar das coisas. Os signos de Água podem passar ao largo dos irmãos de Ar, a não ser que sintam serem importantes e recebam calor humano em troca. Salvo outras configurações astrológicas, é um acordo difícil. Dois signos de Ar quando se encontram poderão ser felizes se ambos tiverem em suas cartas valores equilibrados em outros elementos, senão tudo se dissipa em pouco tempo.

Trabalho ritual => A mente, todo o trabalho mental, intuitivo e psíquico, o conhecimento, aprendizagem abstrata, o vento e a respiração, inspiração, a audição, harmonia, pensamento e crescimento intelectual, viagem, liberdade, revelando a verdade, encontrando coisas perdidas, habilidades psíquicas, instrução, telepatia, memória, a habilidade de saber e entender, conhecer os segredos dos mortos, meditação zen, discussões, começos.

 

Magia do Elemento

A magia do Elemento Ar é a Aromaterapia, através do uso dos Incensos. A história do incenso é bastante antiga, a palavra "incensum" vem de "incendere", "incender". Esta palavra latina dá também origem ao termo "incensário" (instrumento metálico para incensar), enquanto a raiz grega "tus", que também significa incenso, explica a palavra "turíbulo" (incensário) e "turiferário" (aquele que carrega o turíbulo). É uma resina gomosa que brota na forma de gotas da árvore Boswellia Carteri, arbusto que cresce espontaneamente na Ásia e na África. Durante o tempo de calor e seca (nos meses de fevereiro e março) são feitas incisões sobre o tronco e ramos, dos quais brota continuamente a resina, que se solidifica lentamente com o ar.  Pesquisas científicas têm demonstrado que, ao ser queimado o incenso desprende tetraidrocanabinol (THL), substância com notável poder desinfetante, porém também inebriante e anestésico, capaz, por exemplo, de atenuar dor de cabeça e de dente. O fenol exalado pela fumaça do incenso de fato atua no córtex cerebral (sede da consciência e da elaboração de informações) e sobre o sistema neurovegetativo (que controla a respiração, o ritmo cardíaco, as funções digestivas e intestinais). Foi comprovado que o THL estimula a serotonina (substância produzida pelo cérebro, pertencente ao grupo biológico das aminas). Doses básicas, como por exemplo, as equivalentes às exalações de incenso durante uma cerimônia religiosa, aumentam o nível de serotonina que, por sua vez, atenua os impulsos nervosos e baixos a frequência das ondas cerebrais, criando um estado psicofísico que facilita a capacidade de concentração. A serotonina é também dotada de ação anti-hemorrágica, sendo protetora dos capilares. Supõe-se que o incenso, com seu poder inebriante ajudam na concentração, dessa forma desperta a vontade psíquica, levando paz ao coração, aplacando as tensões, predispondo à meditação e acendendo nos ânimos aquele fervor que permite entrar em contato com a divindade. Também estimula favoravelmente o olfato do homem, exalta o caráter solene de uma celebração e, finalmente, desinfeta e purifica os ambientes.

 

Incenso

O incenso já estava presente entre os povos egípcios, gregos, romanos, árabes, judeus, indianos, chineses e outros. Em todos os continentes é usado pelos povos como forma de rituais e invocações. O incenso era muito usado no antigo Egito, nas cerimônias religiosas por seu fácil simbolismo de perfume e sinal de respeito ou de sacrifício. O incenso é algo místico e milenar, acompanha a humanidade ate os dias de hoje. Ele também é alquímico, por misturar porções mágicas de essências, capazes de transformar energeticamente o ambiente e as pessoas.

Os incensos, usados de maneira correta, criam uma atmosfera no ambiente, de energia, equilíbrio e harmonia, que ajuda o ser humano a sintonizar mais facilmente com os planos superiores. O incenso tem a incumbência de levar a prece para o céu. Seu uso é universal, associando o homem à divindade, do finito ao infinito, do mortal ao imortal. Relacionado ao elemento ar representa a percepção da consciência que (no ar) está presente em toda parte. Os diferentes perfumes desempenham um papel de purificação, facilitando a ancoragem. Nunca devem ser apagados com um sopro, para que não sejam passadas para ele as impurezas do nosso corpo. Quando sentir que o astral de sua casa está um pouco denso, ande com o incenso por todos os ambientes, chamando pelo nome do seu anjo, ou então faça sua oração de preferência. Sob o aspecto espiritual, a fumaça que sobe significa a transmutação da matéria (carvão) em espírito (aroma) e sua elevação a um plano superior. Esta é a finalidade de um incenso ser aceso, pois a forma-pensamento por ela criada é elevada ao Astral. Dessa forma, ao acender seu incenso tenha sua mente repleta de energias positivas, pois tudo que se eleva (seu pensamento) retorna em energias (dádivas). Se os pensamentos forem negativos por certo não gostaremos dos presentes recebidos. Não devem ser queimados a esmo, apenas por queimar ou aromatizar o ambiente.

 

Propriedade dos Incensos de Flores

Acácia - Evita pesadelos e transmite um sono tranquilo. Seu efeito é revigorante proporcionando autoconfiança, estimula a espiritualidade e favorece os assuntos de ordem material. É ótimo para purificar ambientes.  Usado para revelar aspectos da vida futura, é tranquilizante e estimula o amor sereno e carinhoso.

Amor-perfeito - Evita pesadelos e transmite um sono tranqüilo. Seu efeito é revigorante proporcionando autoconfiança, estimula a espiritualidade e favorece os assuntos de ordem material. É ótimo para purificar ambientes.  Usado para revelar aspectos da vida futura, é tranqüilizante e estimula o amor sereno e carinhoso.

Açucena - Harmonização sentimental, dissipação de desavenças.

Camélia -  Atração, afrodisíaca, desperta paixões e sensualidade.

Cravo - Ajuda a combater a timidez, a falta de interesse sexual, a apatia, o desânimo e a fraqueza. Também atrai prosperidade. Abre os caminhos, atrai dinheiro, destrói as energias negativas reinantes e confere segurança. Protegem de pessoas mal intencionadas, pensamentos negativos subconscientes. Ajuda a controlar as emoções e a superar o medo e o complexo de inferioridade. Fortalece internamente e afasta o sentimento de rejeição.

Campestres - Equilíbrio Emocional.

Dama-da-Noite - Propicia a paixão e atrai novos amores. Ativa o emocional. Ajuda a encontrar pessoas com a mesma afinidade.

Dália - Paixão e fé na vida. Alegria. Senso de humor. Despertando e desabrochando para o lado mais alegre e otimista da vida. Energia positiva.

Fambroesa - Alinha nossos sentidos de forma racional, com sensação de paz e felicidade.

Larajeira - Estimula harmonia, carinho, alegria e felicidade. Calmante em caso de nervosismo, insônia, tensão e preocupação. Afasta o pânico. Aumenta a segurança e autoconfiança em assuntos emocionais e financeiros.

Lótus - Traz saúde, abundância e bens materiais, bem como felicidade e vida longa. Atrai as altas vibrações espirituais e os anjos.

Gerânio - Regenerador emocional. Aumenta a capacidade de superar obstáculos. Força e vitalidade, calmante e harmonizador. Alivia tensão nervosa.  Afugenta o medo, traz coragem, protege contra perigos e prejuízos. Bom para benzer um novo lar, deve ser queimado nas soleiras das portas e janelas. Ainda ajuda a fechar bons negócios. Purificação, sorte, assistência. Estimula a mente e o corpo obsessivos. Aumenta o fluxo da criação e do desembaraço. Audácia e luta.

Girassol -  Atrai prosperidade, a alegria, afasta mau-olhado e a inveja.

Hortênsia - Paz interior, tranquilidade, renovação de energias.

Jasmim – É calmante e antidepressivo, estimulante da sensibilidade, sempre usado na composição de perfumes afrodisíacos Aumenta a resistência física e melhora os negócios. Acalma o ambiente. Destruidor de obstáculos. É usado para abrir caminhos com amor. Ajuda a superar o estresse e o esgotamento nervoso. Proporciona fé e favorece a prática de meditação.

Jacinto - O incenso de jacinto é usado na área do afeto, da fé e na resistência à adversidade. Aplica-se nas curas, pois dá tranquilidade, bom sono, elimina insônias e promove a projeção astral.

Junípero - Tem efeito refrescante e estimulam a eliminação de toxinas. Contra roubos em residência, casas comerciais.

Lavanda - Calmante para agitação, excitação, insônia, irritação, diminui a ansiedade, tensão, depressão. Dissolve negativismo e obstinação Traz harmonia, paz e equilíbrio. Relaxa e acalma a mente, produz tranquilidade nos negócios e relacionamentos.

Lírio - Transmite paz e serenidade, tranquiliza os nervos e acalma a raiva, ajuda no descanso promovendo um sono suave, traz harmonia ao ambiente e atrai a alegria.

Madressilva - Estimula a sensibilidade, o desprendimento e a compaixão. Ajuda a ser menos materialista e a dar maior importância aos valores espirituais. A madressilva é um estimulante mental usado também para desenvolver a intuição e a prospecção psíquica. Elimina o excesso de emoção e restaura o equilíbrio interno.

Mangericão - Bom para o coração, porque afasta a tristeza e a melancolia, fazendo as pessoas ficarem mais alegres. Possui um aroma fresco, suave e condimentado. Tem efeito calmante e revigorante ao mesmo tempo. É excelente contra insônia e estresse. Pode causar irritações em peles sensíveis, portanto não deve ser usado puro ou por períodos prolongados. Traz sorte, felicidade, prosperidade e proteção.

Narciso - estimula a fidelidade, inteligência, paciência, silêncio, união dos opostos, retraimento, meditação e elevação.

Nardo - Trazem amor, paz e tranquilidade ao ambiente. Amplia a intuição e a imaginação.

Orquídea - Estimula a independência. Ajuda na auto – suficiência pessoal. Tranqüiliza ânimos exaltados. Indicado para purificar o ambiente de trabalho e ajudar a encontrar soluções para problemas práticos.

Rosa branca - Limpa o ambiente contra as energias maléficas e acalma as pessoas que estão ao seu redor.

Rosa Musgosa - Desenvolve a intuição e ajuda a equilibrar as emoções. É indicado para os estudiosos de esoterismo, pois fortifica o raciocínio e permite decifrar enigmas.

Rosa Vermelha -  Símbolo de amor e de paixão. Aumenta a alegria de viver.

Rosa Cor-de-rosa - Energia e paciência para aceitar as dificuldades dos outros, alegria e prazer para o trabalho em equipe.

Strelitzia - Energia vital, dinamismo e criatividade. Sexualidade saudável. Conexão com o Eu Superior. Percepção e intuição para lidar com o cotidiano. Espiritualidade. Progresso e prosperidade. Foco e clareza nos objetivos, tendo tranquilidade e perseverança para conquistar todas as suas metas no tempo adequado.

Verbena - Afasta a negatividade, tristeza e melancolia, nos libera de energias negativas atraindo a desenvoltura, alegria e bom astral afastam a tristeza, a negatividade e a melancolia. Promove o bom astral.

Violetas - Transforma o negativo em positivo, modificando as vibrações espirituais. É indicado para equilibrar as emoções depois de um choque ou de um trauma. Quebra o poder de encantos e afasta feitiços malignos. Ajuda a superar problemas no casamento. Acalma a raiva. Aumenta a própria beleza. Contacto com outros planos. Modéstia, paz.

 

AR ESPIRITUAL

O Elemento Ar é governado pelo Arcanjo Rafael. Na quarta-feira você vai se conectar com a cor verde, que se relaciona com a saúde e com a força do arcanjo Rafael.

Peça a Deus, ao arcanjo Rafael e aos anjos que o ajudem a superar todos os males e que concedam saúde a você e a todas as pessoas conhecidas. Peça, também, a melhora dos hospitais e o fim das epidemias e das doenças incuráveis. Agradeça a Deus, aos anjos, ao Mestre Jesus e a todos os mestres espirituais. Acenda uma vela verde e um incenso e coloque ao lado um copo com água. Ao acender a vela, visualize uma névoa verde-clara, o envolvendo seu corpo numa espiral. Retenha a respiração durante algum tempo, mas sem forçar. Quando não aguentar mais, expire lentamente. Caso esteja com problemas em alguma parte do corpo, visualize a cor verde se intensificando na região afetada. Inspire e expire várias vezes, imaginando que o ar que se renova no seu organismo. Quando a vela e o incenso tiverem acabado de queimar, beba toda a água do copo.

Governa

 Os escritores, a inteligência, dirigem raios espirituais e curativos aos hospitais e lares, onde essa energia curativa é necessária, protegem os estudos, os aprendizados tornando as mentes abertas para boas idéias, aumentam a inteligência e a criatividade, inspira à escrita, dá sucesso nos concursos e entrevistas, proporciona boas amizades.

. Invocação

Arcanjo Rafael, Mensageiro de Deus pelos raios de Mercúrio, invoco tua hoste divina, vós que sois capazes de ordenar a inteligência humana, fortalecei a minha compreensão e discernimento acerca das incoerências da vida, quando confuso concedei-me o benefício do teu sopro em minha mente, ajudai-me a esclarecer aquilo que o meu intelecto não compreende e na dúvida, quando eu estiver perplexo diante da adversidade que compõe o UNO, socorrei-me e então poderei discernir os mistérios da vida. Seja eu convosco em sintonia, agora e para todo o sempre, amém”.

. Horários: 7 às 8, 15 às 16, 23 às 24 h.

. Dia da semana: Quarta

. Salmo: 21

. Planeta regente: Mercúrio.

. Co: Laranja

. Pedra:  Turmalina Verde

. Essência:  Lavanda

O Elemento Ar é governado pelos Anjos:  Yezalel, Mebahel, Hariel, Hekamiah, Lauviah, Caliel, Aniel, Haamiah, Rehael, Ieiazel, Hahahel, Mikael, Umabel, Iahhel, Anuel, Mehiel, Damabiah, Manakel.

 

Oração do Elemento Ar

Salve o Astro Rei e a Senhora Lua, salve as energias cósmicas. Salve o Ar, seu Elemental SILFOS, salve Zephyrus – Vento Oeste, Notus – Vento Sul, Ophion – Vento Norte, Eurus – Vento Leste. Salve as FADAS das brisas que são mensageiras da alma e da liberdade espiritual. Peço com toda humildade, que me envolvam com o fluxo de suas energias como alimento de meus átomos, minhas moléculas e células, meus órgãos, tecidos, músculos, veias, vasos, sangue, pele e ossos, trazendo a minha pessoa o equilíbrio nos meus planos físico, mental, emocional e intuitivo, dessa forma obtendo meu sucesso e harmonização no mundo material e espiritual. Amém.

 

AR MITOLÓGICO

 

Silfos 

Os silfos são provenientes da mitologia grega, espíritos que vivem tanto no ar como na água. Na raça dos silfos encontramos os Wallotes, pertencentes ao sexo masculino e as Arienes, pertencentes ao sexo feminino. Embora apresentem sexos diferenciados, não se reproduzem, pois são compostos em sua totalidade de ar e luz.  São responsáveis pela purificação do ar e por manterem a pressão atmosférica. Esse trabalho é percebido nas mudanças alquímicas do tempo e ciclos de fotossíntese e precipitação.

O rei dos Silfos é conhecido como Paralda,  guardião da torre Leste, ele é visto como uma fina e tênue névoa azul. Todos os problemas a serem solucionados passam primeiro pelo seu conhecimento. Cuidado ao invocar a presença de Paralda, pois os Reis Elementais são muitos severos e não gostam de ser perturbados por qualquer bobagem.

São eles que coordenam e inspiram as atividades relacionadas com o elemento ar. A mais suave das brisas, assim como o mais violento dos furacões são resultados de seu trabalho.  São os que mais se aproximam da concepção que fazemos dos anjos e fadas. Frequentemente trabalham lado a lado com esses mesmos anjos. Eles correspondem à força criadora do ar. O ar tem recebido nomes variados em diversas partes do globo como prana, chi, ki etc., mas é sempre essencial à vida. Nós humanos, podemos passar sem comida ou água por períodos mais ou menos longos, porém é impossível viver sem ar por um período prolongado de tempo, pois respirar é necessidade básica e vital à manutenção da existência.

Os Silfos são entidades de pequena estatura, de poderes mágicos, que os diferem dos outros espíritos da natureza, por serem de uma constituição sem forma definida, uma massa semi sólida de substância etérea.

Nem todos os silfos trabalham e vivem obrigatoriamente na atmosfera. Muitos possuem elevada inteligência e trabalham para criar o ar e correntes atmosféricas adequadas à vida na Terra. Eles são voláteis e mutantes como o vento e trabalham com gases e éteres da Terra.

Alguns acreditam que os Silfos se reúnem em torno da mente de um sonhador, dos artistas, dos poetas, e os inspiram com seu conhecimento íntimo das maravilhas e obras da natureza. Seu temperamento é alegre, mutável e excêntrico. A eles atribuem a tarefa de modelar os flocos de neves e arrebanhar as nuvens, tarefa esta que desempenham com a ajuda das Ondinas, que lhes fornecem a umidade.

Deve-se ter cautela ao se trabalhar com eles, pois podem causar loucura devido à sua conexão com o ar, eles estão dentro do reino mental. Invocar os Elementais do Ar aumenta a energia (física ou mágica) e estimula os poderes do intelecto.

Uma conexão muito forte com os espíritos e Elementais do ar torna nossa mente tão ativa que ela passa a requerer constante controle e direção. Pode gerar excesso de curiosidade e intrometimento, paralisar a vontade em virtude de a exagerada análise mental estimular em excesso o sistema nervoso, fazendo com que necessitemos de frequentes mudanças. Pode ocasionar diversas formas de excentricidade ou ainda, induzir a um fanatismo acompanhado de falta de emoção e de sensibilidade. Também costuma gerar um desprendimento em relação ao que é físico e total desinteresse pelas atividades terrenas.

Já a falta de afinidade com os seres deste reino, incluindo o nosso silfo pessoal, pode distorcer a capacidade de percepção a ponto de eliminar o bom senso. É possível que não sobre tempo para refletir sobre a própria vida. A tremenda falta de visão perspectiva que resulta disso pode debilitar gravemente o sistema nervoso e, sob essas condições, a curiosidade e imaginação tornam-se escassas ou mesmo inexistentes.

 

Silfo Pessoal

A conexão com nosso silfo pessoal facilita a assimilação de novos conhecimentos, pois ele trabalha conosco para expandir a sabedoria. A maneira mais eficaz de controlar nosso silfo pessoal é por meio da constância. Uma abordagem consistente e determinada da vida é indubitavelmente a melhor de todas, pois só ela assegura o pleno cumprimento de nossas resoluções. Como o ar é a fonte de toda energia vital, quando respiramos profundamente e sentimos um doce frescor no ar, estamos nos familiarizando com o fruto do trabalho deles.

Nosso silfo pessoal trabalha para que assimilemos melhor o oxigênio presente no ar que respiramos, bem como para manter adequadamente todas as outras funções que o ar desempenha no corpo e no meio ambiente.  Também são úteis na proteção do lar e propriedades em geral, porque sua abundante energia confunde as mentes de possíveis intrusos, preocupando-os e fazendo com que pensem duas vezes antes de invadir o espaço alheio.

Eles, frequentemente, se apresentam sob a forma humana, mas são assexuados e chegam a inspirar este tipo de comportamento em alguns seres humanos. Tenho observado que as pessoas nas quais predomina a atividade dos silfos geralmente não colocam a sexualidade no topo de sua lista de prioridades e frequentemente não conseguem compreender por que isso ocorre com tanta gente.

"Eu vos saúdo, Silfos,

Que constituís a representação do ar e dos ventos,

Portadores das mensagens para toda a terra,

Eu deposito em vós a minha imensa confiança,

Pois meus pensamentos são sempre positivos,

Voltados para o amor de todas as coisas existentes.

Fazei de mim a imagem do esplendor da luz.

Fazei deste pensamento, meu milagre!

Mestres do ar,

Eu vos saúdo, fraternalmente."

 

SITES PREMIUM

 

SITES PREMIUM

 

SITES PREMIUM

 

SITES PREMIUM

 

SITES PREMIUM

 

SITES PREMIUM

 

SITES PREMIUM

 

SITES PREMIUM

 

SITES PREMIUM

 

SITES PREMIUM

 

 

 

Fadas

 

A literatura da Idade Média e os contos infantis maravilhosos nos ensinam que as fadas são seres femininos dotados de poderes sobrenaturais. Fisicamente, aparecem sempre com traços de uma jovem dama de beleza excepcional, ricamente vestida com trajes cujas cores dominantes são o branco, o ouro, o azul e sobre tudo o verde. Sua varinha mágica com uma estrela na ponta é símbolo de seus poderes mágicos. Está ainda dotada de uma sedução a qual mortal nenhum pode resistir. As crianças a adoram como sua mãe; os jovens se apaixonam perdidamente por ela e lhe consagram corpo e alma.

 A fada é o ideal feminino, símbolo do "anima", que encarna a virgem, a irmã, a esposa e a mãe. É a mulher por excelência, perfeita e inacessível. É também um agente da Providência, que distribuiu riqueza, fecundidade e felicidade, ajudando os heróis em perigo e servindo de inspiração para artistas e poetas. A fada é ainda, uma fiandeira do destino, como as Parcas romanas e as Moiras gregas. São elas que tecem o fio da vida e assistem o nascimento das crianças humanas para presenteá-los com dons. São elas também, quem rompe esse fio e anunciam a morte dos seres humanos, antes de levá-los a seus palácios encantados, no País das Fadas.

É uma divindade da natureza, associada especialmente as árvores, aos bosques, as águas das fontes e das flores dos jardins, conhecidas  como uma raça de donzelas quase imortais, às quais os primitivos nativos da Itália davam o nome de "Fatae". O culto medieval siciliano das fadas, bem documentado pela Inquisição Espanhola, estava associado à Diana, que os italianos há muito tempo já chamavam de "A Rainha das Fadas". Diana era cultuada na Itália no Lago Nemi, onde outrora existira seu templo (500 a. C.).

As fadas italianas formavam grupos chamados de "Companhias" como a "Companhia dos Nobres" e a "Companhia dos Pobres". Tanto os homens quanto as fadas pertenciam a estas "Companhias", que eram essencialmente matriarcais, embora se encontrassem nelas elementos masculinos. Essas fadas possuíam o poder de abençoar os campos, curar doenças e atrair a boa sorte. Somente através de preciosos presentes, podia-se aplacar a ira de uma fada e livrar-se de seus encantamentos. Tais oferendas só seriam aceitas se depositadas através das mãos de mulheres humanas.

Porém, o mais antigo registro das fadas, retratadas como pequenos seres alados surgiram na arte etrusca à cerca de 600 a. C., na forma de "Lasa", espíritos do campo e das florestas. As Lasa eram descritas como pequenos seres humanos alados que flutuavam sobre um recipiente com incenso ou sobre uma bacia votiva. Estas primeiras fadas, estavam também associadas ao culto dos ancestrais e eram encontradas nos templos etruscos. Estavam ainda, identificadas com a vegetação e com todos os segredos da Natureza.

A palavra "fairy" (inglesa), conhecida hoje é bem recente e foi usada, às vezes, para denominar mulheres mortais que haviam adquirido poderes mágicos, tal como a usou Malory para Morgan le Fay.  Mas "fairy" originalmente significava "fai-erie", um estado de encantamento e se transferiu do objeto ao agente. Dizia-se que as próprias fadas desaprovavam essa palavra e gostavam de ser chamadas com termos eufemísticos como: "Os Bons Vizinhos" ou "Boa Gente". Ao longo das Ilhas Britânicas se utilizam muitos nomes para as fadas.

A palavra francesa "fai" procedia originalmente do italiano "fatae", as damas feéricas que visitavam as famílias quando havia um nascimento e se pronunciava sobre o futuro da nova criatura, tal como faziam as Parcas. As imagens das fadas só vieram a surgir na arte celta após a ascensão do cristianismo, ou seja, depois da ocupação romana.

Todas as culturas europeias possuem folclore envolvendo fadas e, apesar das crenças sobre as fadas diferirem de uma cultura para outra, há dois conceitos básicos universais a todos: a distorção do próprio tempo e as entradas ocultas ao mundo das fadas.  As fadas são uma "espécie" de Devas dos vegetais e está diretamente ligada a terra e ao ar. Fisicamente é pequena e ágil e irradia um brilho luminoso esbranquiçado, lembrando-nos um núcleo, um bloco de energia pura. São Elementais que têm percepções naturais da sensibilidade e da harmonia da vida. São leves e sutis a ponto de realizarem trabalhos minuciosos, como o de preencher uma flor colocando-lhe as pétalas. 

 

Música

As Fadas gostam de música suave e melodiosa, possuem instrumentos musicais com os quais acompanham suas canções, sendo os mais habituais, os de corda, como as harpas, os violinos, guitarras. Elas são aficionadas pela música e pela dança, que realizam principalmente na primavera, perto da meia noite, momento que se reúnem no cume das montanhas e dançam, às vezes freneticamente, quase toda a noite. Pelos famosos "anéis de fadas" é possível descobrir,  os mágicos enclaves onde tem lugar esses bailes e, possivelmente, a entrada de suas moradas. O baile sempre se realiza em círculo ou em corro, porém dando-se as costas. Esse dado é confirmado pelo testemunho já realizado por algumas pessoas, que afirmam que as fadas cantam e dançam de mãos dadas, mas sem olhar-se de frente, mas sim com as costas voltadas para o interior do círculo. Os homens devem abster-se de participar de seus bailes, pois sua música e sua dança são de tal embriaguez que os seres humanos são atraídos e ficam a mercê de um feitiço mágico que lhes impele a unir-se a elas, e podem chegar a morrer de esgotamento sem dar-se conta, pois uma vez que começam não podem parar. O baile das fadas deve forçosamente terminar ao amanhecer, momento em que os primeiros raios de sol começam a despontar, e rapidamente se retiram aos seus belos palácios entre as rochas ou para o interior de uma fonte, cujas entradas cobrem as águas, em bosques floridos com flores silvestres ou em jardins de nossas casas, principalmente se houver crianças. Quando dançam, as fadas o fazem em torno de um montão de rosas que logo são espalhadas pelas encruzilhadas dos caminhos.

 

Alimentação

Cerveja: Esta é uma das bebidas preferidas pelos seres feéricos. A fabricação da cerveja é um processo que requer a bênção dos seres feéricos, especialmente se queres que tenha um bom sabor. Entretanto, eles são um pouco exigentes, gostam de cerveja alemã ou belga. Talvez porque não tenham experimentado a brasileira!

Pastéis e doces: Como as crianças, as fadas têm necessidade de açúcar que pode ser saciada com pastéis e doces.

Produtos lácteos: Devido à sua associação com animais de fazendas e com o primeiro ordenho de Imbolc, os seres feéricos apreciam as oferendas de leite, manteiga, queijo, etc. Talvez porque o leite está associado à Mãe, é um dos produtos favoritos desses seres. Se o leite derrama, não se aborreça, pois é considerado uma oferenda para os seres feéricos.

Fruta: Tradicionalmente, a primeira e a última fruta de uma árvore frutífera se deixa como oferenda para a energia feérica. Os seres feéricos gostam de todos os tipos de frutas, como maçãs, pêras, pêssegos, ameixas, etc.

Mel: O gosto pelo doce é plenamente satisfeito com o mel, mas prefira oferecer-lhes o mel silvestre.

Sucos: Os sucos preferidos pelas fadas são os doces como o de maçã, uva e cereja.

Especiarias: Os seres feéricos sentem verdadeira atração por especiarias aromáticas como o gengibre, o louro, o tomilho, a canela, a alfavaca-cheirosa, alecrim.

Chás: Os seres feéricos gostam de chás, especialmente aqueles que são feitos de camomila, sassafrás, pêssego, maçã, baunilha.

Vegetais: De modo igual que ocorre com as frutas, a primeira e a última parte de uma colheita, como o último talo do milho, se deixa como oferenda às fadas. Além do milho, há outros vegetais dos quais esses seres disfrutam especialmente, incluídos as cenouras, os tomates, os pepinos, os feijões e os cereais em geral. Quando picares verduras, deixe o último pedaço e enterre-o na terra como oferenda para as fadas. Elas lhe serão muito gratas!

Água: Por ser um Elemento básico, as fadas preferem a água pura e natural, sem elementos químicos. Para oferenda tente sempre coletar água da chuva, do orvalho ou de fontes naturais. Pode-se usar a água mineral sem gás.

Vinhos e licores: Certos seres feéricos das casas têm como tarefa à proteção da adega, o armazenamento de cervejas, vinhos e licores. A tarefa de elaboração do vinho, assim como da cerveja, é um processo ao qual os seres feéricos podem ajudar ou dificultar. Eles sempre apreciam uma oferenda de vinhos e licores que podem ser usados em suas celebrações

Adoram gengibre, mel, leite,  água, grãos,  bolos, balas, pães, biscoitos, sucos e vinhos. Embora gostem de receber alimentos não os comem, pois passaram pela mão do homem, os quais não são devidamente purificados.  Para atrai-las  coloque a guloseima sobre uma pedra de pirita, prata, cristal, quartzo ou lunária. Apreciam também essências fortes como canela e pinho e todos os tipos de incensos florais, pois amam as flores, principalmente as exóticas e as que exalam perfumes intensos.

 Tesouro das Fadas 

O tesouro das Fadas são as flores, pelas quais tem verdadeira obsessão, principalmente as exóticas e as que exalam perfumes intensos. Residem habitualmente nos bosques floridos com flores silvestres, em nossos  jardins e em nossas casas principalmente se houver crianças ajudando da melhor maneira possível a resolver nossos problemas cotidianos. Suas principais flores são: Avelã, crisântemo, erva de São João, gerânio, jasmim, lavanda, lilás, lírio, maçã, margarida, orquídea, prímula, romã, rosa, sálvia, tomilho, trevo de quatro folhas, verbena.

 

Linguagem das Flores

Houve uma época em que a humanidade, menos apreensiva pelas guerras e menos materializada pela mecanização da vida, costumava expressar seus sentimentos e pensamentos por meio de flores. E com o passar do tempo, nasceu uma arte que se chamou a linguagem das flores. A origem dessa arte está no Oriente, quando um jovem podia mandar à eleita, ramos de flores, sem necessidade de escrever uma carta, sempre comprometedora. A composição das flores desse ramalhete dizia mais, sem palavras, que uma carta. E vem desse tempo a significação que se deu às flores e aos frutos.

A

Amarilis (açucena) – Orgulho.

Acácia Amarela - Amor secreto (amante).

Acácia Branca ou rosada - Constância, elegância.

Alfazema (lavanda) – Desconfiança.

Anêmona – Abandono.

Amor-perfeito – Pensamento.

Azaléia Branca – Romance.

Azaléia rosada - Amor à natureza.

B

Botão-de-ouro - Infantilidade, ingratidão.

Bico-de-cegonha - Devoção constante.

C

Camélia Branca - Beleza perfeita.

Campainha – Perseverança.

Campainha-roxa - Valor constante, persistência.

Campânula - Submissão, mágoa.

Campânula-branca – Esperança.

Camélia  branca - Beleza perfeita.

Camélia Rosada - Grandeza de alma.

Camélia Vermelha – Reconhecimento.

Centáurea – Sensibilidade.

Capuchinha – Patriotismo.

Cardo – Represália.

Cravo amarelo – Desdém.

Cravo Branco - Amor ardente, ingenuidade, talento.

Cravo Rosado – Preferência.

Crisântemo  rosa - Estou apaixonado. 

Crisântemo amarelo - Amor frágil.

Crisântemo branco - Verdade, sinceridade.

Crisântemo vermelho - Eu amo.

Coroa Imperial - Majestade e poder.

D

Dália Amarela - União recíproca.

Dália Rosada - Delicadeza, sutileza.

Dália Vermelha - Olhos abrasadores.

Dedaleira – Falsidade. Dente-de-leão – Oráculo.

F

Flor de alecrim - A tua presença dá-me forças.

Flor de aloés – Obscenidade.

Flor de castanheiro – Perfídia.

Flor de laranjeira – Virgindade.

Flor de lis - Beleza atraente.

Flor de pessegueiro - Amor conjugal.

Flor de romãzeira – Amizade e sincera.

Flor de sabugueiro - O meu sofrimento vai.

G

Genciana - És injusto.

Gerânio escarlate – Consolo.

Gerânio de rosa – Capricho.

Gerânio silvestre - Devoção constante. 

Giesta – Desesperança.

Girassol – Altivez.

Goivo - Fidelidade no infortúnio.

H

Hera – Fidelidade. Íris – Mensagem.

I

Íris amarelo - Fogo de amor. Í

ris azul – Confiança.

Íris branco - Esperança. Fidelidade. Jacinto – Mágoa.

Jasmim  amarelo – Desilusão.

Jasmim branco – Amabilidade.

Junquilho – Desejo.

Jacinto azul – Constância.

Jacinto branco - Beleza discreta.

Jacinto púrpura – Mágoa.

Junquilho – Desejo.

L

Lilás - Primeiras emoções de amor.

Lilás amarelo – Falsidade.

Lilás branco – Inocência.

Lírio do Vale - Volta da felicidade.

Lírio amarelo – Falsidade.

Lírio azul - Beleza caprichosa.

Lírio silvestre - Regresso à felicidade.

Lírio vermelho - Quem espera, desespera.

M

Madressilva - Índole meiga.

Malva rosa - Ambição feminina.

Margarida  pequena branca – Inocência.

Margarida pequena amarela - Vou pensar.

Margarida grande amarela - Amas-me?

Margarida grande branca - Esqueço o que aconteceu.

Magnólia - Amor à natureza, simpatia.

Miosótis - Amor sincero, fidelidade.

N

Narciso silvestre - Afeição e fidalguia.

Narciso – Vaidade.

Nenúfar - Pureza do coração.

O

Orquídea - Uma bela dama.

P

Papoula - Extravagância fantástica.

Peônia – Vergonha.

R

Rosa amarela - Ciúmes. Infidelidade.

Rosa branca – Sigilo.

Rosa sem espinhos - Não posso resistir.

Rosa vermelha - Amor apaixonado. T

T

Tulipa - Declaração de amor. T

Tulipa amarela - Amor sem esperanças.

Tulipa vermelha - Declaração de amor.

S

Sempre-viva - Declaro-te guerra.

V

Verônica - Fidelidade feminina.

Violeta – Modéstia.

 

A Magia das Fadas

 

Os pedidos para as Fadas devem ser feitos no período da Lua Cheia de cada mês, junto às flores, riachos, lagos ou grutas ou deixando as janelas abertas para recebê-las. Dentro de cada um dos elementos existem. De uma forma geral as fadas são divididas em duas categorias dentro dos quatro elementos: Fadas brancas -  São as que estão em uma escala hierárquica superior de acordo com suas virtudes e ideais. Vestem-se com roupas claras e branco para simbolizar a bondade  a pureza. Cuidam de castelos e dos arbustos que consideram sagrados. Sua missão é ajudar a todos que estão perdidos no caminho iluminando sua mente e seus corações. Fadas Escuras - vivem no subterrâneo, mais frequentemente debaixo colinas e não por serem más. Elas também podem habitar lugares escuros das nossas casas como vãos de escadas e porões. No lugar de temer estas fadas, devemos ser espertos e procurar sermos seus amigos. As que vivem dentro de nossas casas irão nos proteger e abençoar. As que moram fora, no pátio,  por exemplo, cuidarão de nossa propriedade e ajudarão fazendo com que nossas plantas e árvores cresçam fortes, permitindo ainda, que encontremos alguma pedra ou tesouro que nos auxilie nos trabalhos de magia. A energia das fadas geram estímulos além do normal. Ela é tão intensa que confunde os sentidos e altera nossos estados de consciência.

As fadas aprenderam à controlar parte das energias do Universo e por virtude de não estarem limitados por barreiras físicas, são capazes de demonstrar muitos desses poderes.

A maioria das fadas não dispõem de meios significativos de ataque ou ofensa, portanto, para auto defesa, contam com outras habilidades, as quais incluem: glamour, levitação, invisibilidade, mudança de forma, capacidade de trazer boa sorte ou azar, agilidade e perícia artesanal, desenvolvidos dons musicais, controle sobre o tempo e fenômenos atmosféricos, conhecimento dos grandes segredos da cura, energias telúricas e tesouros ocultos, capacidade de induzir sono e estados alterados de consciência.

 

Atributos das Fadas

Protegem o Lar

Ban-tee: estas palavras têm o significado literal de dona de casa. As fadas Ban-tee podem ser encontradas a vigiar as crianças e os pequenos animais de estimação. Dizia-se na antiguidade que executavam todas as tarefas das mães quando estas estavam demasiado cansadas ou enquanto dormiam. Nessa altura eram elas que protegiam as crianças, evitando que corresse qualquer tipo de risco. A fada Ban-tee adora morangos frescos, cremes doces e tudo o que pede em troca destas guloseimas é que a deixem vigiar o lar.

Protegem as pessoas

Devas: Fadas pequenas que aparecem como brilhantes esferas de luzes. Quando a luz se atenua um pouco é possível ver seu corpo levemente dourado vestindo roupas transparentes. São tímidas, mas gostam de ajudar humanos. A palavra Deva provém da Persa e significa brilhante. São mediadoras entre a humanidade e os desígnios dos Deuses. Vivem em ambiente natural e habitam lagos, árvores e bosques e tem diferentes vibrações de energia dependendo do lugar onde escolhem viver. Além da Pérsia suas raízes também se localizam na Inglaterra.

Madrinha: Fada Madrinha é aquela que outorga graças e dons especiais aos recém- nascidos e continua os protegendo por toda a vida de maneira diferente. Os ancestrais das Fadas Madrinhas foram às três Mães Célticas que residiam em lugares especiais e mágicos, como as fontes das águas curativas e poços sagrados. Diz que podem trocar ou modificar os efeitos de uma fada maligna que se sentindo ofendida busca vingança. Conservam a luz do cristal para promover caminhos claros e seguros para a humanidade.

Alseídes: As Alseídes são as Ninfas que povoam as florestas onde dão flores.  Amam as flores, suas cores e seus perfumes e gostam de beber o néctar que produzem certas espécies florais. Uma Fada rodeada de flores representa a natureza e sua proteção. Acredita-se que sejam as primeiras ecologistas da história, pois trabalham na preservação de flores e árvores do mundo, protegendo-os dos ventos, tormentas e incêndios. 

Dríades: As Dríades são fadas que tem traços muito delicados, parecidos com as donzelas, são chamadas também de Ninfas dos Bosques. Seus olhos são violetas ou verde escuro e seu cabelo muda de cor de acordo com a estação do ano. Desta forma, podem camuflar-se entre os bosques que vivem. No inverno sua pele é branca, no outono a cor é roxa, na primavera e no verão a cor é verde. Cada Dríade pertence a uma parte do bosque e são capazes de penetrar em uma árvore desde seu interior e transportar-se com sua forma por toda a parte. Se a árvore na qual está unida ela recebe o mesmo dano, por isso, protege a mesma e muitas vezes   faz florescer suas ramas fora de época  e que apareçam novas plantas que faz tropeçar os intrusos. As Dríades falam várias línguas e sua grande inteligência permite comunicar-se com todos os seres dos bosques e com todas as plantas. Não são agressivas, mas lançam castigos contra seus atacantes. Sabem cantar e seus cantos se confundem com o ruído que provoca o cento a agitar as folhas.

Julgamento: Os olhos desta Fada refletem nossas almas e nossos corações e não podemos ocultar nada delas. É a Fada do julgamento e acusação é amiga e pode chegar ao fundo de qualquer questão. Sempre trará a clareza como ajuda, particularmente quando estamos com objetivos indefinidos. Ensina a ser compreensivos e honestos, pois a honestidade é uma qualidade permanente que devemos passar para nossos filhos.

Sonhos: É a Fada que se aproxima quando os sonhos são ruins. Guia invisivelmente os homens e sua mente para realizar sonhos que realizarão seus desejos. Existem estrelas brilhando ao seu redor, uma forma visível de sua energia cósmica que é direcionada a cabeça do homem, acendendo a luz da harmonia interior e da criatividade da alma. Quando este homem acorda sem saber o porquê traduz estes sonhos em auto revelação e conscientização para sua senda terrestre. Chamando por esta Fada o homem consegue a ajuda de Altos Seres, com energia focalizada. 

Expressão: Esta Fada que ajuda a intervir nas diferentes formas de expressão humana como: estilizando a postura na dança, trazendo graça elegância nos movimentos, na cozinha abre a percepção de odores e sabores, na literatura descobre palavras afetivas e de significado poético para esclarecer um pensamento, na arte guia as mãos para o traço e a pintura, aos amantes inspira a sexualidade e o amor, aos místicos os conecta profundamente com o sentimento religioso permitindo o dom da palavra aos semelhantes.  

Melancolia: A Fada da Melancolia é nostálgica, às vezes trazendo doces recordações outras vezes não. Rodeia o ser humano e não é possível saber quando chega ou quando vai. Se a nostalgia é recordação de tempos felizes o ser navega em uma sensação de recolhimento interior, ao contrário se angustia buscando um porvir melhor no futuro.

Pillywiggins: são as Fadas climáticas, associadas sempre com a primavera. São pequenas criaturas aladas tranquilas e seu único propósito é cuidar das flores e da estação. Vivem junto com as flores silvestres ao pé de grandes árvores. Estão sempre en grupos, e são mediadoras em todas as situações dos humanos. São alegres, gostam de imitar os humanos principalmente no que se refere a cerimônias, como bailes, casamentos, batizados, etc. Estas Fadas são ajudantes dos Deuses da Primavera, cultivam e  cuidam das jovens flores a chegar na época certa do ano. Gostam de montar em abelhas voando de flor em flor. Sua vestimenta é quase transparente, dorme sobre as flores e podem controlar os ventos. São originárias da Inglaterra e de acordo com a cultura de origem recebem vários nomes.

Sombra Branca: dançando a luz de la Lua, ao som das melodias que surgem docemente das flautas mágicas de Faeryland com musicas jamais escutadas por seres humanos, as vezes tristes e doces, às vezes, profundamente sensual e outras vezes  tranquilas por momentos e agitadas em outros.  Por onde pisam, nascem branquíssimas flores com forma de estrela perfumada. Ela sonha em dançar entre as constelações e nebulosas. Algumas gostam de dançar em círculos dentro de anéis feitos com as ervas perfumadas.  Como flores noturnas florescem ao entardecer perfumando o ar com sua essência volátil.

Musgos: são fadas femininas e masculinas que possuem  asas de mariposa em seu corpo. São criaturas formosas e podem viver em ambientes silvestres ou na selva e escondendo-se se nos musgos ou em folhas de árvores e, por isso recebem este nome. São tímidos e caprichosos, não podem ser vistos porque aprenderam que escondidos estão livres dos ataques e capturas. As lendas dizem que em muitas florestas e bosques os lenhadores tem um segredo  para cortar as árvores para a lenha sem ofende-los. São felizes se o ambiente onde estão se conserva limpo, pois cuidam das árvores e das florestas. São originários da Alemanha e Suíça e tem correspondência com as asas das mariposas da Polinésia e África.

Destino: Os antigos Irlandeses acreditavam que as nascentes dos rios eram lugares sagrados, de revelações mágicas e acreditavam que as nascentes dos rios dos rios eram lugares sagrados, sítios de revelações mágicas. Ali era onde os mais altos dons podiam ser obtidos, o conhecimento, a inspiração, a clarividência, tudo estava guardado ali para quem fosse merecedor de tão fabuloso e, entre o correr da água e a terra a Fada do Destino aguardava os seres para mostrar que o destino está em suas mãos.

Outono: No outono quando a natureza troca sua cor e mostra seus tons dourados e lilases e os dias tornam-se mais frios, a Fada do Outono chega aos bosques e aos campos para cuidar de suas respectivas árvores e flores da nova estação.  Fazem as árvores darem frutos deliciosos e nutritivos para os seres humanos e os animais. Estas fadas vestem-se com cores bege, vermelho claro e cor de malva.  Algumas usam em suas cabeças, coroa de sementes.

Inverno: O inverno traz consigo dias frios e neve. Os pássaros emigram para terras mais cálidas e as árvores perdem suas folhas. As Fadas do Inverno se ocupam cuidadosamente das árvores e plantas frágeis e renovam sua energia espiritual e reparam os danos que podem ocasionar a neve e o frio nos arbustos mais frágeis. As Fadas do Inverno estão perfeitamente preparadas para sua tarefa e, inclusive seus vestidos se confundem com as cores da vegetação invernal.

Primavera: A Fada da Primavera que, sentada en seu trono de flores, passa a presidir os jardins e bosques sagrados, dando passagem às flores envolverem os seres humanos com um aroma indecifrável. A natureza brilha com flores mil e pássaros trinam incessantemente trazendo a alegria e a energia da flor. Os celtas a chamavam de Branwen.

Verão: Na mitologia Celta o nome desta Fada é Grainé que representa a estação mais calorosa do ano, uma época mágica, associada a festas, rituais e cortejos mágicos das fadas que ao som das flautas dançam freneticamente. Usam na sua vestimenta vermelha, dourado e o branco e sob suas cabeças tem um halo de luz.

Água: As Fadas da água controlam as águas do mar, principalmente em dias de tormenta. Seu trabalho ajuda a controlar grandes maremotos, que poderiam ser devastador. Prestam grande ajuda ao homem em alto mar. Representam emoções, a limpeza e purificação. Os espíritos da água podem ser localizados nos rios, lagos, cascatas, poços, fontes. Amam especialmente aguas em movimentos como as que surgem de cascatas, cataratas. São conhecidas por vários nomes como Sereias, Ondinas, Nereidas e todas as classes estão integradas por entidades femininas e masculinas.

Gwragedd Annwn: Tem origem de Gales e cuidam dos lagos. As mulheres são parecidas com as humanas,  pois são belas e sensuais. São profundas conhecedoras das plantas medicinais. São seres femininos e masculinos. São alegres, gostam muito de sorrir, até mesmo sem motivo.

Din-geth-ai-noon: irlandesa, está ao serviço da deusa Aine, que protege especialmente a mulher. Pode assumir as mais variadas formas. Dorme na floresta mais próxima da casa da mulher que protege. Para convidá-la à sua casa terá de escrever o nome Aine à entrada da porta e pronunciar em voz baixa todas as manhãs (quando sai de casa) a palavra Dinnshenc.

Guwer-geth-ain-noon: vinda do País de Gales, belíssima, de cabelos compridos e loiros. Adora crianças e protege as mães. Tem quase o tamanho feminino e habita perto dos lagos. É bastante temperamental e facilmente se ofende. Só sabe contar até ao número cinco (o número mágico das fadas). É especialista em música e adora dançar, aproximando-se dos lares onde houve tocar piano ou harpa.

Twlwyth-tegs: também do País de Gales, protege pessoas de qualquer idade, sexo, raça ou cor. Vive em grupos e desloca-se para verificar onde a sua presença está á fazer mais falta. Vive em ilhas com nevoeiro onde as tempestades sejam uma constante, pois é na água e na umidade, que reencontra suas energias.  Adora jardins e de cuidar das flores, sente-se bem recebida quando lhe oferecem água fresca numa taça branca em sinal de amizade.

Mother Hole: de origem alemã, tem o aspecto de uma mulher idosa e respeitável, reconhece-se facilmente pelos longos cabelos negros e pelo vestido comprido verde-escuro. A sua função é avisar do bem e do mal que se aproxima. Trabalha de modo honesto, mas a recompensa que pede é bastante cara: OURO. Muitas vezes convida as pessoas a visitar a sua residência, no meio das searas, e ajuda-as no seu crescimento espiritual.

Urisks: embora sendo bastante feia, esta fada de origem escocesa é bastante amigável e procura a companhia do ser humano que deseja proteger ao longo da vida. É muito inteligente e psiquicamente desenvolvida, e encontra-se no meio dos bosques, onde tem a fama de assustar crianças, devido ao seu aspecto despenteado e à sua corcunda pouco estética. Para obter a sua amizade, é apenas necessário oferecer-lhe a sua amizade, visitando-a no bosque, chamando-a e dizendo que precisa do seu apoio. Urisks não pede presentes materiais para socorrer seja quem for.

Habetrot: Esta Fada tem características de uma anciã de aspecto desagradável, com nariz grande, dentes tortos e cabelo desalinhado. Possui natureza bondosa e é protetora das fiandeiras. As virtudes que confere são paciência e precisão no trabalho artesanal.

Omagh: É uma Fada da realeza e dos mortos. Possui um cabelo dourado que chega até o solo e veste um traje de teia de aranha com gotas de orvalho, que brilham como diamantes. As virtudes que confere são: brilho pessoal, dignidade e confiança.

Slky Brownie: É uma mulher de estatura baixa que veste roupas esfarrapadas da cor parda, de rosto moreno e abundante cabeleira. Assume as responsabilidades domésticas, faz diligências e dá bons conselhos. As virtudes que confere: prática das tarefas cotidianas e o dom do trabalho.

Leonan Sidhe: É uma fada de beleza deslumbrante, aparece toda vestida de branco e apresentando um longo e brilhante cabelo dourado. Virtudes que confere: é protetora dos namorados, favorece os idílios e evita pequenas discórdias que atrapalham a felicidade do casal,  outorga o dom da inspiração aos poetas  cantores.

 

Rituais com Fadas e seus Elementos correspondentes

Letra A

Aine (Elemento Água)

Atuação: Amor

Ritual: na véspera de São João, voltada para o Oeste confeccione um travesseiro com penas de ganso, sentada à beira de um lago, faça seus pedidos e mentalmente os costure.

Alvém (Elemento Ar)

Atuação: cura de doenças

Ritual: sente-se à noite em uma colina e volte-se para direção Leste e faça seus pedidos. Passe uma flor amarela em suas extremidades (mãos e pés) e a deixe rolar colina abaixo.

Alma (Elemento Fogo)

Atuação: Fada do julgamento e acusação, é amiga e pode chegar ao fundo de qualquer questão. Sempre trará a clareza como ajuda, particularmente quando estamos com objetivos indefinidos. Ensina a ser compreensivos e honestos, pois a honestidade é uma qualidade permanente que devemos passar para nossos filhos.

Ritual: busca da essência interior

Alseídes (Elemento Terra)

Atuação: ecologia, proteção à Natureza

Ritual: entregar nos bosques flores cobertas com mel pedindo que elas preservem as flores e árvores do mundo, protegendo-os dos ventos, tormentas e incêndios.

Anahata (Elemento Fogo)

Atuação: emoções/alegria

Ritual: espalhe gliter colorido em um Jardim florido e acenda uma vela vermelha na direção Sul, se encontrar uma joaninha a segure na mão e converse com ela fazendo seus pedidos.

Anna (Elemento Fogo)

Atuação: prosperidade e sucesso profissional

Ritual: para esse ritual, você precisará de uma pedra, uma vela vermelha e um galho de árvore grosso de uns 25 cm. Volte-se para o Sul e acenda a vela e observe a chama queimando por alguns instantes, depois pegue o galho e talhe nele as palavras: sucesso e dinheiro, ou aquilo que se dispõe a conseguir de bem material. Agora apanhe a vela e cubra a pequena pedra e as palavras que escreveu no galho com cera quente. Experimente então, a fronteira da consciência onde se encontram a cera quente (elemento fogo) e os objetos que representam a terra. Para encerrar o ritual, enterre a vela o galho e a pedra.

Anjana  (Elemento Terra)

Atuação: emoções/bondade e cura física

Ritual: em uma terça-feira, no bosque ou em uma gruta ofereça uma fruta silvestre com mel e converse com ela. O pedido deve ser feito voltado para a direção Norte.

Argay  (Elemento Água/Ar)

Atuação: sucesso e autoconfiança

Ritual:  a cor dessa fada é azul, portanto acenda uma vela azul com seu nome escrito de cima para baixo e faça um pedido. Pode acender um incenso de flores. A Direção é Oeste e Leste.

Arifa  (Elemento Terra)

Atuação: abundância e prosperidade familiar

Ritual: Ela gosta muito de restos de bolo de aniversário, portanto quando realizares esse tipo de festividade não guarde um pedaço para ela. Deve colocar o pratinho ao lado de um vaso bem florido.

Aril  (Elemento Ar)

Atuação: Impera sobre os ventos portadores de novidades.

Ritual: Recolha as chuvas de tempestades e use-as em suas magias para bonança.

Asrai (Elemento Água)

Atuação: protetora do sono e dos sonhos

Ritual: Para conseguir sua proteção acenda uma vela verde à margem de um rio ou lago, em uma noite de lua minguante.

Aurea  (Elemento Água)

Atuação: cura enfermidades e ajuda a aumentar o amor próprio.

Ritual: Siga a primeira borboleta que passar em sua frente, aguarde até que ela pose em uma flor e, pedindo licença para natureza, leve-a consigo como um talismã.

Letra B

Fada: Befana (Elemento Água)

Atribuição: responsável pelos presentes das crianças no Natal. Traz a alegria e fantasia.

Ritual: gosta de receber um agrado, portanto na manhã de Natal bem cedinho, coloque na janela um vaso com flores de natal, junto com balas e doces.

Bianca (Elemento Água)

Atuação: proteção dos bebês

Ritual: Deixe embaixo do berço do bebê um copo com água e mel.

Branwen (Elemento Terra)

Atuação: promover a beleza e o perfume das flores da primavera e a fecundidade das mulheres.

Ritual: às sextas-feiras use uma roupa de cor rosa ou acenda um incenso de rosas.

Brigid (Elemento Fogo)

Atuação: o lar, família, cura, poesia e inspiração

Ritual: Acenda um incenso de verbena ou uma vela laranja, em uma quarta-feira, pedindo luz e sabedoria.

Bukura (Elemento Terra)

Atuação: felicidade e amor

Ritual: Peça-lhe para lhe trazer muita sorte no amor escrevendo em um papel azul uma poesia. Depois o guarde na gaveta onde guarda suas roupas íntimas.

Letra C

Caer Ibormeith (Elemento Água)

Atuação: poderes mágicos para resolver qualquer dificuldade

Ritual: alimentar animais aquáticos de rios e lagos.

Cailleach (Elemento Terra)

Atuação: a busca do autoconhecimento, recolhimento, o Inverno

Ritual: No último dia do Outono, escreva tudo que lhe incomoda em um papel, queime uns minutos antes eu entre a Estação do Inverno, desta forma, estará destruindo energias estagnadas.

Caoineag (Elemento Terra)

Atuação: iluminação das almas dos mortos

Ritual: agradar nossos mortos com flores e orações no mês de novembro, cuidar das lápides e pedir paz e entendimentos pelas percas dos entes queridos.

Carlin (Elemento Terra)

Atuação: responsável pela Estação do Outono, folhagem secas e o sabor dos frutos.

Ritual: Para atrair essa fada escute músicas com flauta e dance chamando seu nome.

Cisnes (Elemento Água)

A história da Donzela cisne se encontra em todo o mundo, porém na Grã Bretanha é encontrado principalmente nos contos de fadas célticos. É possivelmente as histórias mais relatadas, sobretudo quando se quer relacionar uma fada com um homem e contar uma história de amor entre ambos, que geralmente não acaba bem.

As fadas em forma de cisnes, viajam, a maioria das vezes, aos pares, ligadas por uma corrente de ouro e prata. Quando pousam na terra, tiram sua plumagem e parecem nuas, perto de lagos ou cursos de água e são portadoras da felicidade.

Ritual: depositar flores brancas na água de rios ou lagos.

Cliodhna (Elemento Ar)

Atuação: governa todos os pássaros e as pessoas doentes.

Ritual: Se concentre e visualize três pássaros dourados voando sobre você. Escute o som de seu canto e depois peça saúde e proteção para você e toda a sua família. Como oferenda jogue sementes de girassol ao ar livre para que os pássaros possam comê-las.

Letra D

Dama Encantada (Elemento Terra)

Atuação: ajudar pessoas que se encontram em situação de desespero, protege as crianças, que estando sós, possam correr algum perigo.

Ritual: Em uma floresta virgem ofertar um cristal de quartzo branco.

Dama Branca (Elemento Água)

Atuação: emoções e o sentimento do amor em todas suas vibrações.

Ritual: Mantenha um prato branco com pétalas de rosas e perfume de rosas junto à sua porta principal, troque de três em três dias até completar o número de nove dias.

Dama Verde Elemento Terra)

Atuação: protetora das plantas e da saúde

Ritual: Batizar uma planta verde com seu nome e cuidá-la com muito carinho.

Letra E

Ellylon (Elemento Terra)

É uma fada diminuta que vive no País de Gales e se alimenta de cogumelos e da manteiga que as fadas extraem das raízes das árvores velhas. Vivem nos bosques, perto das colinas, em regime de comunidade. Essa fada restitui a força e o entusiasmo pelo trabalho. Conduz ao caminho da prosperidade e afugenta a má sorte.

Ritual para obter seus favores: frite cogumelos com manteiga e coloque próximo de que qualquer árvore ao lado de uma vela verde acesa. Para adicionar mais proteção à toda sua família, visualize um dragão adormecido com seu luzidio corpo verde enroscado em torno da sua casa.

Letra H

Habetrot (Elemento Terra)

É uma fada fiandeira protetora das fiandeira na fronteira escocesa. Dizia-se que qualquer vestimenta feita por ela era um remédio que curava todas as enfermidades. Ela apresenta-se como uma fada anciã de aspecto desagradável, com nariz e lábios muito grandes, dentes tortos, cabelo desalinhado. Habetrot vive debaixo de uma pedra, numa caverna, perto de um rio, onde há outras anciãs fiando.

Ritual: Você deve encontrar uma pedra e acender ao seu lado, uma vela azul. O espírito da fada estará na pedra, que se tornará um grande talismã.

Letra G

Geraldine (Elemento Ar)

É descrita como uma jovem menina morena, de rosto ovalado que denota sua delicadeza e sensibilidade. Apresenta-se sempre vestida com as cores do gerânio. Essa flor, unida às fadas, é símbolo de fidelidade, vigilância e longevidade.

Ritual: colocar em um prato branco gerânios com mel e fazer seus pedidos.

Girle (Elemento Terra)

É uma fada doméstica, que aparece unicamente à noite para ajudar a completar os trabalhos que os fazendeiros deixaram de concluir durante suas tarefas diárias. Está diretamente associada com a prosperidade das famílias que escolhem para viver. Deve ser invocada sempre que estivermos passando por um grave problema financeiro.

Ritual: faça ou compre um pão pequeno coberto com sementes de gergelim e deixe sobre a mesa da cozinha em uma cestinha ou prato branco. Mas antes, chame-a pelo nome e conte-lhe sobre as dificuldades que passa no momento.

Gwragged Annwn (Elemento Água)

Pertence a família das donzelas do lago, é uma fada aquática bela e desejável, de longos cabelos de fios dourados. É uma ninfa que vive no fundo dos lagos e só sai de vez em quando para pentear seus cabelos nas margens, sendo muito difícil contemplá-las, já que ao menor ruído voltam para água. Essa fada é muito sábia e conhece as propriedades das ervas medicinais.

Ritual: vestindo uma roupa azul, vá até a borda de um lago ou rio e deposite na beirada um saboroso pão quentinho.

Letra H

Habundia (Elemento Água)

É uma fada rainha da água, responsável pela chuva, neve e a umidade da terra. Pode ser vista na beira dos rios e lagos. Ela era considerada uma fada associada à fertilidade humana e a prosperidade, pois protegia as colheitas e os rebanhos do povo rural.

Ritual: para invocar Habundia faça você mesma um bolo qualquer, corte um pedaço e encha um cálice com água e mel, procure uma grande e velha árvore e deposite a oferenda. Saia sem olhar para trás.

Holda (Elemento Terra)

Fada alemã doméstica que ajuda as famílias que habita a cada onde escolhe viver. É conhecida também pelo nome de "werre". Holda é a Rainha dos Silfos, os seres etéreos que habitam o ar. Ela é similar a Deusa Frigga dos nórdicos. Personifica o tempo. Quando neva se diz que a fada Holda está agitando sua capa de penas É uma fada de inverno que apresenta o aspecto de Anciã da Lua. Entre as tribos norte-germânicas, dizia-se que ela cavalgava com Odin na Caçada Selvagem. O azevinho lhe foi consagrado. Governa o destino, as artes, a magia negra e a vingança.

Ritual: compre um sino de metal e ate-o com uma fita azul no alto da porta de entrada. Toda vez que uma visita indesejada for a sua casa, basta soar três vezes o sino para invocar Holda. Depois, deves limpar o sino com essência de frutas em sinal de agradecimento por sua proteção.

Huldra (Elemento Terra)

Fada escandinava do bosque, de grande beleza e linda voz. Ela gosta muito de cantar canções melodiosas e ajuda nas tarefas domésticas dos agricultores, sobretudo cuidando do gado.

Ritual: manter uma cesta com grãos na mesa da cozinha

Letra I

Irene (Elemento Ar)

Fada da rosa silvestre, arbusto espinhoso, mas muito apreciado por suas propriedades medicinais que tem. Pertence as fadas das flores de outono. Se apresenta como uma criança de pele morena com uma túnica presa por uma cinta de tom alaranjado. Possui asas de borboleta e seus pés estão sempre descalços.

Ritual: Para trazer para dentro de sua casa toda a sua alegria lhe ofereça um prato com doces e balas, que deve ser deixado em um jardim perto de sua casa.

Íris (Elemento Ar)

Fada que aparece em diferentes culturas europeias, nas quais se relaciona com o arco-íris. Pode voar pelos ares como se trata-se de uma mensageira celeste. Chega com um vestido com as cores do arco-íris e com asas totalmente transparentes, que ao serem agitadas, permitem ver refulgir as diferentes cores. Vive só e dificilmente é visível aos olhos humanos. O arco-íris era a ponte que ligava o Outro Mundo (Asgard) com a Terra (Midgard).

Ritual: Desenhe em um papel virgem um arco-íris e o pinte com as 7 cores. Logo abaixo escreva um desejo à lápis e deixe-o embaixo da primeira árvore que passar em seu caminho. Seu desejo será levado até a fada Iris.

Joan (Elemento Terra)

É uma fada muito serviçal e ajuda todas as pessoas que se perdem no campo, ajudando-os a encontrar o caminho. Ela pode ser invocada ainda, quando necessitarmos fazer uma escolha ou tomarmos uma decisão na vida, do tipo escolher uma profissão, trocarmos de emprego, etc. É Joan que dita o melhor dos destinos e nos acompanha nas difíceis escolhas.

Ritual: frite um pastel de queijo e passe-o em uma calda de mel. Depois coloque-o em um pratinho branco e deposite-o como oferenda em qualquer praça ou jardim próximo de sua casa. Depois é só aguardar e ouvir a voz de seu coração, ou seja, da voz soprada pela fada Joan.

Jurasmate (Elemento Água)

Fada aquática que vive na Lituânia. Se dedica a cuidar dos seres marinhos. Se você tiver algum peixinho ou tartaruguinha de estimação é a ela que deve invocar para cuidar de sua saúde.

Ritual: mantenha em um prato flores branca sem espinho perfumadas.

Letra K

Kasagonaga (Elemento Ar)

Fada argentina que habita zonas aquosas dos Pampas. Recorda muito mais um elemental do ar do que uma fada por seu poder sobre os fenômenos climatológicos. Ela possui poder sobre os ventos e possui a capacidade de atrair a chuva.

Ritual: Escreva três pedidos em um papel azul e depois queime-o em uma vela azul. As cinzas devem ser jogadas na água e a vela deve queimar por inteiro.

Korrigan (Elemento Água)

Fada guardiã das fontes e dos arroios da costa atlântica espanhola e francesa. Medem sessenta centímetros. Têm o corpo bem proporcional, com cabelo longo e vermelho. Saem dos prados para dançar nas noites de lua cheia, quando concedem as águas poderes curativos.

Ritual: Consiga uma pedra qualquer e coloque dentro de uma bacia branca. Aguarde que chova e deixe-a na rua por uma dia e uma noite. Na manhã seguinte, retire a pedra e guarde-a como talismã. A água deve ser jogada num vaso de plantas ou em um jardim.

Letra L

Laura (Elemento Água)

A fada Laura é considerada a lavadeira de sua comunidade, já que é quem recolhe, lava e perfuma as roupas de suas companheiras. Ela pertence ao grupo de fadas de flores de jardim e é descrita como uma menina de rosto doce, magra, vestida com um traje curto da cor malva como a lavanda e uma saia feita de flores dessa planta. Seu sorriso é de otimismo e afeto.

Ritual: Para agradá-la coloque um pratinho com mel na janela.

Leanan Sidhe (Elemento Água)

É uma fada irlandesa muito bonita, sendo considerada por alguns autores como a Lhiannan-Shee da Ilha de Man. Se acredita que essa fada, espírito da vida, é a inspiradora dos poetas e cantores. Porém, vai aos poucos consumindo-os causando-lhes uma morte prematura. Ela sempre aparece toda vestida de branco e apresentando um longo e brilhante cabelo dourado. Essa Fada é também protetora dos namorados, favorece os idílios e evita pequenas discórdias que atrapalham a felicidade do casal.

Ritual: Invoque-a mediante a recitação dos seguintes versos: “Fada loira e Dama Brilhante; traga o amor que para mim foi destinado”. Depois acenda uma vela cor-de-rosa e deixa-a queimar até o fim.

Lick (Elemento Terra)

É uma fada-cozinheira inglesa, pequena e gordinha, de caráter pacífico e com sentimentos amorosos para com os seres humanos. É mencionada na Lista das Fadas de Allies. Sendo uma fada cozinheira, oferecendo-nos os prazeres da fartura e da abundância.

Ritual: ofereça-lhe uma moeda dourada que não deve ser usada até o mês seguinte ou realize uma oferenda de carne cozida que deve ser colocada debaixo de uma árvore frondosa.

Mab (Elemento Água)

É uma linda fada diminuta que possui uma carruagem que é conduzida por insetos e é governante das fadas que fazem nascer os sonhos. Ela é a parteira que com sua magia assiste o nascimento de todos os seres feéricos. Da mesma forma, para os humanos, favorece todas as formas de renovação e renascimento.

Ritual: Coloque oferendas (podem ser frutas doces e pedrinhas coloridas) na raiz de uma árvore. Essa fada favorece todas as formas de restabelecimento e faz acelerar a realização de nossos êxitos financeiros.

Maya (Elemento Terra)

É a fada do trevo amarelo que compõe um grupo de fadas de flores silvestres. É descrita como uma menina de olhar compreensivo, que expressa harmonia em seus olhos, enquanto deixa entrever um tímido sorriso em sua boca. Maya representa toda a doçura do mundo natural das flores do campo.

Ritual: Acenda uma vela amarela com seu nome gravado de cima para baixo e um incenso de flores. Depois pode fazer mentalmente um pedido.

Mbrina (Elemento Terra)

É uma fada doméstica que pode adotar a forma de uma mariposa noturna ou uma lagartixa e gosta de viver nas zonas mais escuras e escondidas de nossas casas. É uma fada de transmutação, que igual aos gatos sagrados, transmutam energia negativa em positiva.

Ritual: Para chamar sua atenção deixe à noite um pratinho de leite com mel em um cantinho bem resguardado de sua casa.

Meg Mullach (Elemento Terra)

Seu nome significa “a peluda”, por seu abundante pêlo. Apresenta pele escura, rosto enrugado, não possui nariz e mede em torno de sessenta centímetros. Dirige as criadas da casa e serve as comidas como por arte de magia. É a melhor aliada na organização de festas. Essa fada infunde entusiasmo e ânimo festivo, transmite vitalidade e sabedoria popular.

Ritual: Enfeite seus vasos de flores com pequenos laços de fita vermelhas.

Morrigan (Elemento Terra)

Possui inúmeros poderes e quando invocada ajudará a todos, principalmente às mulheres, a realizar sua própria magia. Use sua forma como a de corvo ou gralha (figuras ou imagens), e velas pretas como uma ferramenta mágica.

Dia 30 de outubro é o dia de Morrigan, patrona das Sacerdotisas. Acenda um incenso de absinto e uma vela de cor escura, pedindo renovação. Quando a vela de cor escura queimar por completo, acenda uma vela laranja. Essa fada confere as virtudes do brilho pessoal, da dignidade e da confiança.

Ritual: faça pequenos travesseirinhos de algodão e no dia 16/07 coloque-os dentro das flores, local que serve de dormitório para as fadas. No dia seguinte, eles estarão impregnados com a magia das fadas e serão ótimos talismãs.

Letra N

Nunui (Elemento Terra)

É a fada da Amazônia que possui um lindo rosto, mas é entretanto, bem obesa de corpo. Ela cuida da natureza e dos animais. Devemos invocá-la sempre que nosso jardim ou animais domésticos estejam doentes.

Ritual: para convocá-la basta chamar seu nome e deixar um pequeno presente em qualquer jardim. Jogue balas de mel, ou moedas de chocolate em qualquer vaso florido.

Nubhyh (Elemento Terra)

É uma fada muito poderosa para outorgar sabedoria. É também muito simpática, gentil e bondosa. Uma mãezona que podemos contar em todas as horas mais difíceis de nossas vidas. Devemos invocá-la sempre que tivermos dúvida sobre qualquer situação, pois ela lhe ajudará a seguir o melhor dos caminhos.

Ritual: Acenda uma vela verde e chame seu nome em voz alta. Escreva seu problema em um papel branco à lápis e depois queime o papel na chama da vela. Jogue as cinzas em qualquer jardim e aguarde os resultados.

Letra P

Paradis (Elemento Fogo)

É a misteriosa fada-rainha do universo do fogo. Ela nos ajuda a superar os obstáculos mais difíceis ao ser invocada. Todos os protegidos dessa fada, possuem o dom de superar ou contornar dificuldades e obter um êxito inesperado. A Rainha dos Espíritos da Salamandra, tem a propriedade de destruir a maioria dos obstáculos que encontramos na vida.

Ritual: Acenda 3 velas vermelhas em forma de triângulo e faça seus pedidos.

Letra R

Ruchella (Elemento Terra)

É uma fada muito pequena e gulosa. Ela circula em torno da casa, espiando nas janelas com medo de entrar. Quando, por fim, entra, vai direto para cozinha, procurar algo doce para comer. Quando tratada com carinho, essa fada protegerá toda a mulher grávida que habita a casa. Cobrindo-a com seu manto, não deixará que nada altere o bom desenvolvimento do feto até o parto.

Ritual: deve ser invocada meses antes do parto, preferencialmente três meses antes, oferecendo-lhe todas as noites de lua cheia dos respectivos meses, um pratinho com leite, acrescentando algo doce como: mel ou chocolate em pó. Coloque o prato em um canto da cozinha. Todas as manhãs jogue fora na pia a oferenda da noite anterior e recoloque uma nova.

Letra S

Selkies (Elemento Água)

Fadas próprias da Escócia e das ilhas próximas a sua costa, Orcadas e Shetland. Possuem forma humana, embora vistam uma pele de foca para poder viver entre os arrecifes e nas profundezas marinhas. Podem adotar qualquer dos sexos, porém gostam de aparecer como uma jovem de grande beleza quando se desprendem da pele de foca e caminham pelas praias. Elas atacam os barcos dos pescadores para vingarem-se das focas que foram mortas por suas mãos.

A fada da pele de foca pode apaixonar-se pelos mortais como nenhuma outra, porém ama o mar e pode abandonar o marido e os filhos para retornar ao lugar que considerada como seu único lar. A Selkie favorece os amores apaixonados e duradouros.

Ritual: Ofereça uma flor branca às ondas. Se não puder estar junto ao mar, coloque uma flor em um prato com água, sal e pétalas de flor branca. Peça renovação das energias e muito amor.

Sirana (Elemento Água)

É uma fada da noite. Ela fala a língua secreta das estrelas e traz suas mensagens aos povos que necessitam de ajuda durante os sonhos ou através de visões lúcidas. Sussurra em nossos ouvidos, imediatamente quando caímos adormecidos: "nós somos feitos do pó das estrelas e às estrelas nós um dia retornaremos".

Ritual: Desenhe em uma cartolina várias estrelinhas, corte e depois podes colori-las com a cor prata ou revesti-las com papel prateado. Com a ajuda de fios de naylon pendure-as no lustre de seu quarto. Antes de dormir olhe para essas estrelas e faça seus pedidos mentalmente.

Letra T

Taradela  (Elemento Água)

Vive perto dos rios onde em noites de verão adora dançar. Com seus movimentos mágicos ajuda os povos a dispersar todo o medo de seus corações, para que possam sentirem-se seguros nas mãos da Mãe Terra. Se você escutasse atentamente o som da corrente de um rio ouviria sua canção.

Ritual: Se você não vive perto de um rio, não se preocupe, adquira um CD com sons de água corrente (se pesquisar na internet podes encontrar em mp3). Acenda algumas velas aromáticas e vá tomar uma refrescante ducha. Dance e imagine-se banhando-se nas águas doces de um rio. Peça então para fada Taradela dissipar todos os seus medos e os substitua por muita coragem para concretizar todos os seus sonhos.

 

 Vestuário das Fadas

O vestuário das fadas varia de acordo com sua energia e isto as distinguem e mostram como são. Algumas são coquetes e escolhem adornos, outras vestem vestidos e túnicas brancas vaporosas. Não é por casualidade que escolhem o branco, pois o mesmo identifica a cor da pureza e mostram que estas fadas são benéficas e protetoras do ser humano. Outras vestem o verde, a cor da natureza que permite que possam se confundir com as flores. Outras preferem peles de animais, são guardiãs dos bosques e entendem a linguagem dos animais, por isso os protegem. Outras preferem ficar nuas, são as que tem,  afinidade total com a natureza e sabem controlar as chuvas e os ventos. Outras preferem adornos, jóias, vestidos vaporosos de tule bem coloridos.

 

Oração das Fadas

Salve a energia dos Quadrantes e as Fadas, éteres divinos que de uma forma mágica atendem nossos pedidos. Que o tilintar de tuas asas afastem o malefício que nos circunda. Que tuas flores ornamentem minha vida terrena e que todos os aromas purifiquem minha vida espiritual.

 

Contato

 Para manter contato com as Fadas seu coração deve estar transbordando de bondade e paz interior. E você tem que entender de espiritualidade e um pouco da magia branca para ter êxito em seus pedidos. Em uma noite de Lua Cheia tome  um banho de energização com 3 litros de água da fonte, do rio ou cachoeira, uma pedra de peridoto e uma pedra da lua (virgens) com 49 pétalas de violeta e com  7 gotas dos óleos de:  amêndoas, limão, jasmim, violeta, lavanda, laranja, Ylang-ylang. Peça licença a Fada que governa o mês correspondente e invoque a Fada que desejar. A seguir vá até um bosque ou jardim e faça um pequeno círculo com 21 flores chamadas prímulas. Dentro do círculo coloque um punhado de tomilho e ao lado um cesto com seus alimentos. Este ritual não deverá ser feito no Inverno, pois as Fadas dormem igual aos animais e as plantas e não lhe atenderão.

 

sites premium

 

sites premium

 

sites premium

 

sitrs premium

 

sites premium

 

sites premium

 

sites premium

 

sites premium

 

sites premium

 

sites premium

 

 

ELFOS

 

Giraldus Cambrensis, autor galês do século XII, descreve os Elfos como um pequeno povo de cabelos claros, belos rostos e porte digno, que vivem em uma região escura em que não há sol, nem lua, nem estrelas. Falam pouco e sua maneira de expressar-se é através de um sibilo claro. As mulheres fiam habilmente, tecem e bordam.

Os Sidhes da "tribo de Dana" possuem em sua corte magníficos palácios subterrâneos sepultados embaixo das colinas da Irlanda. Dagda, o soberano supremo dos Thuatha De Dannan vivia no mais belo deles, o palácio de "Brug na Boinne", no qual se dizia conter três árvores que davam frutos em todas as estações, um copo cheio de um néctar delicioso, um caldeirão mágico e dois porcos, um vivo e outro assado a ponto de ser comido a qualquer hora do dia e da noite. Nesse palácio nada envelhecia ou morria. Imortais e eternamente jovens, os Thuatha De Dannan não conheciam a doença e a velhice.

Os Elfos possuem mãos e pés grandes em comparação ao resto de seu corpo. Suas pernas são extremamente finas e apresentam orelhas e narizes pontiagudos. Suas bocas também são muito largas. Já sua pele é geralmente rugosa, mas sua cor vai variar segundo a tribo que pertence. Eles são de uma natureza intermediária entre o homem e anjos e apresenta espírito inteligente e curioso, corpo fluídico e são mais visíveis no crepúsculo.

Os Elfos da tradição escandinava e celta medem cerca de 30 cm.  Entretanto, não são todos iguais, pois alguns são conhecidos como Elfos de luz e outros como Elfos escuros. Os luminosos possuem o corpo transparente e, como tais, podem atravessar qualquer corpo sólido. Inclusive podem demorar-se sobre o fogo, sem que esse chegue a afetá-los. Os Elfos, portanto, podem viver no interior de qualquer lugar, mas preferem construir suas casas, muito ocultas e saindo somente à noite para evitar serem vistos.

Os Elfos escuros são em maior número que os luminosos e habitam o interior dos troncos das árvores, em cujas imediações adoram viver. Mas como também são amantes da música,  podem ser vistos nas correntes dos rios, no mar e nos saltos das cascatas, que possuem seu próprio ritmo. De seus sensuais lábios desprendem-se doces canções, que encantam os ouvidos de qualquer mortal.

A organização élfica varia dependendo de cada povoação que estão dispersas pelo mundo inteiro e vão desde pequenos assentamentos até grandes cidades. A estrutura social de cada povoado dependerá de diversas opções, normalmente são governados por um conselho de sábios, feiticeiros e militares ou algum regente. Os Elfos possuem uma variedade de ocupações que vão de guerreiros a agricultores e até construtores. Destacam-se ainda pelo grande conhecimento sobre artes.

Todas as cidades élficas são dotadas de grande beleza, pois são seres muito habilidosos em todas as tarefas que empreendem. Seus gostos são refletidos em suas obras e suas casas. Interessam-se pela beleza da natureza, pela dança, pelo canto e pelo jogo. Não fazem amigos com facilidade, pois são muito reservados. Procuram manter-se afastados dos humanos.

Os Elfos são temidos por outras raças, pois são excelentes guerreiros e caçadores. Acreditam que qualquer forasteiro é um inimigo em potencial, que poderá roubá-los e enganá-los. Entretanto, os ataques dos Elfos contra inimigos, raramente são sangrentos.

Exatamente igual às fadas desempenham um papel no equilíbrio, na saúde e no crescimento das plantas. Enquanto os gnomos cuidam da semente subterrânea, as fadas do broto da planta fora do solo, eles cuidam de que o sol a toque e do mecanismo da fotossíntese.

Recebem vários nomes como: "nis" na Alemanha, "nis-god-drange" na Dinamarca e Noruega, "tylwithes" na Inglaterra, "duende" na Espanha, "esprit follet" na França. Na Escócia se distinguem os "dun-elfen" (dunas), os  "berg-elfen" (colinas), os "munt-elfen" ( montanhas), os "wudu-elfen" (bosques) e os "woeter-elfen" (águas). Na Irlanda são conhecidos com o nome de "Daoine Side". Com o passar dos séculos, o povo dos Elfos e dos homens se afastaram progressivamente um do outro, evoluindo em universos separados e paralelos que só se encontram, excepcionalmente

Os Elfos não são seres que possam ser subjugados para se obter algo, pois sua natureza é bem diversa dos outros Elementais, eles são muito independentes e jamais alimentarão desejos humanos torpes e egoístas. Para entrar em contato deve-se dirigir a lugares onde costumam habitar: bosques, templos abandonados, rios, lagos, lugares que não costumam ser visitados pelos seres humanos. Ao se chegar ao local, deve-se sentar-se no solo ou em uma pedra e chamá-los com amabilidade. Se for possível, deve-se recitar algum poema, realizar um rito ou cantar uma canção élfica. Pode-se também levar alguns presentes como doces. Não peça nada, apenas desfrute de sua mágica companhia.

 

 

 

sites premium

 

sites premium

 

sites premium

 

sites premium

 

sites premium

 

sites premium

 

sites premium

 

sites premium

 

sites premium

 

sites premium

 

 

UNICÓRNIO

 

O unicórnio é também a representação de ambos os sexos em um. Seu chifre simboliza o masculino, é um símbolo fálico associado com o homem, mas muitas vezes o chifre do unicórnio é representado espiral, um símbolo feminino que lembra mulher sexo, e também está associada com a água (por similaridade com conchas do mar, possivelmente). Enquanto o fogo e o ar são elementos associados à masculinidade, terra e água carregam um fardo feminino. Assim, combinando a própria masculinidade e feminilidade chifre.

O chifre do unicórnio é o destinatário de sua magia e seus pensamentos e experiências. Da mesma forma, é uma sensação estranha, semelhante ao que poderíamos chamar de "sexto sentido" ou uma intuição poderosa, que leva brilhar ao perigo. Além disso, existem os animais que têm mais espirais lisas ou ásperas.

Muitos dos magos que trabalham com os Elfos e Fadas utilizam oferendas para ajudar na precipitação, onde podemos inserir velas, líquidos alcoólicos e elixires alquímicos de transmutação e incensos.  Existe uma relação direta entre a ação dos duendes e das Fadas, sendo que em muitos aspectos ambos se complementam para desenvolverem trabalhos  de alta magia.  Cada tipo de oferenda tem uma relação com os outros gênios da natureza e com os elementos que serão utilizados no trabalho e na velocidade da precipitação do pedido e do encantamento. Inicia-se assim a alquimia dos encantamentos e da própria magia, que está presente, em muitos aspectos da natureza.   Neste caso quando falamos de oferendas, não tem a mesma conotação que nas entregas  do Candomblé ou da Umbanda, por estarem  sintonizadas com outras  entidades, que não utilizam produtos  da nossa realidade, como bebidas, sangue, seres vivos e comidas típicas de pessoas que já desencarnar, como ervas, essências e outras raridades da natureza, e em alguns casos penas. Trata-se de outra conotação de oferendas, como veículos de poder para ativação de uma consciência coletiva dentro dos reinos que serão ativados para a prática da magia.

 

sites premium

 

 

 

 sites premium

TERRA MATÉRIA

As quatro eras da Terra

 

Podemos dividir a idade conhecida da Terra, aquela que reside na memória da humanidade, em quatro: A Era Pré-Histórica, a Era Pagã ou Pré-Cristã, a Era de Peixes ou Cristã, e a Era de Aquário, também chamada de Neo-Pagã, Pós-Cristã ou Era de Hórus.

A Era Pré-Histórica - Elemento Fogo

Este é o ponto mais antigo da história que a memória humana pode alcançar. Nesta época, os instintos mais primitivos e não burilados estavam evidentes, não havia pensamento desenvolvido, e as emoções eram puro instinto. A matéria, como tampouco existia, pois o homem não criava a matéria em si: vivia-se a vida em seu estado mais natural, mais puro e mais bruto. O ponto de mutação se deu quando o ser humano descobriu como dominar o elemento fogo: a partir daí, nem mesmo o maior e mais carniceiro dos dinossauros era páreo para aqueles seres que mais pareciam macacos pelados. Período em que a religiosidade era apenas um impulso de reverência a um criador.

Esta era é relacionada ao número 1, no sentido de ser a primeira, e também por ser a era quando a luta pelo poder era a luta pela própria existência. Este foi o alvorecer da humanidade, quando foi acesa a tocha do espírito, já que antes disso teria havido apenas o Grande Nada - ou seja, o número 0.

A Era Pagã - Elemento Água

O conceito espiritual e religioso era ligado à ideia da Deusa como entidade máxima. A divindade era feminina, pois o entendimento do ser humano era que a mulher, ao dar à luz, criava a vida ela mesma, sozinha. Não se tinha conhecimento então do papel do homem, através do espermatozoide, na concepção. Por isso, como o homem cria a ideia da divindade como sendo aquele/aquela que origina a vida e provê, a polaridade feminina era objeto de outro tipo de respeito, que veio a se deteriorar na era seguinte. Este foi o período das religiões primitivas, chamadas pagãs. O número 2 tem conexão óbvia com o arquétipo da Grande Mãe, da Grande Deusa.

Era Cristã  - Elemento Ar

Através da ciência e do conhecimento -- atributos do elemento ar veio à tona o conhecimento da função do espermatozoide e, portanto, do papel masculino na concepção. Isto levou a consciência humana a buscar o culto ao masculino, já que o entendimento de então era que a mulher seria apenas um receptáculo da semente masculina. Voltaram-se então os cultos à ideia de Deus, principalmente às religiões que cultuam o filho de Deus, como as religiões cristãs, ou mesmo as que cultuam o mensageiro escolhido por Deus, caso da religião muçulmana. A relação com o número 3, que é o filho de 1 e de 2, é evidente. Durante a era cristã se chegou aos maiores avanços tecnológicos e da ciência, apesar da Idade Média e seus séculos de conhecimento sufocado pela ignorância religiosa. Este período do elemento ar, que se encontra em processo de recolhimento, lentamente cede lugar à chegada de uma nova era, tão decantada e anunciada.

Nova Era - Elemento Terra

Não se pode descrever com precisão algo que ainda não se manifestou por completo, mas muitas tradições falam de uma Idade de Ouro. O ouro é símbolo de terra, por ser nela encontrado, e a moeda é símbolo do domínio material. Por mais que se prometa uma avançada espiritualidade na nova era, é de se notar que a tendência natural é cada vez mais materialista, de acordo com o que representa o número 4: o corpo (matéria) tem maiores chances de viver mais longamente, todas as pessoas são identificadas por números de cartões e documentos, o dinheiro e as operações financeiras são uma realidade quase impossível de se manter a parte. Eu, pessoalmente, imagino que isto vá se estender e esticar até o ponto de saturação (limite) da própria matéria (terra), o que pode provocar uma crise que resgataria então, por bem ou por mal, valores básicos, essenciais, e de maior conexão com a natureza - a Mãe Terra.

É o oposto do céu, está associado à força feminina e a tudo o que é misterioso. Representa o concreto, o real e em muitas culturas, relaciona-se à “Grande Mãe”, fonte dos alimentos e da vida. Simboliza a função da ação, a pessoa tem um impulso, um instinto, ela age e essa ação tem que fazer terra, tem que ter uma função, tem que servir para alguma coisa. Relaciona-se ao Plano Físico. Seus atributos são: Fertilidade, prosperidade,  estabilidade, filhos, dinheiro, crescimento, lugar, animais domésticos, serpentes, objetos enterrados, dança, pedras, magia das imagens.

Esse elemento e seus dinamizadores trabalham para que a humanidade tenha corpos perfeitos, e possam desenvolver suas atividades espirituais a nível cósmico. A ação qualificadora destes seres é representada por vulcões e terremotos. No nosso corpo, este elemento é representado pelos sais minerais. Sua energia é receptiva, feminina e sua direção Norte. Natureza Básica fértil, úmida, estável. A gravidade é a manifestação desse elemento e a fase de vida é a velhice, momento da colheita, que será livre de acordo com a semeadura.

 

Éter da Terra

É o que mais dá prazer e alegria aos seres vivos, especialmente aos humanos e aos pássaros. Sua cor é verde.

 

TERRA ESOTÉRICO

Filhos de Terra

 

 

sites premium

 

Estes terão de encarar o desafio de enfrentar os estímulos energéticos do mundo ao redor. É importante revigorar a conexão com a energia do gnomo pessoal andando descalço no barro ou grama. Passar algum tempo junto a plantas e árvores.

Signos: Touro, Virgem e Capricórnio.

São realmente voltados para o plano físico e denotam sexualidade ou ausência dela. Cada um deles enfatiza diferentes aspectos dessa tendência, segundo as suas qualidades, o seu planeta regente etc.

A realidade concreta jamais cansa esses signos, que querem botar a mão na massa e sair por aí criando belezas reais que povoem nosso mundo. Autosuficientes, práticos, pragmáticos, realistas, constantes (menos Virgem) e leais, sabem naturalmente que a vida maravilhosa exige trabalho para acontecer e não têm medo dele. São eles que organizam a vida cotidiana muito bem, que focalizam sua capacidade de trabalho em algo sem um glamour aparente, sem o estardalhaço e o barulho dos seus irmãos de Fogo. Sabe como fazer da vida diária uma experiência ordenada, saudável e proveitosa.

Eles aparecem para consolidar os ideais dos outros signos, para dar forma e deixar para a posteridade algo mais consistente do que idéias e palavras, sentimentos e visões de futuro. Não sabem ousar muito. Por isso, precisam ser animados, estimulados por alguém que destrave os medos da rejeição de seu coração desconfiado. Quando resolvem ficar com alguém, é a sério. Não se sentem muito atraídos por casos rápidos que deixem sequelas afetivas.

Os signos de Terra, ao contrário dos outros, sabem o peso e o significado das palavras e das ações. Quando amam, são os primeiros a dar a vida, o trabalho pessoal e seu esforço supremo em nome de quem merece sua lealdade. Obviamente, não se contentam com pouco, e precisam das provas concretas de amor como presença física, agrados, carinhos e presentes, para terem certeza de que estão sendo amados de verdade e podem assim confiar na outra pessoa.

Quando se comprometem, é para longos períodos, cheios de intimidade, presença e conforto. Sabem serem presentes na hora em que todos se vão e estão sempre ali, para o que der e vier, embora resmunguem, reclamem e empesteiem às vezes o ar com seu mau humor. Quando partem, geralmente é para sempre, assim como quando dizem "sim" ou "não" para alguém. São capazes de passar um bom tempo da vida entristecidos pelos vínculos rompidos, e demoram a entregar novamente seu amor a alguém, quando magoados ou vítimas de desilusões. As pessoas dos signos de Terra apreendem o mundo primariamente através do modo sensação. Como a sua orientação é tão decididamente empírica, tendem a julgar a qualidade das coisas pelos sentidos da visão, da audição, do gosto, do olfato e do tato.

 

Número

Número 4 - Terra é o quarto elemento. É o elemento mais estável entre todos os mais previsíveis, relacionado à matéria, à organização das coisas, à manifestação palpável do conceito que surgiu no fogo, foi filtrado pela água e vivificado pelo ar. O elemento do corpo e da casa, e do sustento de ambos. É o elemento menos refinado e mais essencial de todos. Representa o instinto, que atinge os mesmos fins do raciocínio, sem passar pela complexa mecânica do pensamento. Elemento primitivo, referência de certeza, o chão em que se pisa. Contudo, sua estabilidade, que parece permanente, é fonte de total desestrutura quando algo errado acontece, como um terremoto.

 

Propriedades mágicas e terapêuticas de algumas plantas

 

Absinto: Estimulante geral para o cansaço mental e físico.

Alecrim: Traz saúde e sucesso nos negócios, acalma, expulsa a negatividade, traz proteção.

Alfazema: Acalma e limpa o ambiente.

Almíscar: Afrodisíaco, traz sensualidade e atração.

Amor-perfeito: Purificação, estudo, amor, elevação das vibrações.

Angélica: Fortifica a espiritualidade.

Anis: Para despertar o amor interno.

Anúbis: Para desperta a força.

Arruda: Limpa os ambientes carregados. O chá de arruda pode ser abortivo ou venenoso, dependendo da quantidade.

Bálsamo: Acalma e equilibra a energia.

Bálsamo Rosa: Acalma, purifica, estudo, amor, elevação das vibrações, poderes psíquicos.

Benjoim: Aumenta a espiritualidade, exorcismo, purificação.

Camomila: Acalma, purifica, fortifica poderes psíquicos, concentração.

Canela: Estimulante; atrai prosperidade, bens materiais, equilíbrio mental.

Cânfora: Limpa os ambientes carregados, desenvolvimento psíquico, espiritualidade.

Cedro: Purifica, para despertar forças, poderes psíquicos, concentração, paz.

Coco: Estimula o bem estar.

Cravo: Excitante, afrodisíaco, expulsa forças negativas.

Cravo-da-Índia: Purifica, para despertar força, espiritualidade, sensualidade e atração.

Dama-da-noite: Ideal para encontros amorosos. Ativa as forças do inconsciente, excelente para trabalhos terapêuticos e psíquicos.

Egípcio: Purifica o amor.

Erva-doce: Poderoso calmante.

Espiritual: Purifica, para despertar forças e espiritualidade.

Eucalipto: Purificação, saúde.

Eternum: Estudo, espiritualidade, elevação das vibrações, psíquico.

Flor-do-campo: Equilibrio emocional.

Flor-de-pitanga: Incentiva a criatividade.

Flor-da-Índia (Kewda): Purifica as vias respiratórias.

Floral: Afasta os sentimentos negativos.

Heliótropio: Amor.

Jasmim: Afrodisíaco, atrai paixão, melhora o humor, espiritualidade, elevação das vibrações, psíquico.

Kamarc: Para despertar força.

Lavanda: Harmonia, paz e equilíbrio.

Lótus: Estudo, elevação das vibrações, paz.

Maçã-Rosada: Acalma.

Madeira: Energia positiva, amor, elevação das vibrações.

Madeira Oriental: Sensualidade e atração.

Mirra: Traz saúde e sucesso nos negócios, oferenda aos Deuses, boa sorte, acalma, purifica, espiritualidade, psíquico, exorcismo, expulsa negatividade, limpeza.

Mirra Quéfren: Para despertar força.

Noz Moscada: Diminui a ansiedade, atrai bens materiais, sucesso.

Ópio: Favorece a determinação, elevação das vibrações, estudo e psíquico, alucinógeno.

Ópio Rosa: Sensualidade e atração.

Orquídea: Afrodisíaco, beleza, glamour, fertilidade.

Patchouli: Desperta a alegria, clarividência, sensualidade, atração, para despertar força, abre os caminhos, sorte.

Papoula: Psíquico.

Rosa: Purifica, estudo, espiritualidade, amor, elevação das vibrações, psíquico.

Rosa Branca: Purifica os sentimentos, acalma.

Rosa Musgo: Rejuvenesce, embeleza e amacia a pele.

Rosa Real: Útil na defesa da casa.

Rosário: Amor, elevação das vibrações.

Romanus: Para despertar força e psíquico.

Sândalo: Acalma, purifica, estudo, espiritualidade, amor, elevação das vibrações, sensualidade e atração, favorece a meditação e a intuição; equilíbrio mental.

Verbena: Atrai sorte, fertilidade, sensualidade, amor.

Vetivert: Ativa a sensualidade, comando. Violeta: Desperta autoconfiança, afrodisíaco.

Templum: Estudo, espiritualidade, elevação das vibrações, psíquico.

Ylang-Ylang: Ativa a sensualidade, poderoso afrodisíaco, terapêutico, acalma.

 

TERRA ESPIRITUAL

Santo - Lucas

Abreviatura grega do nome latino Lucianus, não tinha sangue judeu: era grego puro, de nascimento e de raça. Escreveu em linguagem correta, entre 66 e 70, interpretando o pensamento de Paulo a quem acompanhava nas viagens apostólicas, talvez para prestar-lhe assistência médica, pois o próprio Paulo o chama "médico querido". Todo o plano de sua obra é organizado, demonstrando hábito de estudo e leitura e de pesquisa. Em seu Evangelho a Águia é a mais exaltada entre as aves. Após os cinquenta anos de vida, a águia sobe solitária a um alto penhasco e troca toda a sua plumagem que já está pesada. Com o bico, ela puxa pena, por pena. Suas unhas já cresceram demais e a caça torna-se difícil. Então, ela puxa também com o seu bico, unha por unha. É um processo doloroso, mas, necessário para sua sobrevivência. E por último ela arranca o bico. Batendo-o nas pedras até cair. Depois espera suas penas, unhas e bico crescerem, e deixa este penhasco. Volta a alçar voos ainda maiores. Possui em seus olhos uma espécie de protetor solar, o que a faz voar extremamente alto e em direção ao sol. Isto fala de renovação, liberdade espiritual, e voar em direção a Cristo a despeito das dificuldades. Cristo é representado como "Águia voando", em razão de ser esta a ave mais nobre dos céus, e Jesus o mais nobre dos filhos de Deus. Este evangelho foi escrito aos Cristãos primitivos. Apresenta Jesus como Deus, e enfatiza o relacionamento íntimo e sobrenatural com Deus.

 

Oração do Elemento Terra

Salve o Astro Rei a Senhora Lua e as energias cósmicas. Salve o Elemento TERRA, a Terra primordial, a “terra bruta” que precisa ser trabalhada, é a argila “in natura”, que não tem sentido e nem direção. Salve a Terra que tem sentido o sentido da análise, ela já tem a massa preparada para realizar a obra, para o trabalho alquímico da transmutação, necessita apenas da analise. Salve a Terra forma, a matéria bruta (terra) tem sentido e tem direção, é a terra já trabalhada, a arquitetura pronta onde os excessos foram retirados, restando à mão do Karma, do destino que procura ensinar que os bens materiais não é o mais importante.

 

 

TERRA E A MITOLOGIA

Elementais da Terra

Gnomos, aos quais depois se uniram aos Duendes. Os gnomos ficaram como senhores do reino mineral e os duendes responsáveis pelo reino vegetal.

 

Gnomos

A palavra Gnomo foi primeiramente usada por Paracelso (médico e alquimista), no séc. XVI, em um tratado para nomear os Elementais da Terra. Gnomo deriva do grego gnosis, que significa saber. Isso se deve ao conhecimento oculto que estes têm da terra, como onde encontrar metais e pedras. Existem relatos sobre os gnomos desde as antigas civilizações germânicas, celtas, Incas, etc, os mesmos também são chamados por muitos nomes diferentes até hoje. Segundo Paracelso, os Gnomos são muito semelhantes aos humanos, mas não possuem alma, por isso não são eternos. Sua natureza é mais sutil, já que habitam em um meio mais denso. São ágeis e rápidos, se assemelhando aos espíritos, podendo atravessar as rochas mais densas, da mesma forma que nós conseguimos atravessar o ar. Os Gnomos são os guardiões dos tesouros da terra, cristais e metais, distribuindo-os de forma aleatória para que não sejam facilmente encontrados.

Destaca-se sua existência na cultura Européia, Russa, Holandesa, Siberiana, Sueca, Inglesa, Polonesa, Portuguesa, Finlandesa, Búlgara, Húngara, etc. Os Gnomos são chamados de "Espírito da Casa", devido suas manifestações constantes com crianças e são os Elementais mais antigos conhecidos pelo homem. Eles têm uma estatura pequena de mais ou menos dois palmos e se tornaram conhecidos através das lendas populares, que os separaram por categorias. Apresentam-se gordos, com barba, suas pernas são curtas e se vestem como os homens das montanhas.

Colaboram no resgate do planeta, atuam energeticamente na mente das pessoas, nos seus campos vibratório e áurico. Promovem curas, auxiliam na limpeza espiritual e na eliminação de cadeias energéticas negativas que estejam prejudicando as pessoas. É a classe Elemental mais próxima do homem e que possui mais facilidade na comunicação com ele. Recorrem à flora vegetal para auxiliar nas doenças físicas, intuindo quais as ervas a serem usadas.

Habitam cavernas e subterrâneos que as antigas tradições escandinavas denominavam Land of the Nibelungen (Terra dos Nibelungos). Há uma organização social formada por famílias de gnomos e uma hierarquia encabeçada por um rei.  Sobre seu comportamento, alguns autores afirmam que são seres hábeis, inteligentes e amigáveis ao ser humano. São excelentes companheiros para auxiliar no sucesso de tarefas mágicas, desde que estas sejam realizadas com propósitos benéficos. Caso contrário, ao perceber más intenções e sentir-se traído, o Elemental volta-se contra quem fez os pedidos.

Os Gnomos tem sua própria linguagem e como demonstração de afeto esfregam o nariz, possuem nos dedos a mesma sensibilidade de pessoas cegas e sua audição é muito aguçada e calculam a idade pelo tamanho do carvalho ou outro tipo de arvore plantada no dia de seu nascimento, caso cortada, ficam bastante aborrecidos, mas persistentes, plantam outra e recomeçam a contar a idade. São mais perceptivos que o homem, e dotados de percepção extra-sensorial, se adaptam a qualquer clima e há milhares de anos dominam a técnica da acupuntura, e a utilizam para tratar animais feridos, pois cuidam dos animais. São unidos, mas muito atrapalhados são nômades, vagando em caravanas confusas, cheias de penduricalhos e remendos. A sociedade dos gnomos é cheia de regras aparentemente inúteis, mas muito importantes na vida do gnomo. São bons lapidadores e a maioria das joias mágicas que você encontrar em serão de fabricação gnômica.

Os chapéus são proteção indispensável contra aves a animais, eles os recebem ainda bebês, e só abrem mão dele em ultimo caso, suas vestimentas tem cores próprias para a camuflagem, os homens usam chapéus pontudos vermelhos, as mulheres casadas usam verde-escuro e as solteiras usam o verde- claro. O Gnomo vive aproximadamente 400 anos e quando se aproximam dessa idade, já começam apresentar sinais de envelhecimento, tais como, perda da memória e da agilidade. Essas criaturas não são imortais e quando é chegada a hora, o gnomo, acompanhado de sua esposa, se encaminha para a Montanha da Morte e então nunca mais são vistos. Depois disso, a árvore que receberam ao nascer, chamada de "A Árvore do Aniversário"  começa a definhar até que finalmente seca e morre.

Casamento

Os gnomos casam com cem anos e depois da lua de mel os noivos apresentam seus respeitos ao rei e rainha eleitos pelo povo, depois de uma gestação de 12 meses, nasce um par de gêmeos e para demonstrar afeto, eles esfregam carinhosamente os narizes.

Um Elemental da terra é designado para nos acompanhar ao longo de nossa vida, desde o nascimento, com o intuito de nos auxiliar a conservar o corpo físico. É graças a essa conexão íntima que eles evoluem e adquirem alma. Nossos atos os influenciam e afetam grandemente. Ao abusar de nossos corpos, automaticamente abusamos do Elemental que é responsável por ele.

Uma conexão enfraquecida com o nosso gnomo pessoal Elementais da terra em geral nos torna um pouco "lunáticos" e com tendência a desconsiderar os pré-requisitos básicos da sobrevivência. Provavelmente nos sentiremos deslocados e à deriva num universo fantasioso. Quase sempre manifesta forte tendência a negligenciar os cuidados com o corpo físico e a andar sem olhar para onde vamos. Todas essas características indicam que precisamos nos aproximar mais de nosso gnomo pessoal. A sintonia equilibrada com o gnomo pessoal e suas energias nos faz desenvolver autodeterminação e estima. Ao permitir sua influência, tornamo-nos espontaneamente prestativos e humildes. A maneira mais fácil de controlar e direcionar os gnomos são por meio de uma generosidade espontânea.

Já a ligação excessiva com os Elementais e espíritos da terra acarreta uma visão tacanha do mundo. Tornamo-nos excessivamente práticos, cépticos e cínicos. Sua energia pode nos transformar em pessoas demasiado cautelosas e conservadoras, desconfiadas e sem imaginação.

 

sites oremium

 

sites premium

 

sites premium

 

sites premium

 

sites premium

 

sites premium

 

sites premium

 

sites premium

 

 

 

A sintonia equilibrada com o gnomo pessoal e suas energias nos faz desenvolver autodeterminação e estima.

Os Elementais da Terra se subdividem em duas classes, os povos Pigmeus e uma segunda classe, denominada Espíritos das Árvores e das Florestas  e estão associados a elementos da natureza, como as Hamadríades que nascem e morrem com as plantas ou árvores das quais fazem parte.

Avissais – Elementais que entrelaçam os elementos da terra e da água, e apresentam-se em massa disforme, porém bem densa e atuam na água e na terra.  Na água, através dos cavalos marinhos, peixes-espada, camarões e crustáceos em geral, pois são seres que se alimentam do lodo aquático. Na terra, através das minhocas, lesmas, caramujos e semelhantes, pois são seres que se alimentam da umidade do lodo da terra.

Elfos silvestres – são sobreviventes, confiando na sabedoria da natureza e seguindo o instinto, eles se mantêm neutros na luta entre o bem e o mal. Conhecem ervas curativas e venenosas, o som dos animais, o canto dos pássaros, esconderijos secretos e espíritos das florestas, com quem mantém contato. Não são isolados, mas valorizam sua privacidade como algo sagrado e protegem-na a todo custo. Mantém contado comercial com humanos e outros Elfos e são responsáveis pelos metais. Por serem Elementais belicosos, atuam amiúde através de cães, gatos e galos de briga. Altura aproximada de 20 cm.

Fauno -   Fauno seria equivalente a Pã, na Grécia, um Deus ancestral dos romanos. Ele é representado como um homem de aspecto silvestre, e com pernas e chifres de bode.  Como um Deus rústico das florestas, Fauno é chamado pelo epiteto de "Silvano". Sua principal função como Deus das florestas é a profecia. Foi o mais antigo Deus cultuado para oráculo em Roma. Suas profecias se dão nas florestas e por meio de sonhos, portanto tem-se que fazer oferendas ao Deus e dormir em florestas sagradas à Ele para receber profecias. Fauno também é um Deus bardo e montanhês, criador da flauta-de-Pã.

 

Hamadríades/Dríades

 

Dentro de cada árvore mora um espírito protetor, que tem a forma de uma linda mulher. São as Dríades, também conhecidas por Dríadas da floresta, as quais amam e cuidam suas árvores e jamais saem de perto delas, mas algumas árvores contém Dríades masculinos, Os Ents são seres masculinos que vivem e são a própria arvore. Quando uma pessoa planta uma árvore, ganha para sempre a amizade da dríade que nasce junto com ela.

Para proteger suas árvores, as dríades costumam amedrontar os lenhadores transformando-se em monstros e outros animais assustadores. É por isso que, antigamente, as pessoas pensavam que algumas florestas estavam cheias de assombrações.

Na Mitologia Grega eram as ninfas associadas aos carvalhos e quando sua árvore era corta ela também morria. São conhecidas também como Hamadríades. Na sua forma natural, irradiam um amarelo-esverdeado,  podendo ser percebidos pelo homem, por sua luz delicada e um  brilho levemente cintilante.

Se apresentavam com o corpo de árvore, cabelos de folhas verdes e seios volumosos. Seus olhos eram dourados e suas vozes eram muito harmoniosas, como o rufar das folhas das árvores. Adoravam a música e a dança. Devido serem jovens e bonitas, eram constantemente cortejadas por Apolo.

Para que possamos ver uma delas, devemos prestar a maior atenção na natureza e nos fixarmos em cada detalhe. Se escutarmos um leve murmúrio que parece uma melodiosa voz, provavelmente próxima de nós se encontra uma Dríade.

Os dríades da floresta:

São os mais comuns, nascem junto com uma árvore, assim que a semente é enterrada o dríade se forma no interior desta semente dividindo espaço com a árvore, ambos ainda minúsculos. Quando a árvore cresce o dríade sai de seu interior pelas raízes. Apesar de muito conhecidos, é raro um dríade nascer, pois as árvores precisam estar muito grandes e velhas para o dríade sair de seu interior e na maioria das vezes estas árvores morrem antes que a formação do dríade em seu interior esteja completa.

A aparência dos dríades da floresta é estranha, a pele é de madeira, linhas e curvas por toda parte, orelhas longas e pontudas, no lugar do cabelo existe vários galhos finos com algumas folhas verdes, os olhos são finos e puxados, geralmente negros. As pernas são como as de um sátiro.

Os Dríades Negros:

Tem a aparência de um dríade da floresta, mas sua pele não é como o tronco de uma árvore seca e morta, possuem orelhas longas e pontudas, os dedos longos e com garras afiadas, enquanto ao resto e como um dríade da floresta. Na cabeça, no lugar do cabelo existem galhos secos e espinhosos e cipós presos por todo o corpo como correntes. Mas os dríades negros têm uma habilidade interessante, eles são metamorfos podendo então transformar-se no que bem quiserem. Os dríades negros nascem das cinzas de um árvore, formado pelas próprias cinzas da árvore e não costumam proteger a natureza como os dríades da floresta, os dríades negros são hostis e gostam de ficar sozinhos.

Os dríades das grutas:

São os mais perigosos, mas não porque querem, sua pele é altamente venenosa, sua pele é formada por duas camadas, a primeira camada de sua pele são vários blocos de pedra e a segunda são fungos e lodo que cobrem os blocos de pedra. Os dríades das grutas são pequenos, tendo no máximo 1 metro. Eles são extremamente raros, sua formação dura milênios, pois são formados lentamente pelos fungos e o lodo que existe nas rochas no interior de uma gruta escura. Podem viver por milênios, ao contrário dos outros dríades que não passam dos 300 anos.

Os Dríades das águas:

São na maioria das vezes belíssimas mulheres, raramente encontram-se um dríade aquático homem. Eles são como humanos, mas vivem debaixo da água como peixes, suas roupas são grandes mantos de seda, um simples olhar dos dríades da água pode causar ilusões e até mesmo a morte. A origem de um dríade das águas é desconhecida.

 

sites premium

 

sites premium

 

sites premium

 

sites premium

 

sites premium

 

sites premium

 

sites premium

 

sites opremium

 

sites premium

 

sites premium

 

 

 Dragão Verde - Grael

 

sites premium

Regente do Elemento Terra que supervisiona os dragões das montanhas, terra, minerais, pedras preciosas, e lunares. Sua cor é verde. Aspectos positivos são: a meia-noite, inverno, o cálice de vinho, sal ritual, a tigela do dragão, gemas, espelho do dragão, pedras, montanhas, cavernas, solo, respeito, perseverança, responsabilidade, estabilidade, prosperidade, perfeição, propósito na vida. Aspectos negativos são: rigidez, para alterar ou ver o outro lado do problema, teimosia, falta de consciência, vacilação, terremotos. Seu ar é frio e seco.

Grael traz a força e firmeza para o trabalho mágico, ele e seus dragões vertem a energia ligada à concretização, a parte sólida das forças. Ligados à prosperidade e tesouros são excelentes parceiros em magias de crescimento e novos inícios.

Invocação de Grael:

Grael grande força terrestre, traga para esse trabalho sua sabedoria de mestre, que o portal norte pela terra seja guardado e qualquer mal a terra seja voltado.

 

 

Duendes

Os guardiões do reino vegetal são os espíritos que trabalham com as árvores, matas e florestas são os joviais duendes, que com seus olhos amendoados, corpo esverdeado e pés em formas de folhas, revelam sua íntima conexão com o reino vegetal.

Os Duendes são mencionados no Egito como entidades que apareciam no momento do nascimento de uma criança e tinham o poder de prever seu futuro. Igualmente, na literatura sânscrita, cinco mil anos antes da nossa era, já eram conhecidos estes pequenos personagens, classificados hoje como duendes e gnomos. A "Cabala" faz referências a pequenos gênios que vivem debaixo da terra, que ajudaram Salomão na construção do Templo de Jerusalém. O "Talmud", por sua vez, afirma que as plantas eram habitadas por diminutas criaturas. Na atualidade, estes pequenos seres, são investigados pela parapsicologia e são chamados de ECNI (Entidades coexistentes não identificadas). Há pessoas, que devido a uma especial sensibilidade, percebem este mundo sutil (no sensorial) e quando conseguem comunicar-se com eles, podem nos transmitir novas informações. Os Duendes são todos e quando se instalam em algum lugar, ali permanecem. Os gnomos e duendes estão em harmonia com a natureza e seus tesouros. As pessoas que têm acesso a eles, e conseguem estabelecer um vínculo amigável, são agraciadas com muita sorte.

 

sites premium

 

sites premium

 

sites premium

 

sites oremium

 

sites premium

 

sites oremium

 

sites premium

 

sites premium

 

sites premium

 

sites premium

 

 

Características de alguns Duendes e Gnomos

 

Abaturc - protetor do trabalho.

Albadoneiro - mineiro do mundo feérico, um ser muito amável e benfeitor para esses trabalhadores. Seu aspecto é muito feio e apresenta a cabeça coberta por um gorro mineiro.

Arak - guardião da casa onde habita, cuida da família com quem divide a casa, mostra-se muito benévolo com eles e ajuda-lhes em diferentes tarefas agrícolas.

Arquetu - seu aspecto é de um velho com pele e barba de cor vermelha.  Veste-se com uma túnica que chega até o chão, de cor branca, no ombro leva uma bolsa de couro de pastor. Gosta de percorrer o bosque ajudando as pessoas.

Basy - duende do dinheiro, que nos ajuda nos jogos de azar e nos protege da justiça. Se tuas preferências são jogos ou possui questões na justiça, ele te protegerá de inimigos e dívidas.

Bergfolk - Duende doméstico escandinavo de diminuto tamanho. Possui um comprido nariz e pode tornar-se invisível, ou por vontade própria, adotar a forma de um animal ou objeto. É de grande ajuda com as tarefas domésticas, trazendo muita alegria, ordem e boas energias.

Bergmallen - Possui uma estatura muito diminuta e é invisível para o olho humano, perito em ervas e gosta, de dançar a luz da lua. Ajuda a família da casa que habita a tomar boas decisões.

Berith - Duende doméstico que habita na Noruega. Gosta muito de cuidar de cavalos e relacionar-se com eles. Também é conhecido pelo nome de Bonasses.

Billywinter - Duende doméstico que habita as granjas da região de Lancashire. Ajuda nos trabalhos domésticos, enquanto sua principal atividade é cuidar das mulheres mais jovens que vivem nele.

Bluecap - Clássico duende das minas inglesas de estanho, conhecido também como gorro azul. Só aparecem como uma luz de cor azul. Ele ajuda o trabalho dos mineiros, porém sempre pede algo em troca.

Boggart - É um duende inglês doméstico. É muito travesso e aficionado em assustar as famílias movendo objetos da casa. Gosta de apresentar-se na forma de animais. Possui a virtude de conceder desejos.

Brownie - Esse é o nome de um dos duendes domésticos mais clássicos das ilhas Britânicas. Recebe diversos apelidos segundo a região ou local onde habita. Possui o aspecto que um homenzinho muito pequeno, é muito peludo, apresentando pele escura, rosto enrugado, por vezes, não apresentam nariz e não possuem os dedos separados. Somente o polegar separa-se dos outros quatro dedos que estão unidos em um só. Ele é muito serviçal e gosta de brincar com os cachorros. Adora comer pequenos pedaços de pão de centeio e beber cerveja preta. O Brownie possui a virtude de atrair boas energias e converter uma situação desfavorável em favorável.

Busgosu - É um duende dos bosques asturianos, aparentado do clássico e mitológico fauno. Seu rosto, tronco e mãos são de aparência humana, mas da cintura para baixo é similar a uma cabra. É um ser inofensivo que possui propriedades protetoras para o bosque e ajuda todo àquele que se perde nele, indicando-lhes a saída. Ele é a personificação da bondade. Com um Busgosu ao seu lado não terá medo de seguir em frente, pois ele sempre lhe indicará o melhor dos caminhos.

Claus - É o duende que outorga o bem-estar e a harmonia.

Clion - Esse duende nos outorga muita força e nos protege com seu círculo magnético que nos energiza.

Dragamm - É o duende que se dedica à proteção e cuidado dos minerais e metais preciosos. Possui a virtude de atrair bens e valores materiais, esse dentro de seu estado natural, proporciona bens materiais e uma boa posição social.

Druz - É o duende da Amizade. Acompanha-o por toda a parte, espalhando carinho e afeto por onde passa.

Dulei - É o duende da Alegria.  Risonho e alegre traz otimismo e temperança. Atrai bons fluídos, faz o homem tirar proveito de suas possibilidades.

Dunaz - É o Duende da natureza e devemos invocá-lo quando desejamos plantar e semear. Conhece todos os mistérios das plantas e do reino vegetal.

Dundo - É o duende da União. Traz para o ambiente a amizade e a solidariedade, propicia confiança mutua a todos que toca e rege, se torna mais facilmente amigo dos homens, espanta os inimigos se ele estiver presente.

Edoss - É o duende que nos ajuda a trabalharmos a falta de confiança de nós mesmos, como também, os sentimentos de inveja e ciúmes que obscurecem nossa aura. O descrédito pessoal pode levar-nos a desejos destrutivos, Edoss com seus raios de arco-íris nos traz harmonia e segurança.

Eunsech - É um duende muito poderoso, que tem por atributo afastar pessoas maliciosas de nossas vidas. Possui uma grande força interior e uma paciência infinita, ajudando-nos nos momentos mais difíceis. Com Eunsech sempre obterás muita paz.

Ginn - É um duende árabe que se alimenta de fumo. É muito útil aos homens, ensinando-lhes ciência e medicina ou inspirando-lhes poesia. Com Ginn encontrarás inspiração e criatividade.

Orgo - Desde que São Patrício o curou, Gorgo dedicou sua existência para nos libertar do mal. Ele nos ajuda nas tarefas de purificação e libertação.

Hatmie - É o duende encarregado da saúde.

Helgo - É o duende da Sorte. Afasta qualquer influência negativa e é capaz de realizar os mais incríveis desejos.

Hershey: É o duende que cura nossas dolências físicas, espirituais e psíquicas, atuando com o poder ancestral da Deusa Danann. Com Hershey sentirás bem-estar físico e mental que permitirá desenvolver tudo que desejas.

Jefte: É o duende que deve ser invocado para acomodar situações de trabalho e dinheiro.

Lucas: É um duende ecológico que ama e protege as plantas e os animais, mantendo-os saudáveis e felizes.

Lugh: É o rei dos duendes que usa um bastão como vara mágica. Ele nos ajuda no trabalho e converte nossas pobres arcas em caldeirões de abundância e prosperidade. Com Lugh nunca te faltarás dinheiro.

Lúlio: É o duende a magia, um poderoso alquimista capaz de transmitir às pessoas a essência da filosofia mágica.

Magnodum: É o Duende da Magia, grande cientista e esotérico, desperta uma nova consciência nos homens por seus conhecimentos ocultistas e experiências passadas.

Moico: É o duende amigo das mulheres, auxiliando nos chamados de amor e fidelidade e em tudo que se refere ao cônjuge. Com Moico florescerá o amor, existirá fidelidade entre casais e melhoram as relações afetivas de todo o tipo.

Moveg: É o Duende dos vegetais que conhece a evolução da terra e da vida, atrai harmonia e ajuda a superar as dificuldades diárias, ele auxilia nos plantios das idéias e planejamentos.

Naomo: É o duende que possui a missão de proteger e cuidar de pessoas e animais. É um poderoso guardião que detesta a aspereza, a mediocridade e a grosseria. Ajuda também para solucionar depressões e angústias. Com Naomo, obterás proteção para teus entes queridos e ajuda nos estudos.

Oldh: É o duende que propicia a saúde, a gravidez e aumenta a fé. Alivia o mal-estar, as dores de cabeça e problemas gástricos.

Phooka: É um duende irlandês que adota diversas formas de animais. Algumas vezes, aparece na figura de um cão, um cavalo, um touro ou uma cabra. Vive em ruínas ou em casas abandonadas, porém à noite pode realizar trabalhos domésticos na casa de alguma família. Phooka pode nos ajudar a redesenhar nosso lar, tornando-o mais funcional.

Priscob: É uma espécie de caudilho que concede todos os desejos.

Pyloo: É o duende que propicia o amor, a união, a harmonia entre casais e famílias. Ele nos ajuda prontamente, enviando seus raios violetas que transmutam todo o negativo em positivo.

Rimon: Duende brincalhão e alegre que pode ser visto à margem dos lagos, confeccionando vasilhas de barro. Com Rimon terás bem-estar, proteção e muita alegria.

Ríscolo: É um duende que vela pela saúde, pelo dinheiro e pelo amor.

Rusty: É um duende que trabalha a terra incansavelmente. Passa muito tempo cuidando seu território, nos ajuda na troca de trabalho e cuida das plantas. Com Rusty não lhe faltará trabalho e terá suas plantas de jardim protegidas.

Smark: É um duende de proteção que afasta todo o mal. Ele nos coloca em uma bolha dourada fazendo com que as más energias não nos afetem. Ele é muito especial, pois cuida e amo todos os idosos e as crianças.

Stágoros: É o duende que cuida das plantas.

Sumiziuss: Duende protetor do dinheiro.

Rupalo: É o duende que se invoca para problemas de dinheiro, cobranças e justiça. Com Rupalo obterás proteção para todas as questões econômicas e judiciais

Tende: É o Duende da Sorte, que propicia boa sorte, fazendo o homem inesperadamente enriquecer, compreende os imprevistos da natureza, favorecendo momentos de felicidade.

Trupptuy: É o duende dedicado aos pedidos de amor

Uruckk: Duende que protege o sonho dos meninos

Wull: É o duende que afasta a tristeza e depressão. Outorga também, a beleza e a sedução.

Verny: É o duende que nos ajuda a nos libertarmos do baixo astral e limpa nosso lar ou casa de negócios

Vikan: É o duende que outorga força, entusiasmo, saúde, dinheiro e amor eterno. Ele está sempre afugentando todo o mal de nossas vidas. Na noite de Natal é sempre bom presenteá-los com uma taça de vinho, mel e avelãs.

Yark: É o duende nos presenteia com muita paciência e entendimento. Só ele nos envia a vibração necessária para lograr a calma

Zimmo: É o duende da Alegria. Com seu ar brincalhão, irradia felicidade e otimismo.

 

Ritual para os Gnomos e Duendes

Os Elementais da Terra ajudam a resolver qualquer problema de ordem prática e favorecem, sobretudo, as questões ligadas a dinheiro.

 

Invocação aos Gnomos e Duendes

Para invocar a ajuda deles, fique descalço e deite-se de barriga para baixo na terra ou na grama. Caso prefira, simplesmente ande por um lugar com muitas árvores. Se nada disso for possível, providencie um vaso com terra e plantas, e caminhe ao redor dele. Em todos os casos, peça gentilmente aos Elementais que o ajudem. Esses rituais são ainda mais benéficos se praticados no começo da noite.

 

Oração

Eu vos saúdo, Gnomos, Mestres da Terra,  possuidores dos segredos ocultos. Fazei-me perfeito e nobre, digno do vosso auxílio. Amém.

 

Comunicando-se com Duendes e Gnomos

As portas da comunicação com os espíritos Elementais estão abertas a todos que sentem amor, admiração, respeito pela Natureza. O indivíduo deve estar aberto às possibilidades em termos energéticos, psicológicos, mentais e espirituais que a comunicação com os Espíritos da Natureza podem trazer e cultivar a consciência e sensibilidade com relação ao mundo natural que nos permitam "entrar em sintonia" com as energias dévicas de todos os reinos da Natureza, animais, vegetais, minerais e dos outros elementos: água, ar, fogo, terra.

Nossa verdadeira compreensão cria uma forte ligação com a Mãe Terra (Gaia), ajudando os Elementais em seu serviço criativo para renovar e assegurar a sobrevivência dos homens.

 

Oração aos Elementais

Pequeninos guardiões, seres de luz infinita. De dia me tragam a paz De noite os dons da magia Invisíveis guardiães. Protejam os quatro cantos da minha alma Os quatro cantos da minha casa Os quatro cantos do meu coração.

“Peço, com toda humildade ao seu Elemental Gnomos, que me envolva com o fluxo de suas energias como alimento de meus átomos, minhas moléculas e células, meus órgãos, tecidos, músculos, veias, vasos, sangue, pele e ossos. Que vossas energias tragam a minha pessoa o equilíbrio nos meus planos físico, mental, emocional e intuitivo, dessa forma obtendo meu sucesso e harmonização no mundo material e espiritual. Amém”.

A Terra representa o mundo material e objetivo. Na Magia, quando se busca acentuar o lado prático e explorar a prosperidade, é costume oferecer uma pedra ou uma maçã para os gnomos, os senhores da Terra. Quando a maçã ficar podre, é sinal de que o ambiente estava carregado, e se ela ficar seca, sem apodrecer, é sinal de que há um Gnomo cuidando do seu ambiente.

 

Culto as árvores místicas

 

sites premium

 

O culto às árvores é a primeira forma que surgiu de religião. E envolvia originalmente o sacrifício de seres humanos e de animais aos "espíritos das florestas" em troca de proteção contra o infortúnio. Finalmente esse costume bárbaro foi abandonado e surgiram atos mais civilizados e menos repulsivos, como o bater na madeira para afastar olho-grande, que se mantém até hoje. Nossos ancestrais acreditavam que cada árvore tinha uma alma que se ergue imponente ao firmamento e se fixa na terra, um elo entre os mortais e as divindades. O culto era direcionado às tradições e saberes de cada cultura.

Para os Celtas as árvores tinham linguagem própria a qual entendiam com eficiência, pois cada árvore possuía poder mágico e curativo e, para cada mês do ano uma árvore era regente, bem como cada árvore recebia a característica de uma fase lunar. Dentro da tradição espiritual e mística celta, os bosques funcionavam como verdadeiras catedrais e templos naturais nos que realizavam suas festas, rituais e cerimônias ao poder dos deuses que habitavam cada árvore.

Para os druidas a relação podia ser mais íntima, tinham em mente que cada homem ou mulher levava em seu interior uma árvore, pela qual alimentava o desejo de crescer da melhor maneira. A árvore articulava toda a idéia do cosmos ao viver, em uma contínua regeneração.

 

Pastores das árvores

 

sites premium 

 

Os pastores das árvores são conhecidos como “Ent’s”, retratados como próprias árvores, porém, com um rosto humanóide, raízes e galhos funcionando como pernas e braços respectivamente. Na mitologia de Tolkien, os “Ents” permaneceram adormecidos sob a forma de árvores até o momento que aprenderam a falar, inserindo-se no mundo da linguagem.

 

A Magia Zodiacal das Árvores

 

Assim como temos os elemental pessoal nos outros Elementos temos também, nossa árvore pessoal.

 

CEDRO - 2 a 11 de janeiro e 5 a 14 de julho

O cedro tem sido utilizado para cura, purificação e proteção espiritual. As propriedades espirituais supostamente promovem pensamentos pacíficos e auxiliam na interpretação de mensagens do Eu interior. Os nativos de cedro gostam de ser o centro das atenções. São inteligentes, práticos, bons administradores e buscam sempre satisfazer suas necessidades, tanto afetivas quanto econômicas. No amor são racionais, não se iludem e procuram alguém que tenha boas perspectivas em todos os setores da vida.

 

QUARESMEIRA - 12 a 24 de janeiro e 15 a 25 de julho

Ativa a sensibilidade mediúnica, protegendo os canais de comunicação espiritual. Facilita a entrada em estados meditativos e contemplativos e amplia a sensibilidade mediúnica, facilitando a comunicação com os planos energéticos mais profundos e sutis. Os nativos da quaresmeira são bonitos sem fazer esforço, seguros de seu poder de atração, mas pode se tornar arrogante. De natureza intuitiva sabem ser carinhosos com a pessoa que amam, especialmente se ela se mostra recíproca. Tem senso de humor e cultivam a harmonia em casa.

 

CIPRESTE - 25 de janeiro a 3 de fevereiro e 26 de julho a 4 de agosto

O cipreste é uma árvore sagrada para numerosos povos. Graças à sua longevidade e à sua verdura persistente, é chamada de árvore da vida (cipreste-tuia). Seus nativos são fortes e saudáveis, bons amigos e ótimos amantes. Gostam da vida no campo, de animais e crianças. São joviais e versáteis, do tipo que sempre topa os programas mais malucos. Nos relacionamentos afetivos, podem parecer um pouco infantis, mas são carinhosos e se mantêm fiéis.

 

AMOREIRA - 4 a 8 de fevereiro, 1º a 14 de maio e 5 a 13 de agosto

Possibilita o renascimento, a evolução e o crescimento espiritual e estimula o poder. Seus nativos detestam pedir qualquer coisa aos outros. São orgulhosos e enfrentam tudo com postura digna. O traço negativo é que podem deixar o pessimismo atrapalhar sua vida. Analisam as circunstâncias, mas têm dificuldade em encontrar soluções para os problemas. Para serem felizes, precisam de coragem.

 

COQUEIRO - 9 a 18 de fevereiro e 14 a 23 de agosto

O coqueiro é o símbolo da proteção e pureza de pensamentos e obras. Seus nativos são confiantes, ágeis, bem-humorados, observadores e práticos e lembram verdadeiros guerreiros, pois não se assustam com nada. Bonitos e resistentes, vivem o amor de maneira bem intensa, sem limites e dão o melhor de si em busca da felicidade e da alegria.

 

PINHEIRO - 19 a 28 de fevereiro e 24 de agosto a 2 de setembro

O pinheiro é o símbolo de uma vida longa e fartura material. Seus nativos são altivos, requintados e elegantes, marcantes e fortes. Enfrentam as dificuldades com fibra e garra e acreditam na vitória. Não se deixam abater e persistem em seus objetivos. Sabem tornar a vida confortável para si e para os outros. No amor, são entusiasmadas e dedicadas.

 

SALGUEIRO - 1º a 10 de março e 3 a 12 de setembro

O salgueiro é o símbolo  da proteção e boa sorte. Ligado à lua e ao feminino. A beleza dos nativos de salgueiro vem de uma mistura inesperada de melancolia e sensualidade. Eles amam a natureza, são sociáveis e extrovertidos. Gostam de viajar, de descobrir novas idéias e influências. No amor, se expressam com romantismo, mas preferem não assumir compromissos rígidos.

 

EUCALIPTO - 11 a 20 de março e 13 a 22 de setembro

As folhas dessa árvore são conhecidas por limpar a energia, animar e trazer sensação de amplitude. Sob forma de essência proporciona integração emocional, física e espiritual. Seus nativos são criativos e dinâmicas, sempre envolvidas em projetos arrojados. Seu ponto forte é a inteligência. Embora pareçam calmas, têm uma vida interior bastante agitada, o que às vezes as torna meio contraditórias. Amam com intensidade e são muito possessivas.

 

MANACÁ - 11 a 20 de abril e 14 a 23 de outubro

Contrai e expande a aura incessantemente, proporcionando segurança e rapidez no fluxo do pensar e do fazer. Renova de maneira rápida e constante a mente, limpando-a de idéias fixas e preconcebidas, não permitindo que ela se torne estanque e imutável. Seus nativos tem apurado senso de justiça e revoltam-se diante de arbitrariedades. Por isso, podem enfrentar problemas e sofrer decepções antes de vencer. São fortes, esportivos e saudáveis. Sentimentalmente, preferem as relações mais seguras e sem conflitos. Magoam-se com facilidade e não gostam de ser contrariadas.

 

PAINEIRA - 21 a 30 de abril e 24 de outubro a 2 de novembro

Desperta potencialidades adormecidas, trazidas da experiência espiritual anterior  e mergulha profundamente no inconsciente . Seus nativos  são um poço de contradição. Num momento podem estar alegres, de ótimo humor. Em outro, fecham o semblante. São generosos e egoístas, ciumentos e desprendidas, tudo ao mesmo tempo. Só conseguem a felicidade ao encontrar o equilíbrio e são persistentes na busca do autoconhecimento.

 

MANGUEIRA - 15 a 24 de maio e 3 a 21 de novembro

A mangueira tem o poder de seu poder de abrir caminhos, atrair vitalidade e vitória, desde que as pessoas tenham metas definidas. Os nativos de mangueira precisam de espaço, sol, ar fresco e muito carinho. Seus nativos são carentes e vivem se queixando de solidão, mesmo quando estão cercados de amigos e admiradores. No amor, idealizam demais e acabam culpando os outros pelas próprias frustrações. O que lhes falta é pensar mais e colocar os pés no chão.

 

ACÁCIA- 25 de maio a 3 de junho e 22 de novembro a 1º de dezembro

Representa a pureza e a imortalidade, além de ser o símbolo da ressurreição, por influencia da tradição mística dos árabes e dos hebreus. Símbolo da imortalidade, deduzida de sua durabilidade excepcional, e por causa de sua tenacidade á vida. Seus nativos são um pouco irresponsáveis e conquistam  todos com sua delicadeza e bom humor. São tão cativantes que ninguém consegue se irritar com elas, mesmo que cometam gafes e abusos. Não guardam mágoas, perdoam com facilidade e aceitam críticas. Também são bem ambiciosas e não admitem ser enganadas.

 

SERINGUEIRA - 4 a 13 de junho e 2 a 11 de dezembro

A seringueira  traz força, equilíbrio , crescimento e produção para situações do mundo material. Os nativos de seringueira sofrem por antecipação, são frágeis e se assustam com facilidade. Embora tenham valores excepcionais, não sabem exteriorizar os bons sentimentos. Muitas vezes passam a imagem de insensíveis. No amor, têm dificuldade para se entregar, mas depois que adquirem confiança fazem seus companheiros felizes.

 

FIGUEIRA - 14 a 20 de junho e 12 a 20 de dezembro

A figueira é considerada a Árvore Sagrada da Índia e juntamente à oliveira e à videira simbolizava a fartura e a imortalidade. Os antigos egípcios utilizavam a figueira em rituais de iniciação, pois ela representava a sabedoria religiosa. Atualmente, as folhas da figueira são usadas em esculturas e pinturas para cobrir os genitais, tornando-se símbolo de castidade. São pessoas que não passam despercebidas. São sensíveis, fortes, seguras e sensuais. Mas são um tanto egocêntricas e não sabem lidar com adversidades. Diante de situações muito complicadas, perdem a calma e ficam desorientadas. Como são inteligentes e independentes, devem aprender a usar melhor o próprio potencial.

 

IPÊ - 21 de junho

Direciona e harmoniza as informações da mente num só lugar, combatendo a dispersão mental e auxiliando a traçar as prioridades que o espírito julga mais adequadas para o momento. Estimula a organização da mente e nos dá segurança, clareando a percepção de como devemos aceitar os desafios do intelecto no momento presente. Seus  nativos  são calmos, persuasivos e sabem argumentar na defesa de suas idéias. Embora gostem de convencer os outros, não são do tipo que insistem e deixam que o tempo se encarregue de mostrar que estavam certos. Se sua timidez e introspecção forem bem trabalhadas, a vida afetiva correrá de forma satisfatória e tranquila.

 

JACARANDÁ - 21 de dezembro

Ativa o fluxo magnético entre os dois hemisférios do cérebro, integrando razão e intuição, o pensar e o fazer, o projetar e o construir. Auxilia a discernir e a realizar. Promove o equilíbrio entre a razão e a sensibilidade, proporcionando clareza mental e bem-estar. Seus nativos estão sempre envolvido em uma aura de magia. São pessoas sofisticadas, vaidosas e imaginativas. No amor, preferem estar no comando, gostam de relações intensas e não dão a menor importância às convenções sociais. São generosas e sociáveis, mas nem sempre se entregam totalmente.

 

GOIABEIRA - 22 de junho a 4 de julho e 22 de dezembro a 1º de janeiro

A goiaba é uma fruta de grandes propriedades mágicas. Ela tem o poder de afastar todo tipo de más energias e até maus espíritos que possam estar trazendo fluidos negativos para algum ambiente. Isso porque a goiaba tem um padrão vibracional elevado. Seus nativos são expressivos e expansivos, românticas, sensuais e afetuosas. Vivem em função de amar e ser amados. Sinceras e leais, elas nem sempre se sentem satisfeitas em seus relacionamentos. Detestam rotina em qualquer circunstância da vida e tendem a mudar de parceiro ao menor sinal de monotonia.

 

CARVALHO - 21 de março

O Carvalho, em todos os tempos e por toda a parte, é sinônimo de força: e essa é claramente a impressão que dá a árvore na idade adulta. Aliás, carvalho e força exprimem-se pela mesma palavra latina: robur, que simboliza tanto a força moral como a força física.

Aqueles que nascem sob esse signo são fortes física e moralmente, daquele tipo que quebra, porém não enverga. Observadores, costumam ter o pé no chão, são inteligentes e vão direto ao ponto. No amor, podem ser volúveis, especialmente quando mais jovens, mas com o passar do tempo tendem a dar maior importância à fidelidade.

 

OLIVEIRA - 23 de setembro

A ela estão associados os aspectos de paz, fecundidade, vitória, sabedoria, abundância, glória, purificação, força e recompensa. Isso entre inúmeros povos e culturas, desde a antiguidade até os dias atuais. Seus nativos tem personalidade marcante, são atraentes e compreensivas. Prestam atenção a quem está à sua volta, mas não se intrometem na vida dos outros. Detestam violência. Preferem tirar as próprias conclusões. Para elas, a questão a ser trabalhada é o ciúme exagerado, só dominado com busca interior.

 

CAJUEIRO - 22 a 31 de março e 24 de setembro a 3 de outubro

O Cajueiro prediz a consumação feliz de esperanças e desejos., equilíbrio para vencer os desafios da existência. Seus nativos são sensíveis e afetivos, tem enorme capacidade de amar e de fazer sacrifícios para ajudar os outros. Ao redor deles sempre há uma atmosfera de magia, que fascina. Sutis e intuitivos, percebem as coisas no ar e detectam o que está para acontecer antes de todo mundo. São também generosos no amor.

 

BAMBU - 1º a 10 de abril e 4 a 13 de outubro

Símbolo de persistência, adaptação e humildade, por saber curvar-se perante os maiores ventos sem nunca se quebrar. Seus nativos são capazes de ajudar os outros em quase todas as situações, mantêm boas relações com os mais variados tipos de pessoas. São amigáveis e sabem se respeitar. No amor, tudo corre muito bem desde que sejam correspondidos. Mas se tornam inflexíveis e vingativos se os seus sentimentos são desprezados.

 

Oração para o Universo

 

Que eu tenha como companhia,

A força do infinito com seu mistério de luz

Receba atributos dos astros que iluminam o firmamento

A energia do fogo invadindo minha matéria,

O alimento do ar para minha energia vital,

Que os ventos soprem sempre à meu favor,

Que ao inalar a maresia receba a purificação,

Que a estabilidade da Terra seja o abrigo,

A firmeza da rocha seja o norte na existência,

Que minhas súplicas sejam registros,

Para realizações de meu merecimento.

topo